Ciência e Tecnologia

Esses são os perigos reais da radiação emitida pela tecnologia 5G

0
Esses são os perigos reais da radiação emitida pela tecnologia 5G
Three IT technician looking at a digital tablet and talking while standing next to a server in a data center.

Muito se fala sobre a tecnologia 5G e como ela, supostamente acabaria com a vida na Terra. Mas, será mesmo que a mais nova invenção da telefonia é mesmo tão diferentes das atuais antenas, dispositivos bluetooth e telefones celulares que emitem radiação todos os dias? Quais são os efeitos disso na nossa saúde?

Na década de 1990, as redes de telefonia móvel começaram a ser implantadas. No entanto, com a nova tecnologia, pouquíssimas informações a respeito de seus efeitos para nossa saúde foram divulgadas. Rapidamente, um panico se instaurou na cabeça das pessoas e, ainda que isso tenha sido desmentido, a paranoia se manteve na cabeça das pessoas. E agora, três décadas depois, a tecnologia 5G levanta questões semelhantes.

Até mesmo a OMS se pronunciou sobre o assunto

Em 2006, a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconheceu que “algumas pessoas consideram provável que a exposição a campos eletromagnéticos de radiofrequência acarrete riscos e que estes podem até ser graves”. No entanto, em 2014, essa afirmação foi revisada e corrigida. Com isso, foi assegurado que “até o momento não foi confirmado que o uso de telefones celulares tenha efeitos nocivos à saúde”.

Agora, a respeito da tecnologia 5G, a OMS mantém as afirmações e reforça que não houve, nas últimas décadas, pesquisas científicas que demonstrassem uma relação causal que pudesse levantar preocupações sobre os efeitos na saúde. “O aquecimento dos tecidos é o principal mecanismo de interação entre os campos eletromagnéticos de radiofrequência e o corpo humano”, afirma a OMS.

De toda forma, para isso, é necessário que os níveis de exposição sejam mantidos abaixo dos limites estabelecidos por agências internacionais independentes. Caso contrário e, somente assim, a tecnologia 5G poderá apresentar risos à saúde humana. Nesse sentido, não apenas de campos eletromagnéticos de radiofrequência podem se tornar perigosos, mas também, outras radiações eletromagnéticas. Isso inclui a luz visível, infravermelha e ultravioleta, que, acima de certos níveis, também podem ser bastante perigosas.

Por que a tecnologia 5G vem sendo tão criticada?

Em um período de 30 anos, não foi publicada uma análise com maior credibilidade que pudesse mostrar perigos da radiação telefônica. Ainda que efeitos no sono, concentração, fisiologia, hipersensibilidade ou até câncer tenham sido sugeridos, eles nunca foram comprovados. Então, afinal, por que tanta desinformação foi criada em cima da tecnologia 5G? De maneira resumida, isso se deve ao aumento de ideias de conspiracionismo e negacionistas.

Essas ideias se baseiam em informações falsas e se sustentam através de um “negócio do medo”. Desse modo, o medo em determinado produto é propagado para que outras pessoas sejam beneficiadas. Isso é feito se baseando em dados distorcidos, errôneos e sem o amparo de evidências científicas.

Para explicar melhor a situação, podemos mostrar como esse sistema funcionada. Por exemplo, a saúde é diretamente afetada. Com o medo instaurado, diagnósticos e prescrições não baseadas no conhecimento médico são feitas. Ou ainda, buscando tirar algum tipo de vantagem da situação, empresas oferecem dispositivos de proteção completamente desnecessários. Em breve, estaremos acompanhando alternativas nada eficazes para combater um mal que não existe que é supostamente causado pela tecnologia 5G.

Caixão do Rei Tutancâmon deixa a tumba após permanecer no local por 3.300 anos

Matéria anterior

Bioplástico pode não ser tão sustentável quanto imaginávamos

Próxima matéria

Você pode gostar