10 prós e contras do jejum intermitente
Tempo de leitura:2 Minutos, 47 Segundos

10 prós e contras do jejum intermitente

Nos dias atuais, a busca por um estilo de vida mais saudável e hábitos alimentares positivos é o que a maioria das pessoas está querendo. Aumentar a expectativa de vida e se preocupar com o ‘como’ viverá nos anos seguintes é quase regra atualmente.

Uma das dietas que está super na moda atualmente é o jejum intermitente. Várias celebridades dizem ter perdido peso, de forma rápida, com essa dieta, que alterna períodos de refeições com intervalos longos sem comer.

Mas muita gente tem dúvida se essa prática é realmente saudável e se existem benefícios em fazer esse jejum. Mostramos aqui alguns prós e contras desse jejum intermitente.

1 –  Diminui inflamações

Existem estudos que sugerem que o jejum intermitente diminui inflamações. E um número menor de marcadores inflamatórios  ótimo para a saúde. Isso porque, ele equilibra o açúcar no sangue, melhora a reconstrução celular e pode aumentar a longevidade.

2 – Não precisa contar calorias

Esse tipo de dieta tem atraído várias pessoas porque nela, as pessoas não perdem tempo nem dinheiro. Até porque, o jejum intermitente não especifica quais alimentos a pessoa tem que comer, mas sim quando ela deve comer.

3 – Sustenta marcadores metabólicos

De acordo com a nutricionista Kelly LeVeque, o jejum intermitente sustenta os marcadores metabólicos. Que nada mais é do que diminuir a glicose, insulina e triglicerídeos. E aumenta a sensibilidade à insulina. Esses resultados parecem positivos.

4 – Estudos não tão extensos

Por mais que várias fontes digam que o jejum intermitente traga vários benefícios, em 2019, a Harvard Health Publishing disse que os estudos feitos foram curtos e limitados. Além de a dieta ter mostrado resultados bem diferentes em comparação a restrição diária normal de calorias.

5 – Nem todos serão bem sucedidos

Não é porque essa dieta funcionou para alguns famosos que ela vai funcionar para você. A menos que a pessoa tenha um acompanhamento especializado, com um nutricionista ou chef pessoal, para conseguir fazer refeições equilibradas é bem difícil que ela consiga atingir suas metas. Além das necessidades nutricionais diárias que são precisas.

6 – Ir devagar

Se você quiser fazer o jejum intermitente, antes de mais nada, consulte um médico para garantir que ele é uma opção viável para sua saúde. Depois disso, comece jantando mais cedo ou então colocando o café da manhã mais tarde em alguns dias.

7 – Realmente não pode comer o que quiser

Para que o jejum intermitente mostre seus benefícios, é importante se alimentar com alimentos nutritivos. Quebrar o jejum com coisas não saudáveis e que tenham um alto nível glicêmico irá causar um aumento maior de marcadores inflamatórios e açúcar no sangue.

8 – Risco de perder a noção de fome e saciedade

De acordo com o site “Shape”, várias pessoas que tentam fazer o jejum intermitente começam a perder a noção de fome e saciedade. Isso acaba dificultando o funcionamento dela como uma dieta saudável a longo prazo.

9 – Pode sobrecarregar o organismo

Quando alguém passa fome é possível que a pessoa queira compensar no futuro. Dessa forma as pessoas podem comer mais que o normal nos dias sem o jejum. E algumas pessoas podem ter tendência à compulsão alimentar.

10 – Não é para todo mundo

A nutricionista Kelly LeVeque alerta que o jejum intermitente não é para todo mundo. Ela diz que os extremos da dieta podem levar a distúrbios alimentares, ansiedade alimentar e compulsão alimentar.