Guevedoces: o estranho caso das 'meninas' que desenvolveram pênis aos 12 anos

POR A redação    EM Mistérios & Horror      21/09/15 às 18h48

Você já ouviu falar em terceiro sexo?  O "guevedoce" é o nome dado a este terceiro sexo, é um estranho caso da biologia, estudado por uma investigadora americana, que já revolucionou o tratamento do cancro.

A puberdade pode ser um momento complicado para qualquer um, mas não tão difícil como para as crianças "guevedoces" na República Dominicana, que literalmente parecem mudar de sexo quando atingem a adolescência.

Um exemplo é Johnny que foi criado como menina porque, em vez de ter testículos ou pênis visíveis, tinha o que parecia ser uma vagina. Apenas quando ele chegou à puberdade, seu pênis se desenvolveu e os testículos desceram. Johnny, que era conhecido como Felicita, lembra de ir à escola com um pequeno vestido vermelho, apesar de dizer que nunca foi feliz fazendo coisas de menina.

Mas isso é comum? Por que essas crianças desenvolvem o pênis depois de anos? Entenda o caso!

Nessa-vila-meninas-desenvolvem-pênis-aos-12-anos-720x320
O caso aconteceu também com Carla, que aos sete anos, está prestes a se tornar Carlos. A mãe afirma que quando a garota fez cinco anos, ela queria brincar apenas com meninos. Os músculos e o peitoral começaram a crescer e as explicações para o fato estavam cada vez mais longe.

Até que Julianne Imperato-McGinley, do Cornell Medical College, em Nova York, deu início aos estudos. Ela percebeu que não eram apenas boatos -  fez diversas pesquisas com os guevedoces (inclusive biópsias provavelmente dolorosas nos testículos deles) antes de descobrir a causa do mistério.

Quando uma pessoa é concebida, ela normalmente tem um par de cromossomos X se for menina e um par de cromossomos XY se for ser menino. Nas primeiras semanas da vida uterina ela não é nem homem nem mulher, embora em ambos os sexos os mamilos comecem a crescer.

Ou seja, cerca de oito semanas após a concepção, os hormônios sexuais aparecem. Se você é geneticamente homem, o cromossomo Y instrui suas gônadas a virar testículos e envia testosterona para uma estrutura chamada tubérculo, onde ela é convertida em um hormônio mais potente chamado dihidrotestosterona. Este hormônio transforma o tubérculo em um pênis. Mas se você é mulher e não produz dihidrotestosterona, o tubérculo vira o clitóris.

Cromossomo-YJulianne pesquisou os guevedoces e descobriu que o fato de não terem genitália masculina ao nascer se deve à deficiência de uma enzima chamada 5-alfarredutase, que normalmente converte a testosterona em dihidrotestosterona.

O problema pode estar ligado a uma deficiência genética comum em parte da República Dominicana, mas é rara em outros locais. Por isso, apesar dos meninos terem cromossomos XY, parecem mulheres quando nascem. Imperato-McGinley não parou por aí!

Ela descobriu que os guevedoces tendem a ter a próstata pequena, o que pode ser prejudicial futuramente e apesar de serem criados como meninas, em sua maioria demonstraram preferências sexuais heterossexuais. Em seu artigo, Julianne concluiu que os hormônios no útero têm um papel mais decisivo sobre a orientação sexual do que o tipo de criação recebido.

O estudo do "guevedoce" permitiu revolucionar o tratamento e prevenção das doenças da próstata, em particular a hiperplasia da próstata. Vale lembrar que apesar de muitas crianças serem alvo de bullying na escola, a transformação foi, positiva. Como é o caso do menino Johnny : "Eu não me sentia bem, eu já não gostava de usar saia, e eu não gostava de brincar com as outras meninas. Tudo o que eu queria era brincar com armas de brinquedo e meninos".

Fonte: BBC

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+