• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 animais selvagens que se transformaram em animais de estimação

POR Arthur Porto    EM Mundo Animal      05/07/19 às 17h56

George Eliot, escritor britânico, estava certo. Os animais são os amigos mais agradáveis que um ser humano pode ter. Especialmente, porque não fazem perguntas e nem manifestam nenhum tipo de desaprovação. Pode até parecer um pouco esnobe esse tipo de colocação. Mas se pensarmos bem, vamos nos encontrar em um beco sem saída e, finalmente, teremos que concordar com ele.

Independente dos nossos defeitos, das nossas falhas, é o nosso animal de estimação quem está do nosso lado. É este ser que é nosso companheiro. E aqueles, que possuem um animalzinho em casa, sabem muito bem sobre o que estamos falando. Agora, no caso daqueles que não possuem, esperamos que a opinião do escritor britânico, citada acima, seja ao menos um motivo para que comecem a pensar na possibilidade de ter um.

Instaurada desde os primórdios, a relação entre os animais de estimação e seus respectivos donos, hoje, pode ser resumida em uma simples frase: até que a morte os separe. Tal frase pode até ser teórica no universo das relações humanas, mas ao ser vinculada ao animal de estimação, a coisa muda. Seja cachorro, gato, papagaio. O amor que surge é diferente.

E claro, queremos aqueles que sempre são mais bonitinhos, engraçadinhos, diferentes. Mas, e aqueles que são exóticos? Eles também não merecem carinho, um lar? Claro! Confira logo abaixo sete animais selvagens que se tornaram animais de estimação.

1 - Esquilo voador

Acredite ou não, mas esse bichinho é muito procurado como animal de estimação. Quando está em seu habitat natural, seu voo pode chegar a alcançar até 80 metros. Para tê-lo como animal de estimação, o esquilo voador precisa ter, no mínimo, dois meses de vida. Eles adoram atenção, gostam de sentar em seu ombro ou de simplesmente de andar por aí no seu bolso.

2 - Feneco

A raposa Feneco é a única da espécie considerada domesticável. São as menores raposas do mundo, possuem 40 centímetros e pesam, no máximo, 1,3 quilogramas. Sua posse é legal apenas no Canadá, Estados Unidos e Japão. São animais extremamente amigáveis, seja com pessoas estranhas ou com outros animais. No entanto, são extremamente ativas e precisam gastar a energia todos os dias.

3 - Ouriço africano

Diferente do Ouriço-Cacheiro, que é um animal silvestre, o ouriço africano é um animal que pode ser autorizado pelo Ibama como animal de estimação. É fácil de cuidar e, para quem vive correndo e quase nunca fica em casa, tornou-se o pet ideal, pois ele dorme boa parte do dia. E o melhor? Ele não exala cheiro algum.

4 - Cabra pigmeu

São animais muito dóceis, amáveis e que não ultrapassam os 40 centímetros. Quanto ao peso, na fase adulta, se alimentadas da maneira correta, elas podem pesar entre 20 e 28 quilos. Por serem brincalhonas, são usadas para interagir com crianças que possuem algum tipo de deficiência física ou mental. Além disso, são tão inteligentes quanto os cães e os porcos.

5 - Camaleão

O camaleão é um animal requisitado como animal de estimação. Além de sua beleza exótica, esses répteis peculiares não exigem atenção constante de seus donos, pois são bichinhos bem independentes. Mesmo não necessitando de atenção 24 horas, eles precisam de certos cuidados específicos. O melhor lugar para mantê-lo é um terrário, de preferência com uma lâmpada para manter a temperatura do corpo. Eles se alimentam de insetos, mas também podem comer folhas verdes e frutas. Mas tudo em pequenas quantidades, ok?

6 - Mini porco

O mini porco é um animal que já virou moda no Brasil. São animais super inteligentes e amigáveis. Podem viver de 15 a 20 anos, crescem de 25 a 40 cm e chegam a pesar de 11 até 22 kg. Assim como gatos e cachorros, eles também podem ser criados dentro de casa. Agora, cuidado com os objetos em casa. Porcos são curiosos, mexem e comem tudo, por isso, é importante alimentá-los com ração específica para eles.

7 - Savannah

O Savannah tem uma personalidade incrível. Essa raça cria laços fortes com a família, é muito inteligente e sempre estará aberta para a interação humana. Por ser descendente de um animal selvagem, a raça é de grande porte e, por isso, o animal precisa viver em um ambiente no qual seja possível praticar atividades e gastar energia. Além disso, é importante ter cuidado com outros animais de estimação, sua natureza selvagem pode fazer com que o Savannah os veja como presas. Até os doze meses, o Savannah é considerado filhote. A quantidade de ração, nessa fase, deve variar de 30 a 90 gramas ao dia. A partir de um ano, o gato já é considerado adulto e a quantidade deve variar de 80 a 120 gramas/dia.

Próxima Matéria
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+