4 monstros misteriosos que na verdade possuem uma explicação racional

POR Fatos Desconhecidos (Acervo)    EM Mundo Animal      27/01/15 às 17h33

A "zoologia fringe" tem sido uma área popular entre os entusiastas paranormais, se trata do estudo de criaturas misteriosas.  Não é para menos, ao longo da história, e em todo o mundo, animais estranhos conseguiram captar o interesse público. O fenômeno é tão comum que estas "anomalias" conseguiram a sua própria classificação científica:"cryptid ", em 1983.

A ideia de que existem monstros é definitivamente fascinante, mas as evidências de sua presença não costumam se concretizar. Na maior parte das vezes se trata apenas de alguma coincidência ou aparência enganosa. Conheça alguns casos em que isso aconteceu:

1. Chupacabra

chupacabra

Enquanto os Estados Unidos e Canadá se preocupam com o Pé Grande, os vizinhos na América Latina estão mais familiarizados com o infame sanguessuga Chupacabra. Em um primeiro relatado em Porto Rico, durante meados dos anos 1990, o animal foi responsabilizado por moradores locais por uma onda de gado sangrados.

O primeira testemunha ocular do chupacabra foi Madelyn Tolentino, que descreveu o mostro como uma criatura bípede com gigantes olhos alienígenas. Seu retrato falado foi esboçado pelo ufólogo Jorge Martin e a imagem foi amplamente divulgada desde a primeira documentação popular.

O fazendeiro do estado do Texas, nos EUA, Phylis Canion de Cuero, alegou que em 2007 os seus pintos estavam aparecendo mortos misteriosamente e sem sangue, assim como as vítimas do animal lendário. O fazendeiro notou um animal estranho e sem pelos que espreitava a sua casa.

Quando um deles apareceu morto na estrada nas proximidades, sua aparência era tão fora do comum que o fazendeiro guardou a sua cabeça para um teste de DNA e chamou aos meios de comunicação para ver o chupacabra. Os testes de DNA provaram que o Chupacabra não era nenhum monstro mítico. Na realidade, o animal era fruto da descendência híbrida de um lobo e um coiote e sofria de um caso grave de sarna.A aparente falta de sangue entre os animais mortos foi explicada pelos pesquisadores como uma simples coagulação.

2. Pé Grande

pé grande

O conto do Pé Grande é longo, ele começa no início dos anos 1950, quando uma expedição para conquistar o Monte Everest rapidamente deu lugar a uma expedição para encontrar evidências da existência do Abominável Homem das Neves. Como a lenda da criatura faz parte do folclore do Himalaia, o seu primeiro registro foi há mais de 100 anos antes.

Em 1953, um grupo de montanhistas que se aventurava em uma expedição descobriram o Pangboche. A aldeia do Himalaia, no Pangboche é o lar de um antigo templo budista, e foi lá que a expedição soube de um suposto couro cabeludo do Pé Grande, preservado como relíquia religiosa. Eles foram autorizados para realizar uma inspeção rápida.

A equipe do zoólogo Charles Stonor foi inicialmente convencida da autenticidade do couro cabeludo. Nesse meio tempo, um magnata do petróleo e renomado aventureiro Tom Slick organizou três excursões de alto perfil em busca da besta na segunda metade da década, contando com a ajuda de alpinista e explorador Peter Byrne.

Byrne visitou o templo em 1958 e descobriu além do couro cabeludo, uma mão bem mumificada, mas os monges foram novamente relutantes em deixar até mesmo um pequeno pedaço da pele ser levada. Intrigado, Slick enviou Byrne de volta no ano seguinte com uma mão humana seca, esperando que ela pudesse ser trocada pela mão da criatura.

Byrne conseguiu realizar a troca, não da mãos, mas de um dedo. O dedo foi analisado pelo primatologista William Osman Hill, e uma amostra foi enviada para o antropólogo George Agogino na América. As descobertas do Dr. Monte foram inconclusivas, a mão foi considerada de um hominídeo, mas parecia mais com a de um Neanderthal.

Mas em 2008, o dedo do Pé Grande  foi redescoberto entre coleção de Hill, deixada para o Royal College of Surgeons em Londres, depois de sua morte. Em 2011, a BBC soube da sua existência, e uma amostra foi colhida. Um teste de DNA provou que o dedo era humano.

3. O alienígena siberiano

Em abril de 2011, um vídeo gravado em Irkutsk, na Sibéria, mostrou o que parecia ser o cadáver mutilado de um extra-terrestre na neve. Pequeno, com a pele enrugada e pálida, ele parecia ter se envolvido em alguma colisão traumática. Isso levou à especulação de que os militares russos haviam promovido uma limpeza secreta de um local do acidente alienígena.

Dois dias e cerca de 1,5 milhões de visualizações depois, o vídeo foi considerado uma sensação da Internet pelas principais agências de notícias. Os criadores do vídeo acabaram confessando às autoridades locais que o "cadáver" foi formado a partir de pele de frango recheada com pão.

4. O Gollum

Huairou, um pitoresco bairro montanhoso ao norte de Pequim, é um destino de viagem populares que inclui uma parte da Grande Muralha.  Foi lá que surgiu o "Gollum", um dos mais recentes exemplos de criação de uma identidade monstro. Publicado em junho de 2014 na popular rede de mídia social chinesa Sina Weibo, fotos do que parece ser um bicho estranho, com mais do que uma semelhança passageira com o personagem de O Senhor dos Anéis virou notícia em todo o mundo.

As fotos, que mostram uma criatura carnuda, sem pelos, com orelhas grandes e flexíveis, foram compartilhadas mais de 30.000 vezes e somaram dezenas de milhares de comentários e mais de um milhão de visualizações no YouTube. As fotos foram tiradas por um campista de férias que se afastou do seu grupo para fazer xixi. No final se descobriu que se tratava apenas de um ator fantasiado, que gravava um comercial.

Fatos Desconhecidos (Acervo)
Acervo, matérias feitas antes do ano de 2015.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+