A história pouco conhecida do pai de Hitler

POR Natália Pereira    EM História      13/06/18 às 17h49

Todos conhecem a história de Adolf Hitler, caso contrário você provavelmente não esteve na mesma Terra que todos os outros nas últimas décadas. Ele conseguiu, de alguma forma, realizar a proeza de ser idolatrado por uma nação e odiado por todo o resto do mundo - rancor que acabou sendo passado de geração para geração. Mas, apesar da maioria das pessoas colocá-lo em um plano quase que sobre-humano, a história de sua família pode ser mais 'normal' do que você poderia imaginar.

Afinal, como basicamente tudo no mundo, essa história também começou com uma história de amor fracassada. O que, como você verá em breve, acabou gerando intrigas, confusões e rancores familiares. E, se pararmos para pensar sobre isso, talvez essa tenha sido a origem do mal que acabou culminando em Adolf Hitler. Mas, pelo menos desta vez, a história não será exatamente sobre ele. Estamos aqui para falar de Alois Hitler e do provável começo de tudo!

Do nascimento a formação do homem

Pelo que tudo indica, Alois nasceu em um ambiente de discórdia familiar e isso acabou refletindo em suas relações futuras. Sua mãe, Maria Anna Schicklgruber, era uma jovem solteira que acabou dando a luz a um menino ilegítimo quando tinha apenas 42 anos. Ele nasceu em 1837 e nunca teve sua paternidade definida. Mas, quando estava com 5 anos, sua mãe acabou se casando novamente e ele recebeu o sobrenome do padrasto - Hiedler.

Mas, mesmo que você esteja imaginando que as coisas acabaram melhorando para Alois depois disso, a estabilidade dessa família não se manteve estável durante muito tempo. Em 1847, sua mãe acabou morrendo e seu padrasto não ficou para cuidar dele. Ao invés disso, o homem deixou Alois aos cuidados de seu irmão - Johann Nepomunk Hiedler. Alguns historiadores acabaram teorizando sobre a possibilidade de Johann ser o seu verdadeiro pai, mas isso nunca foi confirmado. Ainda assim, ele acabou cuidando de Alois e agindo como o seu pai.

Depois que Alois se tornou um agente alfandegário oficial em Viena, Johann acabou ficando orgulhoso pelas conquistas do homem. Ele usou o fato de não ter filhos para convencer as autoridades de que o irmão havia deixado Alois como seu herdeiro. Isso fez com que ele fosse registrado com o nome da família, o problema foi que os oficiais acabaram escrevendo o nome de forma errada e o resultado foi 'Hitler'.

A profanação de Alois Hitler

Não demorou muito até que Alois Hitler ficasse conhecido na região pelo seu gosto aflorado pelas mulheres. Ele acabou tendo uma filha ilegítima antes de se casar pela primeira vez. Sua esposa era uma mulher rica e doente, que tinha 14 anos a mais do que ele, e Alois acabou sentindo a necessidade de ter outras pessoas para cuidar da casa. O que, obviamente, serviu de oportunidade para fazer com que duas belas jovens vivessem sobre o seu teto.

Como já era de se imaginar, o homem acabou se envolvendo com ambas as mulheres, sendo que uma delas tinha apenas 16 anos e era sua prima - Klara Polzl. Já a outra se chamava Franziska Matzelsberger. Depois de algum tempo, sua esposa já não aguentava mais a situação e decidiu que queria se separar. Assim que isso aconteceu, em 1880, Alois e Franziska acabaram ficando juntos e ela se tornou a sua segunda esposa. E, para impedir que Klara interferisse, a mulher mandou a jovem ir embora. Mas essa separação não durou muito tempo. Franziska morreu alguns anos depois, de tuberculose, e Klara reapareceu na vida de Alois.

Toda essa trama de romances envolvendo Alois parecia não ter fim. Ele e Klara acabaram lutando contra os sistemas legais para conseguirem se casar, algo que não estava sendo fácil devido o parentesco entre eles. Mas, depois de encaminharem o pedido para o bispo, e esse ser enviado para o Vaticano, eles tiveram a permissão formal para realizarem o casamento. Mas, provavelmente, o fato de Klara já estar grávida naquele momento pode ter influenciado nessa decisão. Mas, infelizmente, alguns de seus filhos acabaram morrendo na infância até que um deles sobrevivesse - Adolfus Hitler.

O papel de Alois Hitler como pai

De acordo com as evidências encontradas a seu respeito, Alois era extremamente severo e exigente com seus filhos. Ele exigia um comportamento praticamente impecável de todos eles e não media esforços para puni-los quando estes faziam algo de errado. Fazendo com que até mesmo os seus colegas o considerassem inacessível e rigoroso. Além disso, Alois era obcecado por seu uniforme de oficial e fazia questão de estar vestido com ele quando era fotografado.

A relação de Alois com seus filhos, incluindo Adolf, nunca foi muito boa. Tanto que os comentários a seu respeito, vindo deles, nunca eram agradáveis. Alois Jr chegou a dizer que o pai 'não tinha amigos, não aceitava ninguém e podia ser cruel'. Enquanto isso, o próprio Adolf afirmou que nunca amou o pai, mas que o temia. Além disso, disse também que ele só parou de apanhar de Alois quando deixou de chorar com suas surras. Em 1903, quando Adolf tinha 14 anos, Alois Hitler acabou morrendo devido uma hemorragia pleural e o filho foi deixado aos cuidados da amada mãe - Klara.

Por mais que a relação dos dois nunca tenha sido boa, Adolf e ele tinham algumas coisas em comum, mesmo que elas fossem inconscientes. Para se ter uma ideia, Adolf também tinha problemas com ataques de raiva e  teve uma meia-sobrinha como sua empregada, com quem acabou tendo relações. Talvez, como podemos ver, todo esse mal tenha surgido aos poucos com a conturbada história de sua família. O que acham? A sua história é realmente mais 'normal' do que esperávamos, concorda?

Via   ATI  
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+