Entretenimento

7 vídeos que acabaram com a vida de algumas pessoas

0

Hoje em dia, as pessoas têm uma grande facilidade para gravar vídeos de qualquer coisa, seja para guardar um momento marcante ou mesmo acontecimentos únicos. Porém, algumas pessoas são filmadas fazendo coisas ilegais ou mesmo estúpidas, e isso traz consequências muito sérias. Poderíamos citar milhares de garotas que tiveram suas vidas arruinadas porque pessoas divulgaram vídeos íntimos delas, mas hoje esse não é o nosso foco.

Estamos falando de pessoas que tiveram a infelicidade de serem filmadas enquanto faziam coisas muito graves, como ser racista, agredir alguém ou mesmo insultar um pessoa. Então, confiram agora a nossa matéria com os 7 vídeos que acabaram com a vida de algumas pessoas:

1 – Ray Rice

O polêmico vídeo de Ray Rice agredindo violentamente sua mulher dentro de um elevador teve sérias consequências. O incidente aconteceu em fevereiro de 2014, na cidade de Atlantic City. Nas imagens, é possível ver o golpe que deixou a namorado de Ray inconsciente no chão. Depois, ele arrasta ela para fora do elevador. Na época, o jogador pegou apenas dois jogos de suspensão, mas a punição foi muito criticada e considerada leve. Porém, no mesmo ano, Rice teve seu contrato com o time que atuava rescindido e foi suspenso pela NFL sem prazo para o retorno.

2 – Michael Richards

https://www.youtube.com/watch?time_continue=91&v=BoLPLsQbdt0

Michael Richards é um ator norte americano que ficou famoso pelo seu papel na série Seinfeld, interpretando o personagem “Cosmo Kramer”. O cara recebeu diversos prêmios na época, mas um vídeo causou turbulências na sua carreira. Em novembro de 2006, o cara lançou um turbilhão de insultos racistas a um espectador, deixando o resto da plateia completamente furiosa. Uma imagem registrou os insultos de Richard, onde ele disse o seguinte: “Fala, fala agora seu valente filho da ****. Que o deixem falar. É um negro! É um negro! Olhem, há um negro!”. O ator também usou várias vezes o termo “nigger”, um termo considerado muito racista nos EUA.

3 – Billy Bush

https://www.youtube.com/watch?v=0jOmSMhNbJ0

Billy Bush é um antigo apresentador de rádio e televisão e membro da família Bush. Em 2016, surgiu um vídeo de Billy Bush e Donald Trump tendo uma conversa, digamos assim, um tanto desnecessária. No vídeo, ele e o atual presidente dos EUA teêm uma conversa machista sobre como tentar ter relações sexuais com uma mulher, inclusive se ela for casada. A conversa tem coisas como: “Quando você é famoso, elas deixam você fazer”, “pegar na bun** dela, você pode fazer qualquer coisa”.

Em outro trecho, Billy Bush comenta o seguinte: “Você sabe, eu sou automaticamente atraído pelas mulheres bonitas – eu simplesmente começo a beijar elas”. Depois que o vídeo foi divulgado, Billy Bush pediu desculpas. Ele disse que na época era muito jovem e imaturo. Bom, na época ele tinha 34 anos de idade, então convenhamos que ele não era tão imaturo assim…

4 – Jason Russell

https://www.youtube.com/watch?time_continue=78&v=yGiR2TmeNYc

Em 2012, uma organização chamada Invisible Children publicou um vídeo sobre um criminoso de guerra ugandês chamado Joseph Kony. Na época, o vídeo foi visto milhões de vezes e tinha como objetivo levar o fugitivo, líder da milícia rebelde ugandesa do Exército de Resistência do Senhor, à Justiça.

Porém, o diretor do vídeo, Jason Russell, foi hospitalizado pouco tempo depois do vídeo ser publicado por causa de um “transtorno psicótico“. O surto causou um grande impacto negativo no seu trabalho, já que surgiram vídeos caseiros do cara, enquanto estava nu, gritando na rua. Algumas testemunhas até afirmaram que ele estava se masturbando.

5 – Adam Smith

Em 2012, um executivo norte americano chamado Adam Smith, de 39 anos, teve sua vida destruída por causa de um vídeo. O curioso é que foi ele mesmo que gravou e publicou o vídeo. No caso, ele aparece constrangendo uma mulher e, segundo ele, o objetivo inicial era participar de uma manifestação a favor do casamento gay.

O vídeo com sua atitude agressiva gerou revolta e começaram então vários ataques contra ele. A intenção era protestar contra uma rede de restaurantes que na época havia se oposto ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. A intenção podia até ser boa, mas a maneira como ele fez não.

6 – Adolescentes racistas

Em 2012, duas garotas de Gainesville, na Flórida, gravaram um vídeo onde elas faziam algumas críticas racistas. O vídeo de 14 minutos de duração deixou a população da cidade chocada e revoltada. Publicado no site World Star Hip Hop, em poucos dias o vídeo teve milhares de visualizações. As meninas receberam várias ameaças de morte e os policiais tiveram de ir até a escola das garotas para elas não serem atacadas.

As duas tiveram de ser retiradas da escola para serem educadas em casa. Depois do incidente, uma das mães das meninas escreveu um pedido de desculpas. O Youtube retirou o vídeo original do ar, mas ainda existem cópias dele disponíveis na internet. Para a sorte das garotas, suas identidades não foram divulgadas, o que talvez tenha evitado que elas sofressem mais consequências atualmente.

7 – Mike Rice Jr.

Mike Rice Jr. era treinador do time masculino de basquete da Universidade Rutgers, em Nova Jersey. Seu salário na época era alto, uma quantia de dar inveja em qualquer um. Tudo parecida estar indo bem na vida de Rice, o cara tinha um emprego dos sonhos e fazia o que gostava.

Mas as coisas começaram a mudar em dezembro de 2012, quando um dos assistentes de Rice deu ao diretor da universidade um vídeo onde ele agredia fisicamente e verbalmente seus alunos. O cara jogava bolas de basquete na cabeça dos jogadores, em alguns momentos os empurrava e até dizia insultos homofóbicos. Rice foi demitido e três anos depois do vídeo, ele foi contratado como técnico de uma escola em Nova Jersey. Bom, esperamos que ele tenha aprendido com o erro.

Nos dias de hoje, caros leitores, qualquer coisa pode ser filmada e compartilhada com o resto do mundo. E você, conhece alguém que já tenha passado por situação como essa? Comente!

Essas são as melhores cidades para se viver em 2018 e duas brasileiras estão na lista

Matéria anterior

Garoto de apenas 14 anos está fazendo sucesso com suas fotografias selvagens

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos