Fatos Nerd

Como o arco de viagem no tempo de Boruto deveria ter acabado

0

Algumas matérias atrás, comentamos sobre como o arco de viagem no tempo, salvou o anime de Boruto. No entanto, aparentemente, o final deixou a desejar. Com Urashiki Otsutsuki finalmente derrotado, o episódio 136 de Boruto: Naruto Next Generations tinha tudo para ser concluído no mais alto nível. Afinal, contando com elementos tocantes, personagens notáveis e uma dose elevada de nostalgia, o que poderia dar errado? Bom, até o momento em que Boruto e Naruto, juntos, derrotaram o último dos Otsutsukis, tudo estava correndo bem. Contudo, Crossing Time, o mais recente episódio, não conseguiu entregar um desfecho para o ápice dramático. Na verdade, alguns vêm dizendo que o final foi um tanto quanto decepcionante.

Segundo o Screen Rant, as histórias de viagem no tempo costumam ter dois objetivos: recontar eventos passados, alterando assim o futuro, tal qual Vingadores: Ultimato; e fornecer aos espectadores uma dose medida de nostalgia. Todavia, não foi o que vimos nesse arco de comemoração dos 20 anos da franquia, de Masashi Kishimoto. Portanto, eis aqui, algumas alterações que poderiam ter guiado a conclusão desse arco, em uma direção melhor.

Evolução das técnicas de defesa

Introduzir o dojutsu e a mais avançada tecnologia ninja, em uma época onde essa técnicas seriam inacessíveis, tem suas vantagens e desvantagens. Logo, se bem elaborada, essa modificação poderia desencorajar a guerra e fornecer defesas adequadas contra invasões alienígenas. Por outro lado, na pior das hipóteses, qualquer alteração no fluxo de tempo, pode resultar na destruição da civilização. Felizmente, com Jiraiya no comando, este último seria dedutivamente improvável.

Apesar de seu estilo pateta, o sannin permanece com um discernimento diferenciado da maioria dos ninjas. Sendo assim, faz sentido ele ter sido o único personagem da série original, ciente de que Sasuke e Boruto, eram viajantes do tempo. Sabendo disso, Jiraiya poderia ter usado, subjetivamente, esse conhecimento para ajudar os shinobi a se prepararem melhor para ameaças futuras. Assim, mesmo sem compartilhar marcos específicos, Sasuke poderia ter prevenido os ninjas do passado.

Elementos narrativos emocionantes

Considerando o que temos visto em todos esses anos da franquia, o arco de Urashiki prometia oferecer tudo o que as sagas anteriores nos proporcionaram, principalmente emoção. Ao invés disso, o anime optou por se apoiar em um humor bruto e superficial. Embora tenham tentado, ocasionalmente, desenvolver uma catarse emocional, os espectadores acabaram contando com um sentimento de vazio e insatisfação. Ao passo que a maioria das interações entre os personagens foram retratadas de forma obsoleta e rasa, deixando a narrativa sem brilho, o episódio teve um lado bom. Surpreendentemente, vimos Sasuke finalmente descobrindo seu Sharingan.

Ao contrário do penúltimo episódio, que foi consideravelmente mais emocionante, Crossing Time começou de forma promissora, porém acabou se transformando em batalhas desimportantes. Se anteriormente havíamos elogiado a decisão narrativa dos escritores pela iniciativa desse arco, no fim, voltamos atrás. Mais uma vez, concordando com o SR, a tentativa de recriar a glória e emoção características da série original. Entretanto, infelizmente, o tiro acabou saindo pela culatra.

7 golpes alimentares bizarros vindos diretamente da China

Matéria anterior

Teoria indica quem será o próximo vilão de Dragon Ball Super

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.