Curiosidades

Por que os aviões não voam para o oeste, se a Terra gira para leste?

0

Muitas pessoas se questionam porque voar na direção oposta que a Terra gira não torna uma viagem de avião mais rápida. Apesar de parecer lógico, que se a Terra gira para o leste, aviões voando para oeste chegariam ao seu destino mais rápido, não é exatamente assim que a situação funciona.

Mesmo que pareça que colocar um avião voando para oeste faria a viagem ser mais rápida, esse trajeto seria bastante complicado. Primeiramente porque é preciso considerar que, à medida que a própria Terra gira, ela leva o ar com ela. Isso inclui o ar pelos quais os aviões voam.

No equador, por exemplo, a Terra gira cerca de duas vezes mais rápido do que um jato comercial pode voar. Essa taxa diminui conforme você se aproxima dos polos, no entanto, sempre será maior que a velocidade de um avião.

Velocidade da Terra

Foto: Divulgação/ Avanto/ UOL

Como não consegue responder à velocidade de rotação da Terra, um avião para o oeste viaja tecnicamente para o leste, assim como o planeta abaixo dele. Ele só possui motores que o ajudam a viajar para o leste um pouco mais devagar do que todo o resto, fazendo com que eles estejam se movendo para oeste em relação ao solo.

Também é preciso apontar que as correntes de jato são correntes de ar semelhantes a túneis na atmosfera, onde acontece o encontro do ar quente e frio, e podem ajudar ou não o avião. Isso porque a rotação da Terra empurra esses ventos para padrões rodopiantes.

Vale destacar que no Hemisfério Norte, a corrente de jato flui para o leste, impulsionando os voos para o leste e trabalhando contra os voos para o oeste. A velocidade dessa corrente vai de 130 a 225 quilômetros por hora, e voar em uma pode economizar tempo, combustível e dinheiro da companhia.

Além disso, caso você deseje aproveitar as viagens de jato, voe do oeste para o leste no inverno. Isso porque é nessa época que a diferença entre ar quente e frio se torna mais dramática, o que faz com que a corrente de jato seja mais rápida.

Por que os aviões não seguem a rota mais curta?

Foto: John McArthur/ Unsplash/ Superinteressante

Outra curiosidade sobre os aviões é por que eles não seguem a rota mais curta. Primeiramente, é preciso destacar que isso não é possível porque a Terra é redonda.

Em segundo lugar deve ser considerado o geodésico. Considerado o caminho mais curto entre dois vértices, e essa rota em curva, comum na aviação e navegação, é o que explica a rota dos aviões.

Como o nosso planeta não possui apenas duas direções, não conseguimos usar uma linha direta do ponto A ao B para chegar ao destino final. Além disso, vale destacar que a rota geodésica usada pelos aviões é na realidade o trajeto mais curto possível.

A segurança é um segundo fator que explica por que os aviões não seguem a rota mais curta, especialmente em voos mais longos. Ao estabelecerem as rotas, as empresas costumam procurar por caminhos com o maior número de aeroportos entre a origem e o destino. Isso pode ser explicado pela necessidade de ter locais para pousar o avião em casos de emergência.

Esse procedimento é chamado de certificado ETOPS (Extended Twin Engine Operations). Ele aponta que, para um voo de 120 minutos, a distância máxima do ponto de saída para um próximo aeroporto não pode exceder esse tempo.

Além disso, devem ser considerados outros fatores, desde restrições nos espaços aéreos que liguem “em uma reta” o ponto de saída ao de destino até mesmo condições de temperatura e pressão.

Fonte: Mdig, Canal Tech

Mulher mostra como é viver com uma iguana de 1,5 metro em casa

Artigo anterior

Jack Black canta para fã com doença rara

Próximo artigo