Pesquisas revelam os reais malefícios de macarrões instantâneos

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      25/09/14 às 18h45

Talvez essa notícia não te agrade muito, mas vai ser boa pra sua saúde. Todos nós, universitários e solteiros ou não, comemos miojo com certa regularidade em uma ou mais fases de nossa vida, seja pelo baratíssimo preço do alimento, pela praticidade de fazê-lo ou pelo vício nos temperos em saquinho, mesmo.

Mas, caso você já não tenha ouvido sua mãe ou algum parente mais velho falar, o inofensivo macarrão faz muito mais mal do que parece, podendo trazer complicações como alteração metabólica, obesidade, pressão alta, doenças cardíacas e até mesmo AVCs.

Para chegar à essa conclusão, o doutor Hyun Shin, da Universidade de Harvard, analisou a saúde e dieta de 11 mil adultos entre 19 e 64 anos, na Coreia do Sul - país onde são consumidos mais de 3 bilhões de pacotes de lámen por ano.

Depois de análises, foi descoberto que mulheres que comiam miojo com frequência (2 ou mais vezes por semana) tinham mais chances de desenvolver a chamada "síndrome metabólica", que aumenta a pressão arterial e os níveis de glicose (açúcar) no sangue, podendo ser bastante prejudicial para pessoas com diabetes, por exemplo. Além disso, esse aumento de pressão e desestabilização da corrente sanguínea facilitam outros problemas bem mais sérios, como problemas no coração e derrames cerebrais. Ainda há de observar que, mesmo que a dieta dessas mulheres fosse saudável nos outros dias da semana, a ingestão de apenas 2 miojos por semana já é suficiente para alterar a saúde.

Yao-Ming

 

Já para os homens, não houve associação direta entre transtornos mais sérios e o consumo de miojo. Apesar disso, é óbvio que o alimento faz mal se consumido diariamente, e os resultados das pesquisas apenas mostram que o efeito do alimento é mais negativo em mulheres - o que não significa que se você é homem, está liberado pra viver de macarrão.

De acordo com o especialista, os "miojos" da vida têm altos teores de gordura saturada e carga glicêmica, além de doses cavalares de sódio - ou sal, se preferir. Isso porque, como outros alimentos processados, os macarrões vêm lotados de sódio e açúcar, o que ajuda no seu sabor e conservação.

tn_620_600_miojo_1_080411

 

Além disso, são fritos e secos para adquirir a forma retangular clássica que têm, o que significa que, apesar de ser feito na água, o miojo é na verdade uma fritura - e traz todos os prejuízos desse tipo de comida, especialmente se ingerido com frequência.

Por isso, se você é desses que ama miojo, tente ao menos torná-lo nutriocionalmente útil: não o coma mais que duas vezes por semana, procure adicionar vegetais, legumes e carne às receitas (salsichas não são um bom exemplo e fazem bastante mal para a saúde, também), e, se possível, troque a versão "miojo" pelo macarrão convencional. A dificuldade de preparo é a mesma, e os malefícios são muito menores.

miojo6

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+