Saúde

Você costuma ter relação várias vezes? Veja dicas para a vagina não doer

0

Se você faz sexo várias vezes em um curto período, é comum a vagina doer. Afinal, existe muita fricção nesse local tão sensível, além dos estímulos comuns. No entanto, isso não precisa impedir o seu prazer!

Embora muitas mulheres relatem inchaços e até mesmo ardências após as relações sexuais, existem algumas dicas e truques para diminuir essa sensação e evitar dores após a intimidade.

O que explica a vagina doer?

Via Metrópoles

Segundo ginecologistas, o principal motivo para a vagina doer durante e após o sexo é por conta do inchaço na região.

Durante a excitação, a vulva e a vagina incham, por conta do sangue que flui na área. Esse sangue funciona da mesma forma que a excitação masculina, mas o órgão feminino não infla. No entanto, esse estímulo torna a região ainda mais sensível.

Com um sexo mais intenso, é possível ter pequenos cortes na região, além de dor e vermelhidão, resultado de uma fricção mais intensa.

Entretanto, isso não é motivo para evitar a intimidade e o prazer, pois existem algumas dicas que ajudam a vagina a doer menos ou até mesmo não doer nada!

Analgésico

Inicialmente, a dica de ouro da especialista é tomar um analgésico antes de começar as relações.

Como qualquer outra dor em áreas superestimuladas, esse remédio fará com que o sangue na região flua melhor. Além disso, diminui a rigidez causada pela intensa atividade.

Tomar um analgésico antes deixará todo o corpo relaxado. Quando a intimidade acontecer e a excitação vier, você não precisará se preocupar se a vagina doer, pois ela também estará menos carregada de sangue e estímulos.

Claro, não é indicado tomar analgésicos a cada relação, especialmente em grande número ou quantidade de vezes. Nesse caso, o uso do remédio é apenas para testar o caso ou evitar uma dor mais intensa em um momento especial.

Relaxamento na água

Agora, falando de uma maneira mais natural para evitar a vagina doer durante ou após o sexo, tente sentar em uma banheira com água morna por 15 a 20 minutos.

A temperatura irá funcionar como um relaxamento da região, estimulando a circulação sanguínea e diminuindo a irritabilidade. Por ser natural, não existem contraindicações, e pode ser feito durante ou após o ato.

Quando sentir dor ou verificar possíveis inchaços mais doloridos, use a dica da água morna e relaxe. Para quem não tem banheira, serve uma bacia grande com água na temperatura ideal.

Mas não se esqueça de medir corretamente, pois água muito quente também machuca a vagina.

Lubrificantes

Via Metrópoles

Outra solução ainda mais interessante para a vagina doer menos nas relações sexuais intensas é o uso e abuso do lubrificante, especialmente com base de água.

Esses ajudantes permitem lubrificar corretamente o canal vaginal para receber o parceiro e suas investidas, sem obstáculos por conta do inchaço ou do pequeno espaço.

Além disso, é uma ótima forma de iniciar as preliminares, incentivando a circulação sanguínea para estimular a abertura e evitar dores provenientes de uma relação com muita fricção.

Opte por lubrificantes com base natural, que ajudam na retirada e não possuem ingredientes que agridem a região íntima.

Precisa de penetração?

Um dos principais motivos para a vagina doer durante ou depois do sexo é a penetração excessiva. Embora esse ato seja gostoso na relação íntima, não é preciso tê-lo a todo momento.

As dicas mencionadas acima são para quem faz questão da penetração e sente mais dores quando o ato termina. No entanto, não existe a plena necessidade desse movimento para aproveitar a intimidade sexual.

É fundamental lembrar que o sexo consiste em outras carícias e movimentos diferentes, desde que ambos concordem.

Variar as opções de intimidade, especialmente com menos penetração, proporcionará um descanso para o canal vaginal, para que ele se recupere dos inchaços e estímulos.

Além disso, parceiros muito voluptuosos também aumentam as chances de dor no momento íntimo. Mesclar com carícias mais suaves ou uso de outras partes do corpo garante que o processo seja mais prazeroso e menos doloroso.

Por isso, especialistas recomendam várias texturas, uso do oral com sabores, lubrificantes diferenciados e até mesma outras posições. Essas mudanças farão com que a vagina não tenha dor recorrente, e possa aproveitar todas as partes boas do sexo.

Se a dor persistir, procure um especialista e verifique as possibilidades de tratamento para o caso.

 

Fonte: Metrópoles

Imagens: Metrópoles, Metrópoles

Você sabe para que serve a mesinha que vem na pizza?

Artigo anterior

Morte de Prigozhin, líder do Grupo Wagner: o que se sabe e o que falta esclarecer

Próximo artigo