O planeta Terra tem mais de 4 bilhões de anos e já foi abrigo de muitas formas de vida. Mas vários dos organismos e seres vivos, que já passaram por nosso planeta, não existem mais. O maior exemplo de extinção que nós conhecemos são os dinossauros. Eles eram os verdadeiros seres operantes na Terra, mas depois de um meteoro, eles foram completamente eliminados.

Mas a verdadeira forma de extinção acontece aos poucos. Segundo estimativas científicas, existem por volta de 7,7 milhões de espécies no planeta Terra, sendo quase 1 milhão catalogadas. Destas quase 8 milhões, acredita-se que 1 milhão de espécies não irão existir mais até 2050.

E a cada ano que passa mais animais entram em extinção. Infelizmente, diversas espécies já deixaram de existir no nosso planeta. Com isso, estudiosos e ambientalistas alertam as pessoas diariamente sobre esses riscos. Pois é impossível negar que o ser humano seja o principal responsável por essa situação.

Felizmente existem algumas boas notícias no reino animal. Dois bezerros rinocerontes-de-java extremamente raros foram vistos em um parque nacional da Indonésia. Isso aumentou as esperanças para o futuro desse animal que é um dos mamíferos mais ameaçados do mundo.

Publicidade
continue a leitura

Filhotes

Os filhotes, uma fêmea chamada Helen e um macho chamado Luther, foram vistos com suas mães em fotos tiradas por quase 100 armadilhas fotográficas instaladas no parque nacional de Ujung Kulon entre os meses de março e agosto.

Na ponta mais a oeste de Java, na província de Banten, o parque nacional de Ujung Kulon é o último habitat selvagem que ainda permanece para os rinocerontes-de-java.

Publicidade
continue a leitura

Depois de anos da população dessa espécie diminuindo esses bezerros são uma elevação no número total de mamíferos raros. Mas ainda assim a população é baixa, tendo ao todo 74 indivíduos.

Preservação

Publicidade
continue a leitura

O parque nacional de Ujung Kulon é um santuário com aproximadamente 5.100 hectares de floresta tropical e riachos de água doce. E o governo indonésio tem pesquisado outras áreas nas ilhas de Java e Sumatra para recolocar os rinocerontes deixando eles longe do perigo do Monte Krakatau, que é um vulcão ativo que não está muito longe do parque nacional.

"Esses nascimentos trazem uma grande esperança para a continuação da vida do rinoceronte-de-java em perigo de extinção", disse Wiratno, um alto funcionário do Ministério do Meio Ambiente.

Os rinocerontes-de-java tem dobras de pele solta. Isso dá uma aparência de que eles estão usando uma armadura. Esses animais já chegaram a ser milhares em todo o sudeste da Ásia. Mas a espécie foi brutalmente afetada pela caça furtiva e pela invasão humana nos seus habitas.

Publicado em: 23/09/20 12h21