Entretenimento

10 anos do meme: que fim levou o carro autônomo que atropelou Ana Maria Braga ao vivo na TV?

0

Acorda, menina! Essa frase é uma das mais memoráveis da apresentadora do programa matinal da Rede Globo, “Mais Você”. Ana Maria Braga é, com certeza, um ícone da televisão brasileira. Ela e o saudoso Louro José tornavam e tornam as manhãs bem mais divertidas, com dicas de culinária, entrevistas com convidados, reality e as incríveis lições de vida que ela nos dá de graça.

Além disso, a apresentadora sempre vira destaque nas redes sociais pelos vários momentos marcantes do seu programa. Às vezes, pode ser por uma gafe, cometida por ela ou alguns dos seu convidados, um tombo inesperado ou um acidente.

Nesse último ponto, com certeza todos se lembram de quando Ana Maria Braga foi atropelada pelo carro autônomo feito pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). O caso aconteceu em abril de 2013 e muitos podem ficar impressionados, mas o IARA, sigla para o nome Intelligent Autonomus Robotic Automobile, já rodou mais de nove mil quilômetros e ainda passa por aprimoramentos e é usado pelos alunos da faculdade.

Ana Maria atropelada

Na época em que ele apareceu no “Mais Você”, ele já tinha quatro anos. E mesmo tendo se passado muito tempo, Alberto Ferreira de Souza, professor responsável pelo projeto, lembra até hoje do episódio e de toda repercussão que ele gerou.

“Naquela época, a tecnologia já estava bem avançada. No dia do programa, a IARA fez o que era previsto direitinho. A própria Ana Maria Braga estava com o controle. Ela foi sozinha dentro do carro, só com o cinegrafista, até o lugar que era esperado que ele parasse. Só que depois que a Ana Maria saiu, ele não estava com o freio de mão puxado, e quando o veículo passou para o modo manual, ele desceu”, lembrou ele.

Ainda segundo ele, na hora que isso aconteceu, ele foi o primeiro a socorrer Ana Maria, que levou todo o ocorrido de uma forma bem leve e simpática. “Por sorte não houve nada demais, foi só um susto. Depois desse incidente, a Ana Maria foi extremamente simpática. Eu que fui o primeiro a cuidar dela e ela é essa pessoa maravilhosa que a gente vê na televisão o tempo todo. Ela ficou preocupada com a gente, comigo e com a equipe de alunos. Ela recebeu a gente super bem depois”, disse Alberto.

Claro que toda essa situação gerou vários memes que duram e são usados até os dias de hoje. E além do atropelamento em si, muitas pessoas pontuam a tranquilidade do Louro José reagindo ao momento.

Onde está o carro?

G1

Como dito, antes mesmo de aparecer no programa a IARA já era usada e foi se aperfeiçoando com o tempo. E toda a atenção que o carro recebeu por conta do programa foi apenas o pontapé inicial para vários outros desenvolvimentos.

“Com a IARA nós formamos mais de dez mestres em informática e doutores em Ciência da Computação. Foram publicadas dezenas de artigos científicos em revistas científicas de renome. Teve um resultado muito legal o projeto do ponto de vista científico e de formação pessoal”, destacou o professor.

Alberto também ressaltou que o projeto foi uma fonte de lucro e também conseguiu impactar a vida de muitos estudantes. “Ao longo desses dez anos, diretamente do projeto IARA, surgiram duas startups. Essas duas startups sozinhas, no ano passado, faturaram mais de R$ 8 milhões e empregaram mais de 30 pessoas, entre técnicos, engenheiros, mestres e doutores. E ela já deu retorno para o governo, porque foi utilizado um investimento de pouco mais de R$ 1 milhão e só de imposto, no ano passado, já foi pago mais de R$ 2 milhões”, explicou.

Depois de ter aparecido no programa de Ana Maria Braga, o carro foi para outras aventuras. Segundo Alberto, ele tem 9.102,2 quilômetros rodados, sendo mais da metade de forma autônoma. Ele também contou que IARA ainda está no laboratório da Ufes, em Vitória, e seve como objeto de pesquisa para os alunos.

“Praticamente todo dia tem aluno com pesquisa em veículos autônomos. E aí ela fica andando direto dentro da Ufes, fazendo testes, experimentos, e novas tecnologias que a gente já desenvolveu na área de autonomia e inteligência artificial em geral”, concluiu o professor.

Fonte: G1

Imagens: G1, YouTube

Dunas do Piauí em perigo: entenda os desafios que podem levar ao desaparecimento das dunas

Artigo anterior

Entenda o fenômeno: pesquisa liderada por brasileiros desvenda por que o amendoim se mexe na cerveja

Próximo artigo