• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Esse homem viveu durante 20 anos se alimentando apenas de nuggets e batata frita

POR Toni Nascimento    EM Curiosidades      27/08/18 às 19h56

Pare por um segundo, e tente imaginar como seria a sua vida se você ainda comesse como quando tinha 5 anos de idade? Você era o tipo de criança que os pais mantinham em uma dieta balanceada? Ou estava mais para aqueles pequeninos que comem um monte de besteiras sem qualquer restrição? Uma coisa eu posso lhe garantir: ainda bem que você mudou. Cada etapa da vida pede uma forma de se portar e, principalmente, se alimentar. Mas, para algumas pessoas, é complicada mudar certos hábitos. Ryan Howarth, britânico de 21 anos, passou quase 20 anos da sua vida abusando de uma alimentação baseada em nuggets e batata frita.

Desde os 4 anos de idade, Ryan, do Condado de Hampshire, na Inglaterra, baseia 90% da sua alimentação em nuggets e batata frita. Ocasionalmente, ele comia carne, salsicha, macarrão e doces. E só. Todo tipo de alimento que não estes citados, não eram ingeridos pelo garoto. Segundo o site Mirror, quando ofereciam alimentos diferentes daqueles que Ryan mantinha na sua dieta, ele sentia-se estranho, tornando impossível aceitar a novidade. Ele até lutava para consumir outras coisas, porém, ao ingerir outros alimentos, ele sentia como se estivesse comendo insetos.

O fato levava a muitas discórdias dentro de casa. Sua alimentação era motivo de várias brigas e discussões com seus pais. De tanto a sua família lhe alertar dos riscos daquela alimentação, ele tomou uma atitude e procurou uma terapeuta. Ela conseguiu o persuadir a experimentar outros alimentos, além de nuggets e batata frita, antes mesmo de sair da consulta. Então de repente, depois toda a infância e adolescência, Ryan conseguiu mudar a sua alimentação de um dia para o outro.

Transtorno Alimentar Seletivo

A dieta que Ryan Howarth manteve durante quase toda a sua vida não é normal. O jovem tem o que os médicos chamam de Transtorno Alimentar Restritivo (TAS) ou Transtorno Alimentar Restritivo Evitativo (TARE). O transtorno é desenvolvido na infância, dos 2 aos 6 anos de idade, e é caracterizado pelo fato de uma dieta ser baseada em apenas um, ou poucos tipos de alimentos.

O transtorno pode causar muitos conflitos dentro de uma família. Isso porque muitos pais podem confundir a rejeição dos filhos aos outros alimentos como simplesmente má vontade ou pirraça. Alguns casos, como o do Ryan, persistem até a vida adulta por falta de diagnóstico adequado. O ideal, é que se os pais perceberem esse tipo de comportamento em seus filhos, procurem auxilio médico para tratamento deste transtorno.

A mudança

Segundo o site Mirror, sua mãe Christiane, de 45 anos, notou uma mudança radical na personalidade do filho desde que o mesmo assumiu a nova dieta. Ela afirma que Ryan mudou muito, tendo se tornado mais extrovertido. "Ele recentemente saiu para comer com o pai. Ele não faz isso há anos. Seu distúrbio alimentar causou uma barreira entre a família. Tivemos muitas brigas e discussões acaloradas", e ela completou, "é incrível o que está acontecendo. Meu filho está voltando".

O próprio Ryan se sente melhor agora que está superando o transtorno que o acompanhou durante praticamente a sua vida toda. Ele declarou: "É incrível como eu estou gostando de comidas que eu nunca esperei que iria gostar. Eu nunca pensei que gostaria de abacaxi, mas agora é uma das minhas favoritas".

Você já conhecia esse transtorno? Conhece outros casos famosos? Comenta aqui com a gente e não deixa de compartilhar essa notícia nas suas redes sociais. E para você que não quer mais ver nuggets tão cedo na sua frente, aquele abraço.

Próxima Matéria
Via   M  
Imagens CC
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+