Entretenimento

Polícia divulga ‘mug shot’ de Donald Trump

0

Donald Trump teve uma sequência de ascensões e quedas financeiras em sua história. Em 2016, ele venceu as eleições contra Hillary Clinton e se tornou presidente dos Estados Unidos. Contudo, o mandato de Trump foi cheio de polêmicas, o que lhe rendeu várias acusações depois de deixar o cargo.

Agora, a polícia da Geórgia, nos Estados Unidos, divulgou o “mug shot”, “foto de preso”, do ex-presidente dos EUA. Trump se entregou às autoridades depois de ter sido acusado de tentar mudar o resultado das eleições presidenciais de 2020.

Mesmo tendo ficado pouco tempo no local, por ter pago uma fiança de um milhão de reais, fotografar o réu antes de ele ser liberado sob fiança é um procedimento normal na Georgia, como apontou o xerife do condado de Fulton, Pat Labat.

O próprio Trump compartilhou a foto na sua plataforma social, o Truth Social, junto com um link do site da campanha em que a foto tem um destaque e doações são pedidas.

“Hoje, na prisão notoriamente violenta do condado de Fulton, Geórgia, fui PRESO apesar de não ter cometido NENHUM CRIME”, escreveu ele.

Por que foto só agora?

G1

De acordo com o New York Times, no caso de Trump, uma foto é totalmente dispensável para fins práticos. Isso porque o objetivo das “mug shots” é ajudar as autoridades a reconhecer uma pessoa acusada de determinado crime e conseguir localizá-lo caso tente fugir.

Por isso que essas fotos são distribuídas para a imprensa para que a imagem seja divulgada e o público também possa reconhecer o suspeito e ajudar em uma possível captura.

Mas no caso do ex-presidente, não é considerado que ele possa fugir. Além disso, o rosto dele é conhecido no mundo todo.

Caso

Para quem não sabe todo o caso envolvendo Trump, depois de ter sido derrotado por Joe Biden ele tentou mudar o resultado nos estados em que tinha perdido. Isso porque nos EUA as eleições são indiretas e os eleitores votam, na realidade, em delegados que representarão cada estado em um colégio eleitoral. É esse colégio eleitoral que escolhe o presidente do país. E cada estado tem um número específico de delegados e regras próprias para saber quem serão esses delegados.

A regra da Georgia é que todos os delegados do estado irão ser do candidato à presidência que tiver mais votos, mesmo se os votos a mais forem poucos. Em 2020, foi justamente isso que aconteceu e Biden acabou ganhando por pouco de Trump.

Justamente por conta dessa situação que Trump e seus aliados tentaram mudar a situação nesse estado.

Trump réu

Poder 360

Ao todo, Trump é réu em quatro casos diferentes na Justiça criminal. Dois desses processos são na Justiça federal dos EUA. São eles;

  • Ele foi acusado em junho de guardar intencionalmente documentos secretos do Departamento de Defesa sem ter autorização.
  • Em agosto, ele se tornou réu pelo fato de tentar reverter as eleições presidenciais de 2020 de forma ilegal.

Além desses, Trump também é acusado na Justiça do estado de Nova York.

  • Ele foi acusado formalmente, em março de 2023, por não ter declarado pagar 130 mil dólares para Stormy Daniels, uma atriz pornô, ficar em silêncio a respeito de um suposto relacionamento extraconjugal entre os dois.

O último processo do ex-presidente é na Justiça do estado da Georgia.

  • Trump foi acusado em agosto de ter tentado mudar o resultado das eleições especificamente no estado da Georgia.

Dúvida

Cripto fácil

Além dos escândalos e possíveis crimes, uma coisa que sempre chamou atenção em Trump foi a cor da sua pele. Vários apelidos foram dados a Trump, fazendo referência à cor alaranjada de seu rosto. As especulações a respeito do porquê ele tem essa cor são várias. E o consenso parece ser que o presidente dos EUA é bastante fã do bronzeamento artificial. Mas Trump nem sempre foi dessa cor, e há 15 anos, sua palidez era comum. Alguma coisa, com certeza, mudou, mas a internet não soube explicar completamente o porquê.

O laranja tem consigo um valor cômico, porque é impossível uma pessoa atingir esse tom. As pessoas, adeptas do bronzeamento artificial, dizem que essa técnica dá um brilho para a pessoa e uma aparência saudável. Além de ser uma “alternativa saudável”, já que as pessoas não ficariam expostas aos raios UV, que podem causar câncer.

Além disso, é uma crença existente na cultura ocidental de que a pele bronzeada é um alvo de inveja e um objetivo a ser alcançado, já que tendo uma pele bronzeada a pessoa parecerá mais bonita, saudável e jovem. E é exatamente isso que várias mulheres brancas, principalmente dos EUA e Reino Unido, e homens que trabalham com musculação fazem.

Então, não é uma surpresa que o presidente dos EUA acredite que, alterando a cor da sua pele, ele melhorará sua aparência. Mas com os seus cabelos ralos, que sugerem uma perda de juventude e virilidade, a pele alaranjada de Trump o torna alvo de ridicularizações.

Além do que, existe uma grande ironia na pele de Trump ser alaranjada, já que ela vai totalmente de desacordo com a xenofobia e o racismo que ele manifesta em suas palavras e ações.

A cor do presidente dos EUA é um mistério para todos, mas é certo que alguma coisa mudou, anos atrás, quando ele firmou uma forte e duradoura amizade com o ex-CEO de uma empresa de bronzeamento.

Além disso, em uma entrevista para a Marie Claire, Jason Kelly, que foi maquiador de Donald Trump na campanha de 2016, falou sobre a cutis do político. De acordo com ele, provavelmente, Trump nunca fez bronzeamento artificial, porque o presidente não tinha resquícios do tipo de produto usado na pele para tal.

De acordo com maquiador, a impressão alaranjada pode ser o resultado da luz usada nas fotos. Mas Jason diz que, com certeza, Trump usa cama de bronzeamento. Isso devido às suas marcas claras ao redor dos olhos do presidente dos EUA, resultado dos óculos de proteção.

Fonte: G1

Imagens: G1, Poder 360, Cripto fácil

O Auto da Compadecida 2′: revelados novos nomes no elenco e primeira foto oficial; veja

Artigo anterior

Carpa, palhaço e Jesus: entenda o significado de 5 tatuagens no mundo do crime

Próximo artigo