Curiosidades

Cogumelos mágicos são 4 vezes mais eficazes que antidepressivos

0

Apenas uma pequena porção colocada no organismo e o mundo já se transforma num lugar colorido e completamente fantasioso. As pessoas se movem de uma forma mais lenta ou o mundo parece muito mais agitado. Os efeitos podem ser variados, mas as drogas prometem sensações difíceis de se encontrar em outras experiências.

Cada droga pode prometer uma viagem diferente e uma onda que combina com cada momento, mas a verdade é que todas possuem algo em comum: afetam o funcionamento do cérebro a curto ou longo prazo.

E essa alteração no cérebro sempre é de bastante interesse para os cientistas. Segundo um novo ensaio clínico, quando a psilocibina, que é a molécula psicodélica dos cogumelos mágicos, é usada na psicoterapia, ela parece ter efeitos antidepressivos rápidos.

Esse estudo feito é pequeno e não teve um grupo de controle tradicional. No entanto, Alan Davis, o pesquisador-chefe da Universidade Johns Hopkins, afirmou que ele e sua equipe estão bastante animados com os resultados. “Encontramos um efeito estatisticamente significativo e muito grande”, disse.

Estudo

Os pesquisadores viram que, em 24 voluntários com transtorno depressivo maior, a terapia assistida por psilocibina era, pelo menos, duas vezes mais eficaz do que somente a psicoterapia. E era quatro vezes mais eficaz do que os antidepressivos.

Além da maior eficácia, a droga não requer a ingestão de uma pílula todo dia. E também não tem os efeitos colaterais dos antidepressivos ou da cetamina. Os voluntários tiveram apenas ocasionais dores de cabeça leves e moderadas, e alguns momentos de forte emoção. Mas tirando isso, eles toleraram a psilocibina muito bem e sem perigos sérios.

Para fazer esse estudo foram feitas duas sessões de terapia com o medicamento com oito horas de preparo e duas horas de acompanhamento depois com o terapeuta.

Nas sessões, era ingerido uma pílula de psilocibina e os participantes ficavam deitados em um sofá em uma sala de estar com fones de ouvido com música e máscaras de dormir tapando os olhos. Tudo para  estimular uma reflexão interior.

Durante o estudo, aproximadamente metade dos voluntários começaram a terapia com psilocibina imediatamente. Já a outra metade foi colocada em uma lista de espera durante oito semanas nas quais faziam exames regulares de saúde mental.

Essa metade serviu como uma espécie de grupo de controle. Com o grupo de tratamento imediato tendo resultados significativamente melhores do que o grupo que estava na espera e não recebendo nenhuma outra forma de tratamento.

Resultados

Depois das quatro semanas de testes, 71% dos voluntários apresentaram melhoras tendo uma queda de 50% nos sintomas depressivos.

Depois de um mês, mais da metade do grupo foi considerada em remissão. Além de a pontuação média de depressão cair de 23 para oito.

“O presente estudo mostrou que a psilocibina administrada no contexto de psicoterapia de apoio, aproximadamente 11 horas, produziu efeitos antidepressivos grandes, rápidos e sustentados”, concluíram os autores.

Os pacientes estavam sendo examinados até  um ano depois do estudo. E os pesquisadores tem o objetivo de publicar seus resultados no futuro.

O que se sabe até agora é promissor. E as descobertas apoiam os outros estudos feitos recentemente que sugerem que a terapia assistida por psilocibina pode produzir efeitos antidepressivos bastante significativos e duradouros em apenas uma ou duas sessões.

Essas são as 15 cidades brasileiras mais procuradas no Airbnb para futuras viagens em 2021

Matéria anterior

Quantas monarquias ainda existem no mundo e quais são elas?

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.