Curiosidades

Moeda mais rara do Brasil pode custar até 2,3 milhões de reais!

0

Quando o assunto é dinheiro e formas de gastá-lo, a maioria das pessoas ficam interessadas. Hoje em dia já temos uma variedade de formas de comprar alguma coisa, seja por dinheiro em espécie, cartões, PIX ou moedas virtuais. Contudo, as moedas que estão guardadas em algum cofrinho ou jogadas no fundo da bolsa podem valer verdadeiras fortunas.

Isso porque quando o assunto é moeda, quanto mais antiga, mais dinheiro ela pode render ao seu dono. Claro que para quem não faz parte do mundo dos colecionadores é difícil identificar qual moeda é qual, e qual é rara. Mas isso não quer dizer que seja uma coisa impossível. Até porque, na era tecnológica em que vivemos, procurar por informações nunca foi tão fácil.

Um dos fatores que influencia no preço da moeda é a conhecida lei da oferta e procura. Ou seja, não é porque uma moeda é antiga que ela necessariamente é rara. O que faz com que ela valha uma fortuna é a quantidade de moedas que foram emitidas na época. É a tiragem dela que irá contar no momento da avaliação do seu preço, além do estado de conservação.

Moeda

Band

De acordo com os últimos levantamentos feitos, a moeda mais cara do Brasil custa aproximadamente 2,3 milhões de reais. Ela é a primeira que foi cunhada no território brasileiro depois da Independência em 1822. A moeda foi criada especificamente para celebrar a coroação de Dom Pedro I. E dela só foram emitidas 64 unidades. Justamente por isso que ela é extremamente rara e chega a ser comercializada por 2,37 milhões de reais.

Valor alto

Segredos do mundo

O curioso é que não é apenas essa moeda da coroação que vale muito mais. Claro que as outras não chegam na casa dos milhões, mas ficam na casa dos milhares. Por exemplo, uma moeda de um real pode valer 20 mil reais.

A moeda em questão é a chamada “moeda bifacial” porque ela tem a imagem da República nos dois lados ao invés de ter o valor nominal em um deles. A moeda é dessa forma por conta de uma falha no processo de fabricação entre 1998 e 1999.

Ao todo foram produzidas 40 mil dessas unidades. Por isso que ela se tornou uma raridade e sonho de qualquer colecionador. É isso que faz com que ela valha até 20 mil reais.

E se engana quem pensa que a moeda bifacial é a única preciosidade que existe. Além dela, existem outras especiais também de um real. O melhor de tudo é que as pessoas não precisam sair em expedições para encontrar esses tesouros. A única coisa necessária é ter um olhar mais aguçado e saber o que procurar nelas. Veja o que procurar.

Ano em que foi emitida – algumas moedas se tornam mais especiais com o passar dos anos. Isso porque em determinados anos são feitos lotes menores, o que faz com que elas sejam consideradas raridade e têm seu valor aumentado.

Onde foi emitida – algumas foram feitas na França ou no Canadá e por isso têm uma marca distinta que as diferencia das que foram produzidas pela Casa da Moeda brasileira.

Material – nem todas as moedas são feitas do mesmo material, algumas foram feitas em materiais únicos, como por exemplo, aço inoxidável e níquel. Isso também é outro fator que faz com que elas valham mais.

Diferenças e erros – um erro faz com que a moeda seja diferente das demais e isso aumenta o seu valor. Algumas têm erros pequenos no desenho, letra ou número. Tudo faz com que elas sejam mais especiais.

Quem por algum acaso encontrar uma moeda especial e não for um colecionador, o que se tem que fazer é entrar em contato com um especialista ou colecionador para que eles possam avaliar quanto ela vale.

Fonte: Capitalist, Mistérios do mundo

Imagens: Band, Segredos do mundo

Pela primeira vez, IA encontra um asteroide potencialmente perigoso para a Terra

Artigo anterior

Avião cai e atinge carro e moto em estrada na Malásia; 10 morrem

Próximo artigo