• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Nazistas construíram a maior arma que já existiu e seus números são surreais

POR Bruno Dias    EM História      25/03/19 às 10h49

Logo no começo do regime nazista, em 1934, a invasão alemã na França tinha um impedimento: a Linha Maginot Francesa. Esse era o empecilho que atrapalhava Hitler a chegar à Europa Ocidental. A fortificação de blocos de concreto que ia do rio Reno até La Ferté era extensa e muito bem elaborada. Quando Hitler ficou sabendo da sua força, ele viu que precisaria de um milagre para que suas tropas conseguissem passar.

Com essa novidade, o Alto Comando Alemão (OKH) contratou engenheiros da Krupp para que eles fizessem uma arma poderosa o bastante para que os alemães conseguissem passar pela fortificação francesa e pelas especificações. Assim, era sabido que a arma teria que ser enorme.

Erich Müller, o engenheiro da Krupp, viu que para o propósito que a arma iria ser fabricada, ela teria que ser maior e mais poderosa do que qualquer uma já existente. Müller juntou suas medições e apresentou seu plano para a OKH. Nenhum compromisso tinha sido feito com Hitler, mas a OKH sabia que a arma, chamada de Schwerer Gustav, era a que eles precisavam.

Arma

O Schwerer Gustav era uma arma imponente e extremamente potente, podendo disparar um projétil de 10 tonelada a quase 50 quilômetros de distância com seu calibre de 31 polegadas. Seu cano tinha mais de 30 metros de comprimento, maior do que qualquer arma já existente, e seu corpo também era o maior já visto, até mesmo em tanques de guerra.

Essa arma era praticamente um pequeno prédio, já que do chão sua altura tinham quase quatro andares, com mais de 45 metros de comprimento e pesando 1.300 toneladas. Para que essa arma saísse do lugar, ela foi projetada com dois conjuntos paralelos de rodas ferroviárias. Visto todas essas especificações, a OKH pediu duas armas, o Schwerer Gustav e um modelo menor chamado Dora.

Mas o momento em que Hitler estava pronto para invadir a França não foi o mesmo em que as armas estavam prontas, e eles foram forçados a fazer sua invasão sem elas. Mesmo com a redenção dos franceses, o Füher queria testar sua arma. Ele decidiu que o cerco de Sebastopol era perfeito para o teste, e depois de cinco semanas com o trabalho de 4 mil homens, a arma estava pronta.

Uso

Entre os dias 5 e 17 de junho, o Schwerer Gustav disparou 48 voltas gastando um total de 30 mil toneladas de munição. Para carregar a arma foi preciso 500 homens, que depois de carregá-la estavam totalmente exaustos.

Depois da batalha, ele foi desmontado e o cano enviado de volta para Krupp para ser realinhado enquanto o sobressalente era colocado novamente na arma para ser usado no ataque a Leningrado. O ataque foi cancelado e a arma movida para umas trilhas por perto.

Logo depois do uso do Schwerer Gustav, os alemães viram a impraticabilidade da arma. Vários homens eram necessários para manuseá-la, sua movimentação era lenta e praticamente impossível usá-la secretamente.

Os alemães então decidiram aposentar o Schwerer Gustav e para que seus inimigos não conseguissem pegar a arma e usá-la contra eles, eles a desmontaram. As partes, se não foram destruídas, tem o paradeiro desconhecido.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+