Curiosidades

Esse é um pedaço de protoplaneta e é mais antigo que a Terra

0

O universo sempre foi um tema de grande interesse para nós. A totalidade do espaço ainda não foi entendida, mas existem coisas que os cientistas já conseguiram descobrir, entender em algum nível.

Uma das coisas já conhecidas são os meteoritos. Eles são quando os meteoroides são formados por fragmentos de asteroides, cometas ou restos de planetas desintegrados. Eles podem ter tamanhos variados, sendo desde uma simples poeira até corpos celestes, com quilômetros de diâmetro. E vários deles já caíram em nosso planeta.

Como esse pedaço de meteorito que foi encontrado nas areias do deserto da Argélia. Ele pode ser um pedaço de um planeta bebê que nunca se formou. Segundo uma análise mais aprofundada da composição da idade dessa rocha, o meteorito conhecido como “Erg Chech 002” (EC 002) é mais velho que a Terra. Além disso, ele também se formou de forma vulcânica. Isso sugere que ele poderia ter feito parte da crosta de um objeto conhecido como protoplaneta.

Protoplaneta

Protoplaneta2, Fatos Desconhecidos

O meteorito é uma oportunidade rara de se estudar os primeiros estágios da formação de um planeta. E também aprender mais a respeito das condições nos primeiros dias do sistema solar quando os planetas que conhecemos hoje ainda estavam em formação.

O EC 002 foi encontrado no meio do ano passado. Eram vários pedaços de rocha com um peso total de 32 quilogramas. Eles foram encontrados no mar de areia Erg Chech, no sudoeste da Argélia.

Logo depois de encontrado ele foi identificado como incomum. Até porque, ao invés da composição condrítica da maioria dos meteoritos, a textura dele era ígnea, com inclusões de cristal de piroxênio.

Por conta disso, ele foi classificado como acondrito, que é um meteorito feito do que parece ser um material vulcânico e que foi originado em um corpo que sofreu derretimento interno para diferenciar seu núcleo da crosta. Ou seja, um protoplaneta, que é um dos estágios intermediários de formação do planeta.

Segundo o Meteoritical Bulletin Database, das dezenas de milhares de meteoritos que foram identificados, somente alguns milhares são acondritos. E a maioria deles vem de um dos dois corpos-mãe e são de composição basáltica. O que significa que eles não podem dizer muita coisa a respeito da diversidade de protoplanetas no começo do sistema solar.

No entanto, como mostrou a equipe de cientistas liderada pelo geoquímico Jean-Alix Barrat, da Universidade da Bretanha Ocidental, o EC 002 não é basáltico, mas sim um tipo de rocha vulcânica conhecida como andesito. O que faz com que o EC 002 seja extremamente raro.

Análise

Protoplaneta1, Fatos Desconhecidos

Segundo a análise feita pela equipe, a rocha é antiga. “Este meteorito é a rocha magmática mais antiga analisada até hoje e lança luz sobre a formação das crostas primordiais que cobriam os protoplanetas mais antigo”, escreveram os pesquisadores.

E restos de crosta terrestre andesítica não são apenas raros no registro de meteoritos, eles também são raros no cinturão de asteroides. Então isso levanta a questão: “se o processo de formação foi tão simples e comum, então onde diabos todos os protoplanetas diferenciados foram parar?”

A resposta é que, provavelmente, eles acabaram no mesmo lugar que a maioria do material do sistema solar. Eles foram pulverizados ou então incorporados nos corpos rochosos maiores. Ou então até as duas coisas.

Influenciador colombiano realiza implante de mama

Matéria anterior

10 podcasts brasileiros divertidos e inteligentes para ouvir

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em Curiosidades

Comentários

Comentários não são permitidos