• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

5 transtornos mentais com nomes de personagens da ficção

POR Thamyris Fernandes    EM Ciência e Tecnologia      24/09/14 às 23h13

Já ouviu falar que de médico e louco, todo mundo tem um pouco? Pois é, a parte do médico é meio duvidosa, mas sobre não ser totalmente normal ninguém tem dúvidas, não é mesmo? Há casos, inclusive, em que as sofrem com os mais estranhos transtornos psicológicos já descritos pelos especialistas da psicologia e da psiquiatria. (clique para conhecer também algumas fobias que você, provavelmente, nem sabia que existiam).

Alguns exemplos dessas doenças mentais, inclusive, estão na lista que preparamos hoje. Como você vai notar, algumas síndromes são tão bizarras e incomuns que receberam até nomes de personagens da literatura, por apresentarem sintomas parecidos com os narrados nas tramas fictícias.

Confira:

1. Síndrome de Alice no País das Maravilhas

1

Para muita gente, a história maluca da Alice não é só uma lenda. Isso porque, em 1955, um psiquiatra chamado J. Todd, definiu a condição como uma perturbação neurológica, que bagunça os sentidos e a percepção das pessoas.

Conforme o especialista, quem desenvolve essa síndrome fica confuso com relação ao tamanho do próprio corpo, bem como à forma dos objetos que estão ao seu redor. Assim, as pessoas podem achar que elas mesmas, ou as coisas; estão sempre crescendo ou diminuindo.

Além disso, a condição estaria ligada a crises de enxaquecas e de epilepsia. Apesar desses serem, comprovadamente, sintomas comuns à doença, estudos sobre a síndrome ainda tentam determinar suas causas exatas.

2. Síndrome de Peter Pan

2

Você se lembra do personagem Peter Pan e seus companheiros que viviam na Terra do Nunca, sem jamais crescer? Pois é, a história escrita em 1911, por J.M. Barrie; inspirou o nome de uma síndrome, que descreve adultos que não conseguem abandonar a infância para se comportarem como um adultos. Mas, mesmo com alguns casos já comprovados do problema, a psicopatologia ainda não foi incluída na lista de distúrbios da Organização Mundial da Saúde.

3. Síndrome de Rapunzel

3

A princesa dos contos de fadas, como todo mundo sabe, tem longas madeixas e vive aprisionada em um torre alta, sem qualquer tipo de portas. Apesar de ser uma história com final feliz, a personagem também inspirou o nome de uma síndrome rara, descrita pela primeira vez em 1968. A condição, conforme os especialistas, está ligada à tricotilomania, um transtorno que faz as pessoas arrancarem os próprios cabelos.

Há casos ainda em que os portadores da Síndrome da Rapunzel comem os próprio fios arrancados. Nessas situações, no entanto, o problema se agrava porque nosso organismo não consegue digerir cabelos e todos os fios ingeridos acabam se acumulando no sistema digestivo.

4. Síndrome de Dorian Gray

4

Quem sofre com essa rara condição, segundo os especialistas, não lida bem com a ideia do envelhecimento. A síndrome, descrita em 2001, normalmente está ligada à busca pela juventude eterna e à compulsão por cirurgias plásticas, além de drogas milagrosas que prometem esconder a passagem dos anos. Aliás, o problema recebeu esse nome inspirado na lenda de Dorian Gray, um homem do século 19, obcecado pela aparência, que acaba fazendo um pacto e se mantendo jovem, enquanto uma pintura sua envelhece com o passar do tempo.

5. Síndrome de Otelo

6

Essa síndrome, como sugere o nome, está relacionada ao ciúme doentio - assim como na história do personagem Otelo, de William Shakespeare - que passa a conduzir a vida da pessoa que tem o problema e a gerar perturbações e sofrimentos sérios. Segundo estudos sobre a doença, quem sofre com esse transtorno tem convicção de que está sendo traído, sem qualquer motivo que justifique o fato.

Próxima Matéria
Thamyris Fernandes
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+