Mundo Afora

Japão quer que os moradores de Tóquio apaguem as luzes

0

O governo do Japão pediu para que os moradores da capital Tóquio e seus arredores usem menos eletricidade na segunda-feira (27/06). O alerta ainda informou que o fornecimento de energia será prejudicado à medida que o país enfrenta uma onda de calor. 

A expectativa do Ministério da Economia, Comércio e Indústria é que haja uma demanda “severa” de energia nos próximos dias. A recomendação é que as pessoas desliguem as luzes desnecessárias, mas continuem usando ar-condicionado para evitar insolação.

Há semanas as autoridades do Japão estão alertando sobre uma crise de energia à medida que as temperaturas aumentam. No último fim de semana, a temperatura no centro de Tóquio passou de 35°C, enquanto a cidade de Isesaki, a noroeste da capital, registrou um recorde de 40,2°C. Essa foi a temperatura mais alta já registrada em junho no Japão.

Além disso, junho marca o começo do início do verão no país, com temperaturas tipicamente abaixo de 30°C durante o mês.

Em comunicado divulgado no domingo (26/06), o ministério afirmou que a previsão era de que a capacidade de geração de energia caísse para 3,7% na tarde da segunda-feira (27/06) em Tóquio e oito prefeituras vizinhas.

De acordo com texto da BBC, uma reserva de 3% é considerada necessária para um fornecimento estável.


Desligamento das luzes

Foto: Getty Images/ BBC

O governo do Japão ainda pediu que os moradores desliguem as luzes desnecessárias por três horas a partir das 15h, no horário local, enquanto “usam adequadamente o ar-condicionado e se hidratam durante as horas quentes”.

Mesmo que os fornecedores de eletricidade estejam trabalhando para aumentar a oferta, o ministério declarou que a situação é “imprevisível” à medida que as temperaturas sobem.

“Se houver um aumento na demanda e problemas repentinos de oferta, a margem de reserva vai cair abaixo do mínimo necessário de 3%”, afirmou.

Vale lembrar que o fornecimento de energia do Japão está apertado desde que ocorreu um terremoto na região nordeste do país, em março. Isso forçou algumas usinas nucleares a suspender as operações.

As autoridades ainda fecharam diversas usinas de combustível fóssil em uma tentativa de diminuir as emissões de dióxido de carbono (CO2). Isso, somado ao aumento na demanda por eletricidade, resultou na contenção de energia.

No começo do mês de junho, o governo japonês já havia pedido a famílias e empresas que economizassem o máximo de eletricidade possível durante o verão.

Já a emissora pública de televisão japonesa NHK informou que 46 pessoas em Tóquio foram levadas ao hospital por suspeita de insolação, na tarde de domingo (26/06). Informações iniciais afirmam que um idoso de 94 anos teria morrido em decorrência da condição, na cidade vizinha de Kawagoe.

Também neste mês, as autoridades australianas fizeram um apelo às famílias em Nova Gales do Sul, região que inclui a maior cidade do país, Sydney, para desligarem suas luzes devido à crise de energia.

No entanto, as restrições no mercado de energia australiano foram suspensas no final da semana passada.

Chuvas no Japão

Foto: David Mareuil/ Anadolu Agency/ Getty Images

Enquanto as autoridades do Japão relatam uma possível escassez de energia elétrica, no momento em que o país enfrenta temperaturas recorde, Tóquio acaba de registrar a temporada de chuvas mais curta de sua história.

Vale lembrar que parte do Japão deveria estar na temporada de chuvas nesta época do ano. No entanto, a Agência Meteorológica Japonesa (JMA) anunciou que esse período chegou ao fim nesta segunda-feira na região de Kanto, onde fica Tóquio.

De acordo com matéria do site Gaúcha ZH, esse é o fim mais rápido da temporada de chuvas, 22 dias antes do habitual, desde que o Japão começou a registrar dados comparáveis em 1951.

Além disso, a temporada de chuvas também terminou nesta segunda-feira (27/06), no centro do Japão e na maioria da ilha de Kyushu (sudoeste), outro recorde.

Já no domingo (26/06), o termômetro chegou a 40,2° C na cidade de Isesaki, que fica 100 quilômetros ao norte de Tóquio. Essa foi a maior temperatura registrada no Japão no mês de junho.

Fonte: BBC, GZH

Luva de Pedreiro revela que perdeu acesso à conta do TikTok após ter WhatsApp hackeado

Matéria anterior

Tucano vai beber água em rio mas acaba sendo atacado por jacaré

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos