Curiosidades

Formigas desenterram fósseis de 10 mamíferos extintos

0

Os fósseis são recursos que podem transformar os pensamentos sobre como teria sido a vida, ou algum animal, em respostas científicas. Eles são encontrados e estudados há muito tempo. Pode-se encontrar partes do corpo, como ossos e dentes, e até pegadas que deixaram em diferentes lugares do mundo.

O curioso é como esses fósseis podem ser encontrados. Por exemplo, um grupo de paleontólogos descobriu 10 novas espécies de mamíferos extintos a partir de milhares de fósseis minúsculos. Para essa descoberta, eles tiveram a ajuda de ajudantes incomuns: as formigas.

Foram elas que desenterraram esses fósseis minúsculos de dentes e ossos da mandíbula no noroeste de Nebraska, nos Estados Unidos. Esse tipo de fóssil é abundante por lá, assim como em seus estados vizinhos, que são Wyoming e Dakota do Sul. Contudo, não é por serem abundantes que eles são fáceis de serem encontrados.

Fósseis

Superinteresante

Para achar esses fósseis é preciso procurar no lugar certo, como no topo dos formigueiros. Por isso que há mais de um século os cientistas raspam os montes de areia e terra a procura dos pequenos ossos em meio aos sedimentos.

Essa é uma tática boa porque as formigas exploram o subsolo para buscar materiais, como pequenos pedaços de rocha, para que elas possam cobrir seus montes e os fortalecer.

Em 2015, um caçador de fósseis amador de Nebraska viu que tinha uma quantidade impressionante de dentes e ossos nos formigueiros da sua propriedade. Foi então que ele começou a coletar amostras e as enviar para Clint Boyd, paleontólogo do Serviço Geológico de Dakota do Norte.

Formigas

Superinteresante

Desde essa descoberta ele não parou mais. Como resultado, mais de seis mil micro fósseis foram estudados por Boyd, Bill Korth, pesquisador do Rochester Museum & Science Center (Nova York), e outros paleontólogos.

Com relação à descoberta mais recente, o estudo foi publicado pelo Instituto de Paleontologia de Vertebrados de Rochester. Os fósseis que as formigas trouxeram à tona datam de entre 33 a 35 milhões de anos atrás. Com eles foram identificadas 10 novas espécies.

Descoberta

Superinteresante

Dentre as espécies identificadas estão: o Cedromus modicus, um parente dos esquilos modernos; Yoderimys massarae, o menor membro de um grupo de roedores há muito extinto, chamado Eomyidae; e Costepeiromys attasorus, um parente dos castores modernos.

O que os paleontólogos acreditam é que na época em que esses animais habitavam a América do Norte, o clima da Terra estava esfriando de forma drástica. Agora, estudando esses fósseis, os cientistas podem entender melhor a extensão da diversidade de mamíferos antes e depois desse período.

Compreender isso os ajudaria na previsão de como os mamíferos atuais podem responder às mudanças climáticas, por exemplo. O melhor é que essa descoberta foi só o começo. Até porque, ainda existem várias caixas de fósseis dos formigueiros para serem analisados. Além disso, as formigas não param de desenterrar mais.

Mais fósseis

Ambiente Brasil

Ao longo de nossa história, arqueólogos e pesquisadores realizaram inúmeras descobertas que mudaram a forma como vemos nossa própria história. A grande maioria dos fósseis que são encontrados conservados em âmbar estão no hemisfério norte. Mas, felizmente, esse desequilíbrio foi compensado com essa nova descoberta de pesquisadores. Eles identificaram 5.800 pedaços de âmbar com fósseis na Austrália, Tasmânia e Nova Zelândia.

“Essa é uma das maiores descobertas na paleontologia Australiana”, disse o pesquisador principal, Jeffrey Stilwell, da Universidade Monash, na Austrália.

Esses fósseis encontrados são muito importantes porque têm preservado neles animais e plantas. E eles tiveram suas características conservadas como se tivessem saído de uma máquina do tempo.

Entre os animais que foram encontrados fossilizados estão formigas, aranhas, colêmbolos que são artrópodes minúsculos de seis patas, mosquitinhos-do-mangue, plantas e algumas espécies de musgo.

Mas o destaque desses fósseis são duas moscas Dolichopodidade copulando, que de acordo com as pesquisas, os animais estão assim há 41 milhões de anos. Esses fósseis foram encontrados em uma mina de carvão no estado de Victoria, que fica no sul da Austrália.

Nessa mesma mina também foram encontrados fósseis de formigas e embriófitas, que são plantas. Foram os primeiros fósseis de formiga encontrados na Austrália nos últimos 100 anos. O mais antigo tem 230 milhões de anos e foi encontrado no norte da Tasmânia.

Alguns desses fósseis são dos animais e plantas mais antigos de Gondwana. “O que esses espécimes claramente mostram é que a maioria dos grandes grupos de insetos já estava diversificado na época de Gondwana. Eu considero extraordinário que espécimes de formiga no âmbar têm relação direta com grupos de formigas que vivem hoje”, concluiu ele.

Fonte: Superinteressante, Ambiente Brasil

Imagens: Superinteressante, Ambiente Brasil

Gato nasce com duas cabeças e se alimenta pelas duas bocas

Artigo anterior

Pesquisa aponta que jovens que jogam videogame são mais rápidos para tomar decisões

Próximo artigo