• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

6 fatos que as buscas no Google revelam sobre o sexo

POR Thamyris Fernandes    EM Ciência e Tecnologia      27/01/15 às 16h49

Se você acompanha o Fatos Desconhecidos, já deve ter visto por aqui algumas matérias sobre os termos mais buscados do Google. Além de uma curiosidade superinteressante, a verdade é que esses "trends" do maior site de pesquisas do mundo mostram mais detalhes sobre a vida moderna que simples dados sobre o que as pessoas querem saber, ver ou entender melhor.

Conforme Seth Stephens-Davidowitz, economista e colunista do jornal The New York Times, as buscas feitas no Google podem mostrar também como anda a sexualidade das pessoas ao redor do mundo. O próprio colunista chegou a elencar alguns dados relevantes, que as buscas feitas no Google nos Estados Unidos contam sobre o sexo e os hábitos dos americanos.

Confira:

1. Casamento sem relações

1

A cada 5 termos procurados sobre casamento, três são sobre a ausência de relações íntimas entre o casal. O mais procurado, claro, é o "casamento sem sexo", com mais de 21 mil buscas por mês. Em segundo lugar está "casamento infeliz", que representa o total mensal de 6 mil buscas.

2. Inseguros e neuróticos

2

Embora as mulheres são as que mais levam a fama de neuróticas e inseguras na relação, os homens estão superando esse marco na internet. Isso porque, a cada 10 termos mais buscados com as palavras "meu pênis", 9 têm relação com o tamanho. O restante, 1%, normalmente está relacionado ao cheiro do órgão! Outro termo bastante procurado pelos homens no Google é se o uso de anabolizantes pode realmente reduzir o tamanho do "brinquedinho".

Aliás, para cada 100 pesquisas feitas com a palavra "pênis", 67 são feitas sobre "coração", 57 sobre "olhos" e somente cinco, sobre "cérebro". Ou seja, para o pessoal, a parte mais importante do corpo é, realmente, o órgão sexual masculino.

3. Elas não estão nem aí para o tamanho

3

Enquanto os homens querem descobrir uma fórmula mágica para aumentar o pênis, as mulheres não estão nem aí para isso. Aliás, é raro quando as mulheres fazem buscas relacionadas à palavra "pênis". Os homens fazem essa pesquisa 170 vezes mais. Quanto às poucas buscas sobre o termo, feita pelas mulheres, 40% é para saber se o órgão do parceiro é grande (nenhuma é sobre ser pequeno demais).

4. Bundas

4

Por outro lado, as mulheres se preocupam muito com o próprio corpo. Em 2014, para cada 5 pesquisas sobre implante de seios, uma era sobre próteses para os glúteos. Essa tendência de crescimento da bunda começou a ser detectada nas buscas a partir de 2010. Em 2004 a maioria ainda queria saber como diminuir o volume dessa parte do corpo.

5. Exterminando o cheirinho

5

Outra busca também bastante feita pelas mulheres é sobre formas de disfarçar o cheiro natural do órgão feminino. Aliás, a maioria das pesquisas que elas fazem sobre "vaginas", diz respeito à saúde, enquanto 30% é sobre depilação e odores. Os homens que se sentem incomodados também fazem buscas sobre esse assunto, mas procurando formas de falar para a parceira sobre o cheiro, sem magoá-la.

6. Parceiros sexuais

6

As buscas relacionadas ao assunto ajudam a determinar o perfil mais procurado hoje em dia quando o assunto são os parceiros sexuais. Isso porque, da mesma forma que as mulheres querem aumentar os glúteos, os homens acham desejáveis mulheres com essa características. Seios grandes também é outro traço desejável, quando homens buscam sobre mulheres no Google. Já, com relação às mulheres, o traço físico mais pesquisado é "pênis grande", como já mencionamos acima.

Clique para ler também: 5 práticas sexuais consideradas "sujas" que fazem bem à saúde e 23 mitos que você sempre acreditou sobre "relações íntimas".

Próxima Matéria
Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+