Entretenimento

Marcos Mion fala sobre seu tênis de R$ 81 mil após polêmica

0

O apresentador Marcos Mion é um fã declarado de tênis. No sábado, 22 de janeiro, ele usou um par raro durante a transmissão do programa “Caldeirão”.

O “Louis Vuitton x Kanye West Don C Patchwork” é uma parceria  entre o rapper e a marca de luxo. Ele está disponível em lojas especializadas por até 10.950 euros, cerca de R$ 81 mil na cotação atual.

Na internet, o exemplar mais barato está a venda em um leilão cujo os lances começam em US$ 4.500 (R$ 24,5 mil, na cotação de hoje).

Flickr: woahbryce

Porém, Marcos Mion comentou em uma publicação que mostrava o preço do tênis. “Eu comprei na loja quando lançou! Só pra avisar!! Nunca pagaria 38k num tênis! Tudo tem limite!” 

O Dons, nome utilizado para o tênis, foi criado em forma de homenagem de Kanye West ao designer Don C. Ele foi seu empresário e padrinho de seu casamento com Kim Kardashian. Além disso, as peças da coleção do rapper foram nomeadas com nome de pessoas que apoiaram a sua carreira.

A polêmica com o valor do tênis de Marcos Mion

IstoÉ

Como grande parte do que acontece no Caldeirão, o tênis de Marcos Mion repercutiu muito nas redes sociais, criando até mesmo uma pequena polêmica.

Além disso, o padre Júlio Lancellotti, conhecido por lutar pelas causas humanitárias de moradores de rua, comentou sobre o assunto.

“Causa tristeza tanta desigualdade”, escreveu o religioso ao compartilhar uma publicação, inclusive, marcando o apresentador.

Em seguida, Marcos Mion respondeu o comentário negando que aquele seja o processo do tênis. Além disso, o comandante do Caldeirão explicou o que pode ter realmente acontecido.

A Cidade On

“Querido Padre Júlio, preciso deixar claro que essa notícia quer causar exatamente esse efeito: choque. Eu não paguei e nunca pagaria esse valor em um tênis. Existe um mercado de hipervalorização de tênis como de qualquer outro produto, mas eu não faço parte dele”, respondeu Mion.

“Esses tênis que eu tenho, que atinge esses valores neste mercado paralelo, ou eu ganhei da marca ou comprei na loja, no lançamento, pagando o valor de mercado. Eu tenho 100% de consciência do meu lugar de privilégio e por isso mesmo levo como obrigação ajudar ao próximo, como já fiz, por exemplo, doando e também divulgando as suas causas”, completou o apresentador.

Aparentemente, a situação acabou de forma amigável. Isso porque o padre Júlio entendeu a resposta de Mion. “Unidos na luta pelos fracos e descartados. A convivência diária com os mais pobres nos fere demais. Todos os dias vejo os pés marcados de tantos que até trabalham e não conseguem sequer um chinelo. Deus nos guarde e Maria também”, publicou o padre depois.

Fonte: Splash, Observatório da TV

O médico que cuidou de 6 mil vítimas da bomba de Hiroshima

Matéria anterior

Homem-Aranha: Tom Holland comenta o futuro no MCU

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos