Curiosidades

Estudantes que tiraram nota mil na redação do Enem: conheça suas histórias

0

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a forma principal pela qual estudantes do Brasil conseguem seguir seus sonhos de entrar em uma universidade. Contudo, para conseguir uma boa pontuação, é necessário estudar várias áreas de conhecimento. A redação é a parte mais temida por muitos, mas ainda assim alguns conseguem nota mil na redação do Enem. Veja suas histórias!

No ano de 2020, somente 28 candidatos conseguiram tal feito. Assim, Daiane, Evelyn e Cássia são consideradas pessoas extremamente raras, porque chegaram ao topo do ranking e conseguiram a sonhada nota mil na redação do Enem.

Cada uma das jovens é de um estado diferente e enfrentaram diferentes dificuldades antes de conseguir a nota máxima na prova, cujo tema foi “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

Daiane, de Pernambuco, contou que usou como referência a obra “Vidas Secas”, uma das maiores obras da literatura brasileira, escrita por Graciliano Ramos.

“O personagem tem dois filhos na obra e ele não chama os filhos pelo nome, ele chama de filho mais velho e filho mais novo. Eu achei uma sacada muito boa”, conta Daiane.

Já Evely é do Rio Grande do Norte, filha de agricultores. Assim, seu sonho é ser a representante da primeira geração de sua família a completar o ensino superior.

Cássia, por sua vez, é de Fortaleza, Ceará, e não acreditou quando recebeu seu resultado da prova. No entanto, com apenas 18 anos, Cássia já coleciona prêmios em olimpíadas de Física e Química, disciplinas e áreas bem diferentes de gramática e interpretação de texto, que são necessários para redação. Seu medo era de não ter tempo para terminar sua escrita.

Educação crítica

Além de Daiane, mais duas outras estudantes da mesma professora conseguiram tirar nota mil na redação do Enem, foram elas Fernanda Quaresma e Giovanna Dias. Dessa forma, a professora responsável por esse grande feito foi Fernanda Pessoa, que ministra um cursinho em Recife.

“A gente na escola é acostumado a decorar e reproduzir. Aqui [no cursinho], eu os provoco, mostro para eles que escrever é um ato de reflexão”, diz a professora. Ela é responsável pela área de Linguagens e Redação no curso pré-vestibular fundado por ela e que leva seu nome.

nota mil na redação do Enem

Reprodução/Fernanda Pessoa

São mais de 6 mil alunos presenciais e muitos outros online, mas, segundo a professora, ela conhece todos pelo nome. Se necessário, ela atende plantão até as 2 horas da manhã.

Logo, é possível perceber sua dedicação nos resultados de seus alunos. Na edição passada do Enem, Fernanda teve mais de três mil alunos com nota 960 e mais de mil com nota 980.

“Fazer educação no Brasil é realmente muito difícil, a gente paga um preço muito alto. Eu trabalhei em 15 escolas e fui demitida de todas. Sei que nado contra a maré, mas acredito na escrita a partir de um processo crítico, como algo libertador”, conta.

Para Fernanda, é necessário enriquecer o repertório cultural dos alunos, para além de compreender fórmulas.

“A gente vê todas as artes para partir para a redação: pintura, escultura, arquitetura, música, literatura, cinema e teatro. Trago para eles a necessidade de enxergar o Arcadismo como uma estratégia política, as ‘Cartas Chilenas’ como uma denúncia, o Romantismo como um projeto claro de alienação”, comenta.

Fonte: Guia do Estudante, G1

Kanye West manda rosas para ex Kim Kardashian no Dia dos Namorados

Previous article

Gostosofobia: mulher é criticada por levar filho à escola com roupa curta

Next article

Comments

Comments are closed.