Mundo Animal

Lagosta azul é encontrada em Portland nos EUA

0

Um homem achou uma lagosta azul enquanto navegava pela costa de Portland, nos Estados Unidos. O caso, que aconteceu no começo de julho, é impressionante e raro.

De acordo com um ditado famoso, entre os pescadores, as chances de pescar uma lagosta do tipo são de 1 em 2 milhões. No entanto, a afirmação não tem comprovação científica.

O empreendedor em tecnologia médica e biotecnologia, Lars-Johan Larsson, disse em publicação no Twitter que o crustáceo foi devolvido ao mar para continuar a crescer.

De acordo com o Lobster Institute, a maioria das lagostas tem uma cor marrom esverdeada. Além dos raros animais azuis, há também os amarelos ou brancos, ou até com mais de uma cor. Uma lagosta de qualquer cor ficará vermelha quando você a cozinha, exceto as brancas.

Foto: Twitter/ @LarsJohanL


As lagostas são classificadas no filo Arthropoda, que também inclui camarões, caranguejos e insetos. A palavra Arthropoda é originada na palavra latina “arthro”, que significa articulado, e da palavra grega “poda”, pé.

Assim como os crustáceos invertebrados, as lagostas também têm uma casca externa dura ou exoesqueleto, e nenhum esqueleto ou ossos internos.

As lagostas vivem no fundo do mar, preferindo temperaturas de 15 e 18°C, mas retornam sazonalmente para águas rasas e mais quentes. Quando adultas, elas são maiores e se movimentam mais.

Caso parecido na Escócia

Foto: Ricky Greenhowe/ Redes sociais

Em setembro de 2021, Ricky Greenhowe, de 47 anos, também conseguiu capturar uma lagosta azul, na Escócia.

Greenhowe afirmou à BBC que iria oferecer a lagosta para um aquário da região ou colocá-la de volta no mar.

“Vou telefonar para o Aquário Macduff para ver se eles querem; se não quiserem, vou colocá-la de volta ao mar”, disse.

“É tão raro que seria uma pena colocá-la em uma panela”, afirmou o pescador.

Lagosta laranja rara chamada “Cheddar” foi salva de se tornar o prato do dia

Foto: Red Lobster/ Divulgação

Outra lagosta rara foi encontrada recentemente. Da cor laranja brilhante, ela foi livrada de virar refeição no Red Lobster após os funcionários notarem a coloração incomum do crustáceo.

A lagosta foi nomeada de “Cheddar”, uma referência aos famosos biscoitos “Cheddar Bay” do restaurante. Cheddar chegou em um carregamento em um restaurante Red Lobster em Hollywood, na Flórida, de acordo com comunicado feito pelo restaurante no dia 12 de julho.

“Às vezes, milagres comuns acontecem, e Cheddar é um deles”, afirma Mario Roque, gerente da Red Lobster que liderou o resgate, no comunicado. “Um grupo de pessoas incríveis nos ajudou a tornar isso possível. Estamos muito honrados por poder salvar Cheddar e encontrar um bom lar para ela.”

Para a CNN, a equipe do Red Lobster disse que entrou em contato com o Ripley’s Aquarium em Myrtle Beach, que enviou dois membros de sua equipe de criação ao restaurante. Após isso, eles “embalaram cuidadosamente a Cheddar” e a levaram ao Centro de Pesquisa de Ciências Marinhas de Ripley em Myrtle Beach.

A lagosta laranja ficará no centro de pesquisa científica antes de se mudar para o aquário. A chance de encontrar uma lagosta laranja é de apenas uma em 30 milhões.

“O Ripley’s Aquarium of Myrtle Beach tem a honra de se tornar o lar eterno de Cheddar”, afirmou o aquário em um comunicado enviado por e-mail à CNN. “Embora o estranho e incomum faça parte da vida cotidiana aqui no Ripley’s, lagostas laranjas como Cheddar são realmente uma em 30 milhões.”

“Estamos gratos que a equipe do Red Lobster’s reconheceu o significado de tal raridade e esperamos espalhar a conservação de crustáceos com convidados de todo o mundo nos próximos anos.”

Fonte: G1, CNN

Pesquisa mostra como rejeitamos pensamentos indesejados

Matéria anterior

Casal boliviano fomenta tráfico infantil e vende filha de um mês por R$ 1.600

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos