5 métodos bizarros criados por governantes para tentar controlar a gravidez

POR Magno Oliver    EM Curiosidades      26/01/15 às 22h07

A gravidez corresponde ao período de gestação da mulher que dura nove meses ou cerca de trinta e nove semanas. Ela é contada a partir da fecundação e a implantação do ovo no útero até o nascimento do bebê. O resultado é mais um ser humano vindo ao mundo com saúde para encarar os desafios a seguir.

Muitos países tomam cuidado com a questão da gravidez, pois ela afeta as taxas de natalidade e mortalidade de uma população. Em países no continente do outro lado do mundo, por exemplo, há um rigoroso controle sobre a gravidez de suas habitantes para evitar que o país fique muito populoso e o número de habitantes passe do normal. Já outros investem em medidas para que os casais tenham mais filhos e procriem para que seus lugares de moradia em sociedade sejam habitados por mais seres humanos.
Confira agora uma lista curiosa de métodos bizarros criados por governos para tentar controlar a gravidez:

 

1 - A política do filho único da China

1-china-e1421856187660

A política do "filho único", na China é talvez a tentativa mais infame para controlar a procriação na história. Incrivelmente, ele seguiu diretamente após uma política completamente diferente que foi sonhada por Mao que incentivou as mulheres a ter tantos bebês quanto possível . Mas, enquanto a tentativa da China para combater o crescimento da população é algo que todos nós já ouvimos falar, poucos de nós, provavelmente, percebemos o quão horrível ela é, realmente é.

Ao invés de simplesmente multar famílias que quebram a regra, as autoridades chinesas vão às casas das pessoas, de forma insana, para aplicá-las. As mulheres com até nove meses de gravidez estavam sendo forçadas a passarem por rescisões, enquanto aqueles que são presos por tentativa de ter uma criança extra são esterilizadas à força.

2 - índia: mulheres grávidas não casam

2-india-e1421856174827
De acordo com os padrões ocidentais, o casamento no centro do Estado de Madhya Pradesh, na Índia, é um caso curioso e peculiarmente estranho. Durante todos os anos, o governo local organiza algo chamado Mukhyamantri Kanyadan Yojna, uma cerimônia de encontro onde centenas de moradores assistem a um casamento em massa.

O objetivo é fazer com que os homens e as mulheres de famílias pobres celebrem sua união, além de fornecer a eles alguns presentes de casamento com uma base estimada em US $ 150 dólares. No entanto, não há mulheres grávidas e nehuma delas estão autorizados a participar. E para confirmar a não existência de grávidas, o governo aplica esta regra no país.

3 - Regras na construção em Cingapura para evitar a gravidez

5-singapore-e1421856132259
Como o Japão e Taiwan, Cingapura é um país que também sofre de uma taxa de natalidade em queda livre. Muito assustado com o pensamento de um futuro sem filhos para o país, o governo autorizou o gasto de US $ 1,5 bilhões em medidas para melhorar as estatísticas de paternidade e de fertilidade com o discurso de que qualquer meio necessário era válido. Parte do dinheiro foi gasto em uma série de desenhos animados com viés educativo que oferecem conselhos sobre como flertar e como evitar conversas embaraçosas durante um encontro.

Outras iniciativas incluíram uma mudança drástica para as empresas de construção de muitos apartamentos projetados para pessoas solteiras . Em vez disso, o incentivo era para a construção de mais apartamentos familiares e de duas pessoas, provavelmente na esperança de que isso incentivaria os proprietários a começar a fazer filhos para justificar todo esse espaço extra.

4 - No Qatar, ter um filho fora do casamento é cadeia por até um ano

7-qatar-e1421856107307

No Qatar a coisa é mais absurda ainda, sob a lei do país, quem tem um filho fora do casamento pode ir para a cadeia pelo período de até um ano . Uma vez que esta lei se aplica também a estrangeiros, tanto quanto aos habitantes do Qatar. Atualmente, estima-se que mais de 100 mulheres por ano acabam em prisões simplesmente para dar à luz, sem um marido. Tentativas esporádicas ao dar à luz em casa e esconder o bebê tem dado origem a uma nova lei que torna ilegal dar à luz fora de um hospital. Que loucura esse Qatar, né?

5 -O crescimento forçado de bebês na Romênia

10-romania-e1421856065300

A Romênia foi transformada em um país que aproxima o crescimento da população de zero em uma máquina de fazer bebês.Isso não foi conseguido com o consentimento da população. Para garantir que o governo tivesse suas futuras gerações de comunistas fiéis a invocar, o ditador fez da gravidez como uma atividade obrigatória para todas as famílias. No âmbito das medidas draconianas, os homens sem filhos e mulheres com mais de 25 anos de idade podem ser multados em 20 por cento do seu salário anual.

Nos processos de divórcios foram feitas alterações para que eles fossem impossíveis de serem realizados e o aborto tornou-se tão ilegal que a polícia foi enviada para a segurança dos hospitais em caso de alguém tentar esse tipo de prática. Ao mesmo tempo, os contraceptivos foram totalmente banidos. Aqueles casais que ainda não conseguiram produzir filhos foram levados pela temida polícia secreta de Ceausescu e questionados sobre suas vidas sexuais.

Magno Oliver
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+