Curiosidades

7 filmes românticos de época para assistir no Dia dos Namorados

0

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche disse que “sempre há algo de loucura no amor, mas sempre há algo de razão na loucura”. O amor é, de fato, um sentimento capaz de nos levar à loucura. A sensação, pelo menos no começo da paixão, dá as pessoas sentimentos complexos, medo e insegurança. Mas também é capaz de fazer sonhar, ser um bom motivo para continuar a vida, para sorrir e ser otimista.

É complexo. Contraditório. Pode doer e ao mesmo tempo fazer bem. Todo mundo cresceu com a ideia de um amor romântico como vemos nos filmes. Mas conforme crescemos vemos que a realidade não é bem essa.

A sétima arte foi responsável por moldar nossa visão de amor. Com o Dia dos Namorados chegando e, para muitos, ele celebra o amor e o carinho das pessoas umas pelas outras.

Cada casal vive essa data de uma forma, seja dando presentes, saindo para um jantar romântico ou ficando em casa e vendo um bom filme. Hoje em dia, os clássicos de amor podem parecer bregas, mas ainda têm um lugar no coração do público.

Por mais que as formas de amar tenham mudado com o passar dos anos, e se tornado cada vez mais livres, os romances de época ainda possuem um lugar especial no coração dos românticos. Com declarações exageradas misturadas com o charme da vida de realeza, esses filmes ainda são clássicos. Por isso mostramos alguns para você ver no Dia dos Namorados.

1 – Shakespeare Apaixonado

O jovem astro do teatro londrino, William Shakespeare, tem um bloqueio criativo e não consegue escrever sua nova peça. Contudo, essa situação muda quando ele conhece Viola de Lesseps, uma jovem que sonha em ser atriz. Sonho que era considerado revolucionário no fim do século XVI.

A jovem acaba se tornando musa inspiradora de Shakespeare. Mas o autor logo descobre que ela estava prometida para outro homem.

2 – Razão e Sensibilidade

No longa vemos a vida de Elinor Dashwood ir mal depois da morte do seu pai. Depois que sua família se muda para um chalé em Devonshire, a irmã de Elinor, Marianne, fica dividida entre dois homens. O belo John Willoughby e um coronel mais velho, Brandon.

3 – A sociedade literária e a torta de casca de batata

Aqui vemos a escritora londrina que começa a trocar cartas com moradores na ilha de Guernsey, que era ocupada pelos alemães no período da Segunda Guerra Mundial. A escritora então se sente obrigada a visitar a ilha e começa a ter uma ideia de como era o local durante a ocupação.

4 – Ana Karênina

A mulher é casada com um funcionário de alto escalão do governo russo e acaba se envolvendo com o Conde Vronsky, oficial da cavalaria. Essa relação choca todos da alta sociedade, em 1874. Ana Karênina pede divórcio de seu marido, mas ele se recusa a dá-lo e ainda impede a mulher de ver o filho.

5 – Ligações perigosas

No filme, a Marquesa de Merteuil e o Visconde de Valmont passam seu tempo brincando as artimanhas mais sofisticadas e cruéis de sedução. Mas as ações deles podem acabar arruinando a vida da jovem. Tudo isso se passa na corte francesa do século XVIII.

6 – Retorno a Howard’s End

Aqui, Helen Shlegel se apaixona por Paul Wilcox, mas acaba sendo rejeitada. Então, sua irmã, Margaret, vira amiga da mãe dele que promete à mulher a casa da família, Howards End. Mas depois da morte da mãe o testamento dela acaba desaparecendo. Mas tudo muda até que o viúvo, Henry Wilcox, se sente atraído por Margaret.

7 – A época da inocência

O filme mostra um triângulo amoroso entre membros da alta sociedade de Nova York de 1870. Um homem nobre se casa com uma moça bonita e bem educada, mas sem nenhum charme. Então ele acaba se apaixonando por uma mulher independente e com um passado escandaloso.

Inteligência emocional realmente existe? A ciência respondeu

Matéria anterior

Como ver o eclipse anel de fogo nessa quinta-feria

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.