Os bandidos mais conhecidos da história

POR Thamyris Fernandes    EM Curiosidades      08/08/14 às 20h04

Em toda a história, o mundo pôde testemunhar a ação de criminosos cruéis, que matavam, roubavam e destruíam sem qualquer pudor. Apesar da vida fora da lei e da fama de vilão que esses caras sempre tiveram, muitos deles conseguiram se destacar graças a uma certa simpatia que conseguiram frente às pessoas mais humildes de suas épocas. Aliás, muitos foram os bandidos que tiveram suas histórias contadas em livros e mesmo transformadas em tramas do cinema.

Conheça, na lista que preparamos, alguns desses contraventores que ficaram mundialmente conhecidos devido aos seus crimes e que acabaram marcando seus nomes na história:

Barrabás

2

Todo mundo sabe que esse foi o ladrão liberado da crucificação para dar lugar a Jesus. Acontece, no entanto, que a história desse criminoso, antes dessa passagem bíblica, é conhecida por pouca gente. Para começar, seu nome, em aramaico, quer dizer "filho do pai" ou "filho do professor". Há quem acredite que o pai de Barrabás era um líder judeu.

Alguns estudioso acreditam que sua condenação, na época de Jesus, aconteceu por ter participado de um assassinato durante uma revolta contra o domínio romano em Israel. Conforme essa versão da história, o homem seria, na verdade, um revolucionário e não um bandido. Mas, tudo o que se sabe sobre Barrabás termina por aí, uma vez que ninguém sabe o que acontece com ele depois de ter escapado da crucificação.

Butch Cassidy & Sundance Kid

4

Apesar da versão quase romântica contada no cinema (1969), esses bandidos formaram a dupla de assaltantes mais popular do Velho Oeste, no final do século 19. Mesmo diante dos inúmeros crimes que cometiam, a verdade era que Butch e Sundance eram adorados pela população menos abastada dessa parte dos Estados Unidos.

Depois de muitos assaltos a bancos, fazendas e trens, eles acabaram fugiram para a América do Sul, onde continuaram a "carreira" no crime. Ninguém sabe ao certo como a dupla morreu, mas a versão oficial diz que eles foram surpreendidos pela polícia e acabaram sendo fuzilados num vilarejo da Bolívia, em 1909.

Lampião

5

Virgulino Ferreira da Silva, ou simplesmente o Rei do Cangaço, foi - durante seu tempo de atuação - o maior inimigo da polícia nordestina. Ele começou a virar notícia em 1920, quando deu início em sua "carreira" fora da lei para vingar a morte do pai. A partir de então ele foi o terror daquela parte do Brasil, roubando, cobrando tributos de latifundiários e assassinando por encomenda ou vingança. O homem chegou até a ser anunciado, por Padre Cícero (outra figura icônica no Nordeste), como "enviado de Deus".

Mas a vida de Lampião não foi poupada pela fama de abençoado. Isso porque, em 1938, depois de 18 anos no crime, ele e sua trupe caíram em uma emboscada na Grota do Angico, interior de Sergipe. Eles tiveram as cabeças decepadas e expostas em praça pública.

Al Capone

1

Alphonse Capone (1899-1947) foi o mais famoso gângster americano e dominou o crime organizado na cidade de Chicago por muito tempo. Ele atuava na época da Lei Seca e era o grande responsável pelo mercado negro de bebidas, ramo que o fez encomendar o assassinato de muita gente.

Aliás, o cara já não indicava ser muito confiável desde a sexta série, quando largou a escola no Brooklyn para se juntar aos delinquentes do bairro. Nessa época, aliás, foi quando ele conseguiu sua famosa marca no rosto, em uma briga de rua. Foi essa cicatriz que lhe rendeu o apelido de Scarface (Cara de Cicatriz).

Depois que sua trajetória no crime estava consagrada, Al Capone ainda se envolveu com jogo e prostituição, o que rendeu a ele - aos 28 anos - uma fortuna calculada em 100 milhões de dólares. Mas um agente federal, chamado Eliott Ness, pôs fim à carreira de Al, que acabou preso por evasão fiscal.

Madame Satã

6

João Francisco dos Santos era um pernambucano destemido, apelidado de Madame Satã, até porque era uma homossexual assumido. Ele foi um dos mais célebres bandidos que o Rio de Janeiro já conheceu, além de um perito na navalha. O cara, aliás, adorava bater em policiais. Talvez seja por isso que ele passou 27 anos de sua existência mofando na cadeia.

Apesar de ter sido um bandido de carteirinha, ele era considerado um sedutor, característica que o tronou amigo de gente famosa, como os cantores Noel Rosa e Francisco Alves. Mesmo com tanta popularidade entre os famosos da época, Madame Satã se vangloriava de ter matado, com uma rasteira, um dos maiores sambistas brasileiros, Geraldo Pereira.

Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+