Curiosidades

A equipe de resgate agora tem menos de 24 horas para salvar os passageiros do submersível do Titanic

0

Mesmo que o naufrágio tenha acontecido há anos, ele ainda desperta muita curiosidade nas pessoas e é objeto de vários estudos. Por conta disso, várias expedições são feitas até o naufrágio do Titanic. Contudo, recentemente, uma dessas expedições não teve o fim esperado.

No último domingo, os cinco tripulantes a bordo do submersível da OnceanGate Expeditions desapareceram no oceano atlântico sem deixar nenhum rastro. Esse veículo iria até os destroços do Titanic para que eles, que pagaram 250 mil dólares, pudessem ver os destroços do famoso navio de perto.

Desde o desaparecimento, a empresa disse: “Todo o nosso foco está nos tripulantes do submersível e suas famílias. Estamos profundamente gratos pela ampla assistência que recebemos de várias agências governamentais e empresas de alto mar em nossos esforços para restabelecer o contato com o submersível”.

Tempo limite

Mistérios do mundo

Agora, com dias já passados, as equipes correm contra o tempo para achá-lo. Isso porque o submersível tem oxigênio suficiente para 96 horas. De acordo com o capitão Jamie Frederick, do Primeiro Distrito da Guarda Costeira dos EUA, mais da metade desse suprimento de oxigênio já deveria ter sido consumido até terça-feira.

Por isso que, fazendo algumas contas básicas, o oxigênio restante para a tripulação dessa expedição ao Titanic deve durar entre 40 e 41 horas, o que em dias é até amanhã por volta das 11 horas no horário de Brasília.

Contudo, Bobby Chacon, ex-líder da equipe de mergulho do FBI, disse que as chances de que o submersível seja encontrado são as mesmas de um grão de sal marinho. Ele também pontuou que os cálculos feitos até agora se basearam nas condições normais de trabalho e não levaram em consideração possíveis lesões ou alguma hiperventilação causada pelo pânico das pessoas a bordo.

Até porque, se os passageiros estiverem em pânico ou feridos, eles podem usar o oxigênio em um ritmo mais acelerado, o que por sua vez iria diminuir o seu tempo de sobrevivência.

Por isso que o que resta para todo o mundo é aguardar para ver qual será o destino desses tripulantes da expedição ao Titanic.

Como é

Titanic

G1

Claro que por conta desse ocorrido, as pessoas ficam curiosas para saber como é esse veículo usado para a expedição. Em 2018, Gabe Cohen, correspondente da CNN, visitou esse submersível quando ele estava fora da água e contou que lembra de ter se “impressionado com quão simples” a tecnologia dele parecia.

“É uma embarcação minúscula, bastante apertada e pequena. Você tem que sentar dentro dele sem sapatos. Ele é operado por um controle de jogo, que se parece essencialmente com um controle de PlayStation. Ele poderia mergulhar 13.000 pés no oceano e lidar com 150 milhões de libras de pressão que sentiria no fundo do oceano”, explicou.

“Foi incrível ver, naquele momento, quando eles estavam arrumando a embarcação e se preparando para uma dessas expedições. Portanto, é obviamente muito difícil e triste ver o que aconteceu agora”, acrescentou Cohen.

Ainda de acordo com o correspondente, a empresa responsável já fez várias expedições científicas a muitos naufrágios, não somente ao Titanic, ao longo dos anos. “Eles [a empresa] também enfatizaram que a estrutura de fibra de carbono de Titan poderia realizar de forma confiável uma missão como esta. Eles não pouparam nenhuma despesa ou cortaram custos para realizar isso – foi o que eles me disseram repetidamente”, pontuou.

“Entrevistei Stockton Rush [CEO da empresa] várias vezes. Não apenas ele, mas sua equipe e tripulação. Eles falaram sobre segurança repetidamente e como estavam confiantes na tecnologia desta embarcação e nas outras embarcações que projetaram ao longo do anos, mas descobrimos que Titan teve alguns problemas antes com a comunicação”, continuou Cohen.

Nesse ponto, o correspondente fez uma referência a uma reportagem da CBS de 2022 em que o submersível ficou perdido por mais de duas horas e sem conseguir receber nenhuma mensagem enviada da superfície. Coisa que é grave, já que é através delas que as pessoas saberão onde procurar o veículo, visto que ele não tem GPS a bordo.

Fonte: Mistérios do mundoCNN

Imagens: G1, Mistérios do mundo

11 jogos grátis para resgatar e jogar no PC, consoles e mobile

Artigo anterior

O pesadelo de Albert Einstein: a constante cosmológica

Próximo artigo