Entretenimento

Veja quanto Casimiro ganhou no YouTube com transmissão da Copa

0

Uma falha de transmissão deixou os internautas curiosos sobre os ganhos de Casimiro, atualmente o maior streamer do Brasil, que está transmitindo a Copa do Mundo no Catar.

O youtuber e produtor de conteúdo recebeu os direitos de reprodução desde o início dos jogos, e montou um verdadeiro palco para receber comentaristas, narradores e para interagir com a sua equipe.

Tudo isso foi feito a partir de patrocínios de peso, como McDonalds, iFood e Nubank, que aparecem nas publicidades dos vídeos e nas dinâmicas dos intervalos.

Essa é a primeira vez que um streamer recebe autorização para transmitir jogos internacionais sem ser barrado por direitos autorais, e os fãs do youtuber comemoraram a notícia.

No entanto, um detalhe extra chamou a atenção de quem acompanhava o canal. A transmissão foi cortada para uma página de controle do canal, que exibia os números mais recentes do perfil no Youtube.

O erro aconteceu durante o jogo da Polônia e Argentina, e a equipe de produção consertou rapidamente. Contudo, muitas pessoas ficaram de olho nos ganhos de Casimiro.

Segundo a imagem, o principal canal de transmissões teve US$ 160 mil de conversões diretas nos últimos 28 dias. Isso equivale a aproximadamente R$ 832 mil.

Além disso, a equipe conseguiu incríveis 210 milhões de visualizações apenas em novembro, quando a Copa do Mundo começou.

Esse valor não inclui os encargos cobrados pelo YouTube, e o streamer também precisa pagar sua equipe e outras contas de transmissão. No entanto, os ganhos de Casimiro são consideráveis, mesmo com as tarifas.

Sucesso das lives

Os ganhos de Casimiro não são surpreendentes para quem acompanha o streamer, que se tornou um sucesso absoluto nas lives.

Durante a transmissão do jogo do Brasil contra a Suíça, Casimiro bateu o recorde de eventos ao vivo no YouTube. Antes, esse número pertencia a ninguém menos que Elon Musk, no seu anúncio da SpaceX.

Além disso, ele assumiu o posto de maior canal da Twitch no Brasil, ultrapassando grandes streamers com vários anos de carreira. Em teoria, o número de subscrições em seu canal é suficiente para cobrir os ganhos de Casimiro mostrados durante a transmissão da copa.

Por isso, todos os números impressionam os fãs, não apenas monetários, mas também os views e o reconhecimento que o youtuber tem atualmente.

Ganhos de Casimiro acompanham sua carreira

Via R7

O último ano também justifica os incríveis ganhos de Casimiro Miguel, que estourou na internet no último ano.

Ele se tornou um fenômeno no streaming, e chegou a ser eleito o Homem do Ano na categoria Conteúdo Digital pela revista “GQ Brasil”. Sua carreira começou nos comentários esportivos, mas vídeos de reações e bordões contagiantes contribuíram para que o streamer de 29 anos alcançasse outro patamar.

Atualmente, possui mais de 3,5 milhões de seguidores no Twitter e 3 milhões na Twitch, seu canal principal de lives.

Além disso, desde 2021 Casimiro vem ganhando destaque na internet, e conquistou outros prêmios importantes. Ele foi eleito Personalidade do Ano no Prêmio eSports Brasil.

Isso porque ele possui comunicação e uma carreira experiente no esporte. Formado em Comunicação Social, o streamer participou do Esporte Interativo, agora conhecido como TNT Sports, e também trabalhou no SBT Rio.

Hoje, o carioca vascaíno concentra suas atividades na internet, onde consolidou sua carreira como produtor de conteúdos. Seu carro chefe são as lives, mas também posta vídeos gravados em um canal secundário.

Inclusive, também recebeu autorização para transmitir os jogos da Copa Brasileira, sendo o primeiro streamer a alcançar esse posto nacionalmente.

Em outras palavras, Casimiro Miguel é um fenômeno, e não surpreende que seus ganhos sejam astronômicos. Para fãs ou para quem quer se divertir com as lives durante a Copa do Mundo 2022, basta sintonizar em um dos vários canais e aproveitar as interações.

 

Fonte: UOL

Imagens: R7

Dia Mundial do Combate à AIDS: 4 milhões de pessoas não sabem que vivem com HIV, diz OMS

Artigo anterior

Descoberto novo vírus ‘zumbi’ de quase 50 mil anos na Sibéria

Próximo artigo