História

7 mais loucas histórias da criação do mundo que existem

0

Com a ascensão do transporte global e com o aumento do uso da internet nos últimos anos, o mundo parece estar um pouco mais unido. As divisões entre países e culturas começaram a se confundir. Somos privilegiados por viver em uma geração de integração sociocultural sem precedentes. Mesmo celebrando nossas diferenças, olhamos para as semelhanças para poder começar a entender melhor todas as culturas e criar uma comunidade global mais conectada e harmoniosa. Esse pelo menos é o sonho de muitos. Mesmo que os paralelos entre culturas vizinhas nunca tenha sido incomuns, é raro encontrar ideias e tradições compartilhadas que se estendem por oceanos e continentes.

Uma coisa é comum entre todos os povos e se alastra nas diferentes culturas: queremos saber de onde viemos, qual é o nosso propósito e quem criou esse mundo. Esse mistério tem despertado a atenção da humanidade desde sempre e gerado várias lendas impressionantes. Pensando sobre o assunto, resolvemos trazer essa lista. A redação da Fatos Desconhecidos buscou e listou algumas das mais loucas histórias da criação do mundo que existem. Aproveite para compartilhar com seus amigos e, sem mais delongas, confira conosco e surpreenda-se.

1 – Viracocha

Assim como muitas mitologias, o panteão dos Incas também possuía uma hierarquia. Viracocha estava à frente. No que se relaciona os Incas, Viracocha foi a primeira divindade e também criador dos outros deuses. Quando não estava fazendo nada, acredita-se que o Viracocha realizava tarefas ‘menores’, como formar os céus, a Terra, o Sol, a Lua e os seres vivos. Segundo as lendas, acredita-se ainda que os humanos tenham sido sua segunda experiência. Isso teria acontecido após uma tentativa de vida que resultou em uma raça de gigantes. Quando foi criar o homem, Viracocha teria usado barro macio e maleável, buscando não cometer o mesmo erro de antes. Com o sucesso, ele teria presenteado a gente com diferentes idiomas, roupas, agricultura e até mesmo animais.

2 – Vishnu e Brahma

Uma das diversas histórias da criação hindu começa no vazio do nada. Dizem que o oceano obscuro hospeda Shesha, uma cobra infinitamente grande, que encostou-se às margens do nada. Vishnu, que ainda dorme num abrigo profundo das boninas de Shesha, foi despertado do seu sono por um zumbido. Quando chegou a noite, uma flor de lótus majestosa brotou no umbigo de Vishnu, e Brahma, seu servo, nasceu dela. Vishnu, com um único comando, ordenou que criasse o mundo e desapareceu rapidamente. Brahma, com uma grande exibição de arte e poder, dividiu o lótus em três partes. Essas viraram os céus, a Terra e a água. Ele ainda passou um tempo planejando os animais, as plantas e os seres humanos.

3 – Ovo de Nyx

Este é um mito grego bastante familiar pelo menos em algumas partes. Poucos se lembram de Nyx, o pássaro de asas negras que botou o ovo de ouro. O ovo deu origem a Eros, deus do amor. As duas metades do ovo quebrado viraram o céu e a terra. Dando-lhes o nome de Urano e Gaia, ele ordenou que se apaixonassem, e as duas divindades da segunda geração tiveram diversos filhos. Foi a partir daí que nasceram as histórias de Prometeu e da Caixa de Pandora, dando origem a Terra e tudo que temos.

4 – Pangu

As histórias de criação chinesa tendem a aparecer em dois estágios: Pango, criador da Terra e dos céus, e Nuwa, mãe da humanidade. Até hoje o povo chinês ainda canta canções e poemas sobre Pangu. Como dizia a lenda, Pangu, em forma embrionária, adormeceu e cresceu dentro de um ovo negro gigante por 18 mil anos, enquanto o caos do universo ganhava um equilíbrio de yin e yang. Quando acordou, Pangu se viu em uma situação complicada, estava preso entre o yin-yang. Com um sopro de raiva, criou-se o céu e a Terra, quando se separou do tecido dos dois lados. O tempo foi passando e Pangu foi crescendo diariamente, mas morreu depois de 18 mil anos, transformando seu corpo em partes da Terra e de toda a natureza.

5 – A Serpente Arco-Íris

Na terra de Down Under, a tradição de histórias de sonhos ainda persiste. Segundo as crenças dos aborígenes, as histórias representam o começo do conhecimento e descrevem a criação do mundo e dos espíritos ancestrais dos tempos do sonho. Acredita-se que antes que a Terra despertasse, uma cobra do arco-íris dormia abaixo da superfície. Todos os espíritos de animais dormiam debaixo da superfície também. Certo dia, a serpente acordou e rompeu a superfície, passando então por toda a Terra, deixando apenas trilhas sinuosas por onde passava. Quando voltou para seu lugar, a cobra liberou de seu estômago uma grande quantidade de água, criando então os rios, lagos e oceanos. Após isso os animais foram acordando um por um. A cobra então estipulou leis, e aqueles que as seguissem seriam bem concedidos a humanidade e os desrespeitosos virariam rochas e montanhas.

6 – Nuwa

Nuwa foi uma das primeiras divindades da mitologia chinesa. Acredita-se que ela exista desde o começo dos tempos. E com um mundo vazio, remanescente após a morte de Pangu, Nuwa, compreensivelmente solitária e entediada, resolveu criar novas vidas. Ela ordenou a criação de galinhas, cachorros, ovelhas, porcos, vacas, cavalos e, finalmente, humanos. No final, ela pegou o barro e começou a moldá-lo à sua imagem. Após fazer muitas figuras bonitas, Nuwa se cansou do trabalho tedioso e resolveu agilizar o processo de criação. As belas pessoas de barro criadas por ela tornaram-se nobres ricos e os respingos de lama viraram camponeses comuns. Acredita-se ainda que a chuva derreteu algumas figuras antes de secarem. Foi assim que nasceram doenças e enfermidades.

7 – Rangi e Papa

Esse conto vem da Nova Zelândia. Tudo começou com Rangi e Papa, o céu e a terra. Dizem que eram inseparáveis, mas estavam cobertos de escuridão. Cansados disso e ansiosos por mudanças, seus filhos se reuniram para uma discussão. Tu-matauenga, pai dos humanos ferozes, queria matar os pais, mas Tane-mahuta, pai das florestas, queria separá-los. Este último gostaria que seus pais fossem céu sobre suas cabeças e terra sob seus pés. Todos concordaram, exceto Tawhiri-ma-tea, pai dos ventos e das tempestades. Com muito esforço, conseguiram separar os dois, resultando em uma guerra civil extrema entre os irmãos, mas tudo acabou bem e tornou-se o que temos hoje.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

7 mutações secundárias mais poderosas dos X-Men

Matéria anterior

7 sinais que está na hora de acabar com uma ‘grande’ amizade

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Você também pode gostar