Notícias

Sobrevivente do acidente em Capitólio faz “vaquinha” para piloto comprar lancha nova

piloto
0

Após a tragédia ocorrida em Capitólio (Minas Gerais), em que um paredão despencou em cima de diversos turistas, uma atitude de uma das sobreviventes tem repercutido no Brasil afora. A fotógrafa belo-horizontina Ana Costa, de 49 anos, criou uma ‘vaquinha’ para arrecadar dinheiro para o piloto da lancha, onde ela estava com a família. 

Arquivo Pessoal

De acordo com a fotógrafa, dias após o acidente, ela procurou saber sobre a situação da embarcação do piloto Guilherme Rodrigues de Oliveira, de 30 anos. Não demorou muito para descobrir que ele teve perda total.

A atitude da vaquinha foi motivada quando Ana descobriu que a lancha, que ficou destruída no acidente, era a única fonte de renda de Guilherme. Quando soube que o valor de uma nova lancha custa em torno de R$ 400 mil, a fotógrafa resolveu ajudar. 

Segundo Ana Costa, que teve um braço quebrado e escoriações pelo corpo, resultantes do acidente, o piloto não tinha terminado de pagar a lancha. Da mesma forma, o veículo não tinha seguro, o que impossibilita que ele tenha o prejuízo reparado.

O apoio a Guilherme

“Eu tive a ideia da vaquinha e todo mundo achou a ideia sensacional. Todo mundo está empenhado na divulgação, todo mundo mandando mensagem para os amigos, para a lista de contatos, grupos de Whatsapp… então todo mundo está mobilizado em prol do Guilherme para a gente poder arrecadar alguma coisa. Qualquer coisa que seja para ajudá-lo nesse momento, porque ele perdeu um instrumento de trabalho dele”, relatou a fotógrafa.

Arquivo Pessoal

“Eu conheci a dona Ana através do passeio. É difícil você saber que ainda existem pessoas assim nesse mundo. Pessoas que se preocupam com o próximo, apesar de sofrer as lesões que eles sofreram, os traumas, com crianças… e eles ainda se preocuparem com isso, é de impressionar”, disse o piloto ao portal Bhaz. 

“Ele queria devolver o dinheiro do passeio. Eu falei assim: ‘de jeito nenhum!’”, acrescentou. Enquanto não consegue comprar uma lancha nova, Guilherme está atualmente trabalhando como pedreiro em Capitólio.

O acidente

Ao todo, 10 pessoas morreram após na tragédia no Lago de Furnas, em Capitólio, no dia 8 de janeiro, às 12h30. Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 27 pessoas ficaram feridas.

Ainda não se sabe as possíveis causas da queda do paredão, mas o Ministério Público de Minas Gerais abriu um inquérito para apurar se havia sinalização no lugar do acidente e mapeamento e fiscalização nas áreas de risco. A Polícia Civil e a Marinha do Brasil também investigam o acidente.

George Stinney: o garoto acusado injustamente por um crime que não cometeu

Matéria anterior

Partilha da herança de Marília Mendonça foi iniciada: fortuna pode chega a 500 milhões

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos