Ciência e Tecnologia

iPhone 15: modelo base usa USB-C com velocidade de 23 anos atrás

0

Com o tão aguardado lançamento do iPhone 15, a Apple fez uma mudança ousada e surpreendeu os usuários do modelo tão exclusivo. Agora, ela vai incorporar uma porta USB-C em seu novo dispositivo.

Essa alteração abre uma série de possibilidades empolgantes em relação ao uso do cabo e traz algumas características notáveis.

Primeiramente, a presença da porta USB-C no iPhone 15 representa um marco, pois é a primeira vez que a Apple adota esse padrão em seus smartphones.

Isso marca uma evolução notável em relação ao conector Lightning anterior, oferecendo um mundo de novas funcionalidades.

Com isso, uma das vantagens mais notáveis é a capacidade de carregar não apenas a bateria do iPhone 15, mas também a de outros dispositivos compatíveis.

Via Olhar Digital

Essa versatilidade é uma virada de jogo, pois permite que os usuários compartilhem energia entre seus dispositivos de maneira mais conveniente.

Além disso, a porta USB-C possibilita a transferência de áudio e vídeo de forma eficiente.

Agora, você pode conectar seu iPhone 15 a outros dispositivos de áudio e vídeo de maneira mais simples, o que é especialmente útil para aqueles que desejam transmitir música e vídeos de alta qualidade.

Solução rápida

Para aqueles que desejam um desempenho de transferência de dados mais rápido, a Apple atendeu às expectativas com o iPhone 15 Pro, que incorporou o suporte ao protocolo USB 3.0.

Isso permite que os usuários desfrutem de velocidades de transferência de arquivos até 20 vezes mais rápidas quando comparadas ao cabo USB-C padrão.

A inclusão do USB-C no iPhone 15 também abre as portas para uma gama surpreendente de usos inovadores.

Agora, é possível utilizar o mesmo cabo para carregar não apenas o iPhone 15, mas também dispositivos como AirPods, iPad e até mesmo o MacBook.

Essa conveniência simplifica a vida dos usuários da Apple, eliminando a necessidade de diversos cabos para diferentes dispositivos.

No entanto, vale ressaltar que o termo “USB-C” refere-se principalmente ao formato do conector e suas capacidades físicas.

Este conector possui 24 pinos internos no plugue, o que o torna capaz de suportar uma variedade de funções, como transmissão de energia em grandes quantidades, transmissão de vídeo, áudio, acesso à internet e muito mais.

A Intel, por exemplo, desenvolveu sua solução chamada Thunderbolt com base nesse mesmo tipo de cabo, ampliando ainda mais suas capacidades.

iPhone usa protocolo de 2000

No interior do dispositivo, a Apple optou pelo padrão USB 2.0, que foi lançado em abril de 2000. Surpreendentemente, essa é a mesma tecnologia presente no conector Lightning dos iPhones anteriores.

Isso significa que, mesmo com a mudança física do conector, os usuários não experimentarão melhorias significativas na velocidade de transferência de arquivos, atingindo uma taxa de até 480 Mbit/s.

Via Olhar Digital

No entanto, o verdadeiro avanço ocorre exclusivamente nos modelos iPhone 15 Pro e iPhone 15 Pro Max.

Esses dispositivos estão equipados com o novo chip A17 Pro, que inclui o padrão USB 3.0. Essa atualização promete uma taxa de transferência de até 10 Gbps. Essa velocidade pode ser até 20 vezes mais rápida do que a do USB 2.0.

Algumas das funcionalidades práticas que mais se destacam incluem conexão direta entre o iPhone 15 Pro e um MacBook para enviar instantaneamente fotos em ProRaw de 48 megapixels no momento em que são capturadas.

Além disso, é possível gravar vídeos em 4K a 60 quadros por segundo em formato ProRes diretamente em um SSD externo conectado à porta USB-C.

É importante observar que existem protocolos mais recentes e muito mais rápidos, como o USB 4 Gen4, que pode atingir incríveis 120 Gbps de velocidade de transferência e fornecer 100 watts de energia simultaneamente.

No entanto, a Apple optou por não adotar essa tecnologia em seus dispositivos, possivelmente para evitar o consumo excessivo de energia e minimizar o aquecimento do smartphone.

 

Fonte: Olhar Digital

Imagens: Olhar Digital, Olhar Digital

Modelo de 60 anos viraliza com permissão para vaga de idoso e aparência de 30

Previous article

“Doença do Nobel”: Por que alguns dos maiores cientistas ficam malucos?

Next article

Comments

Comments are closed.