• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 coisas incríveis que podem ser feitas utilizando o som

POR Isabela Ferreira    EM Curiosidades      19/02/18 às 17h53

Em termos técnicos, o som pode ser definido como uma onda do tipo mecânica, já que precisa de um meio para se propagar, seja ele sólido, líquido, ou mesmo gasoso. Os fenômenos sonoros estão associados às vibrações do corpo material que os propaga, o que quer dizer que sempre que escutamos alguma forma de som, é devido a vibração do corpo que o emite. Embora possa parecer algo muito teórico, sabemos muito bem como identificar um som.

O que poucos sabem é que ele possui aplicações inusitadas e bem diferentes do que podemos esperar de "simples" ondas sonaras. Já imaginou que seria possível apagar fogo com ondas do tipo? Ou ainda, que são capazes de mudar nossa percepção a respeito do gosto de um alimento? Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo algumas coisas incríveis que podem ser feitas utilizando o som. Dá uma olhada!

1 - Diferença de percepção

Suponha que você está acampado de um lado do lago, e do outro lado, outro grupo também está acampado. Durante o dia você percebe que eles estão fazendo uma festa e escutando música, mas você não consegue escutar nada que venha de lá, apenas ver o que fazem. Enquanto isso, durante a noite você é capaz de escutar quase que perfeitamente, todo o barulho que eles fazem. Mas por que isso ocorre?

Bom, isso acontece devido a um fenômeno que faz com que as ondas sonoras mudem de direção (refração), baseadas nas mudanças do ar e de temperatura. Durante a noite a temperatura é diferente, possibilitando que o som chegue até você de forma bem mais efetiva.

2 - Armas de som

Parece que nós, humanos, somos capazes de transformar praticamente tudo em arma... Quem poderia dizer que o som seria capaz de atuar de tal forma? Acredite, é bem possível. Existe o chamado "dispositivo acústico de longo alcance", que se parece bastante com um holofote, mas que na verdade pode disparar um "feixe" de som em um alvo posicionado a centenas de metros de distância. Inicialmente, é disparado um som com 150 decibéis, mas que diminui conforme mais distante fica.

Projetada como uma forma de controlar multidões e romper tumultos, pode ser bastante eficiente e ao mesmo tempo, perigosa. Supondo que pessoas estejam bem próximas do dispositivo, é possível que fiquem debilitadas e até sofram com danos auditivos permanentes. Por outro lado, o dispositivo é mais utilizado por navios e cruzeiros europeus, afim de espantar piratas somalis.

3 - Ondas de som podem ser "vistas"

Existe uma maneira bastante simples de "ver as ondas sonoras" sem nem mesmo precisar de algum óculos especial para isso. Por exemplo, se você colocar pequenas partículas (sal ou areia) sobre um prato liso em cima de uma caixa de som, ou sobre a própria caixa, percebe que as ondas sonoras criam certos padrões. Esses padrões são capazes de formar um efeito visual simétrico para cada onda audível. O estudo dessas ondas é chamado de "Cimática" e um dos primeiros a perceber o fenômeno foi Galileu, no ano de 1632.

4 - Apagar o fogo

Dois estudantes da Universidade George Mason, na Virgínia, tiveram seu projeto recusado ao ser considerado ridículo e inviável. Os jovens eram estudantes de engenharia e começaram a estudar sobre a possibilidade das ondas sonoras serem capazes de apagar o fogo. Por não terem nenhuma relação com a química, apenas foram ridicularizados por muitos da universidade, entretanto, mais tarde veio a surpresa...

Sob a orientação de um professor que acreditava no potencial dos alunos, seguiram com o projeto. A ideia era separar o fogo de sua principal fonte de alimento, o oxigênio. Após muitos testes sem sucesso, finalmente conseguiram quando atingiram o fogo usando frequências baixas, de aproximadamente 30 a 60 hertz.

Dessa form, as ondas de pressão foram capazes de criar um vácuo que praticamente não continha oxigênio. Assim, as chamas não conseguiam se reativar e morriam logo em seguida. É claro que ainda é preciso trabalhar de forma muito mais intensa para que o método seja ainda mais eficaz e aplicável em incêndios maiores, mas há esperança de que esta seja uma possibilidade real daqui algum tempo.

5 - Transformá-lo em laser

Os lasers são bem legais, não acha? Funcionam por meio da emissão de luz em comprimento de onda extremamente estreito. É uma maneira bastante eficiente de mover energia, e pelo fato da luz conseguir alcançar qualquer lugar, um laser tem como prioridade as ondas de luz. Para usar as ondas sonoras para o mesmo fim, um trabalho muito maior é necessário, mas não impossível.

No ano de 2010, cientistas japoneses foram capazes de criar um desses dispositivos com 170 khz, cerca de 8 vezes a maior frequência percebida por seres humanos. É claro que ainda não pode ser comparado com um laser a base de luz, mas podemos considerar que são resultados significativos e que podem ajudar no campo da computação e até mesmo da medicina.

6 - Mudar o sabor

Acredite ou não, mas a intensidade do som que você escuta é capaz de alterar o sabor dos alimentos que você ingere. Os sons com menor frequência "despertam" o sabor amargo nos alimentos. Enquanto isso, os de maior frequência fazem com que você sinta os sabores mais doces. Este é um estudo que ainda não está muito claro, mas os experimentos já executados revelam que este é um fato e que as ondas sonoras realmente influenciam nosso paladar.

Mas ao contrário do que você pode estar imaginando, não são as papilas gustativas as grande afetadas, mas sim nosso cérebro. As notas baixas e altas podem alterar a preferência do cérebro em se concentrar no sabor mais amargo ou doce do alimento.

7 - Pássaros navegam com a ajuda do som

Atualmente não é novidade dizer que animais como pássaros e morcegos se orientam por meio de ondas de som. No entanto, até pouco tempo atrás este não era um fato tão conhecido assim... Os cientistas ficavam intrigados com os pássaros que mesmo depois de voarem por grandes altitudes, ainda sabiam voltar para casa. No ano de 1997, cerca de 60 mil aves acabaram se perdendo quando cruzavam e França em direção à Inglaterra. Era um caminho que faziam anualmente e nunca houve nada incomum. Acontece que desta vez, as aves cruzaram com um avião a jato, que emitia sons de baixa frequência.

Isso despertou a curiosidade do geofísico Jonathan Hagstrum, que decidiu estudar o caso. Após intensas análises, ele descobriu que os pássaros criam uma espécie de "mapas sonoros" para conseguirem se localizar, e é possível que terrenos irregulares ou qualquer outro objeto artificial, sejam capazes de alterar ou confundir a rota dessas aves.

E então pessoal, o que acharam? Sabem de outras coisas incríveis que podem ser feitas com o som? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Via   Uol     Listverse     Listverse  
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+