Curiosidades

Reencontro de pai e filha separados há 30 anos acontece após e-mail enviado à polícia

0

A relação entre pai e filha, geralmente, é muito próxima. Contudo, a vida pode fazer com que cada um vá para um lugar diferente e acabem não se encontrando por muito tempo. Esse foi o caso desse pai e dessa filha que não se viam há 30 anos e tiveram um reencontro em Itajaí, no Litoral Norte catarinense.

O reencontro foi possível graças à ajuda da Polícia Militar. A filha, Márcia da Silva, de 33 anos, vive no Rio de Janeiro e não falava com seu pai, Dilson Gomes da Silva, desde a infância.

“Eu perdi o contato com meu pai aos dois anos de idade, quando a minha avó materna e uma tia, que me criaram, decidiram que eu não teria mais contato com ele”, contou ela.

A única coisa que Márcia sabia a respeito de seu pai era que ele era pescador e tinha se mudado para Itajaí. Mesmo que as informações fossem poucas, ela mandou um e-mail para a equipe do programa SOS Desaparecidos, da PM, no dia 17 de maio de 2022. Surpreendentemente, com a ajuda dos policiais, o reencontro aconteceu no dia 28 de setembro.

Reencontro

G1

Depois que Márcia mandou o e-mail, os policiais pediram que ela enviasse cópias dos documentos pessoais, como por exemplo, identidade e certidão de nascimento, para que eles pudessem começar a levantar informações sobre o possível paradeiro de Dilson.

O pescador foi localizado graças ao Sistema de Informação da Segurança Pública (SISP), e foi visto que realmente ele era morador de Itajaí. Contudo, o trabalho para localizá-lo levou um tempo, já que, de acordo com a polícia, o homem mudou de endereço algumas vezes.

“Eu me lembro dela em todo o momento, porque eu não vi o crescimento dela. Tudo que quero é vê-la. Vou conversar com ela. Se eu pudesse, eu ia embora para lá, ia viver ao lado dela”, afirmou o pai antes do reencontro.

Com tudo descoberto, Márcia foi até a cidade catarinense depois de a PM garantir apoio financeiro para a viagem. Então finalmente o reencontro entre pai e filha aconteceu, três décadas depois.

Possibilidade

No caso de Márcia e Dilson, o reencontro pode ser pessoalmente. Contudo, não são todas as pessoas que têm essa chance. Algumas vezes, a ordem que pensamos ser a certa da vida não segue o roteiro e pais e mães acabam perdendo seus filhos. Claro que o amor não acaba e a saudade é constante. E se houvesse uma maneira de fazer um reencontro entre eles seria um verdadeiro milagre.

Felizmente, a tecnologia pode ajudar as pessoas em vários aspectos, e possibilitar tais reencontros parece ser um deles. Em 2016, Jang Ji-sung viu sua filha Nayeon falecer de uma doença incurável. Mas depois de três anos dessa tragédia, a mãe conseguiu, de certa forma, um reencontro com sua filha graças a um mundo virtual criado para um documentário de televisão.

O canal Munhwa Broadcasting Corporation compartilhou um vídeo do documentário chamado “I met You” em sua página do YouTube. Nele eram vistas cenas do mundo real e do virtual.

No mundo real, Jang estava em frente a uma tela verde, com fones de ouvido, óculos de realidade virtual e algum tipo de luvas hápticas, que são usadas para sentir o tato. Enquanto isso, no mundo virtual, ela estava conversando com sua filha. Elas até se deram as mãos e cantaram parabéns, em uma festa de aniversário.

Maneiras de reencontrar

BBC

Logicamente, esse reencontro de mãe e filha foi bastante emocionante. Jang começou a chorar logo que viu a filha no mundo virtual. E o resto da família, pai, irmão e irmã de Nayeon ficam extasiados e com lágrimas nos olhos.

“Talvez, seja um verdadeiro paraíso. Eu conheci Nayeon, que me chamou com um sorriso, por um tempo muito curto. Mas é um momento muito feliz. Acho que tive o sonho que sempre desejei”, disse Jang.

Para que esse reencontro fosse possível, a equipe de produção gastou oito meses trabalhando. Eles projetaram o parque virtual baseados em um outro que a mãe e a filha visitaram no mundo real. E usaram a tecnologia de captura de movimento, para registrar os movimentos de um ator infantil. Algo que depois foi usado como modelo para a Nayeon virtual.

Esse processo não é simples, não é rápido e também pode não ser perfeito. Mas agora, vemos que a tecnologia para recriar mortos existe e de uma maneira convincente o bastante para fazer seus familiares chorarem.

Fonte: G1, BBC

Imagens: G1, YouTube, BBC

Asteroide atingido pela Nasa deixou rastro de 10 mil km, mostra imagem

Artigo anterior

Criação e exportação de barata é negócio lucrativo

Próximo artigo