Curiosidades

Afinal, onde fica a Casa da Mãe Joana?

0

Seguimos diversos ensinamentos que passaram de geração em geração, até que chegaram até nós e muito provavelmente, continuaremos levando-os adiante para as próximas gerações. Entre esses ensinamentos, estão alguns ditadores populares ou frases que, muitas vezes, nem mesmo entendemos o que realmente querem dizer. Um exemplo disso é a “Casa da Mãe Joana”. Você já deve ter ouvido uma pessoa falando isso pelo menos uma vez, mais precisamente “está achando que aqui é a casa da mãe Joana?”, né? Mas, por que usam esse termo e, mais importante ainda, onde fica esse lugar?

Esse termo é usado para falar de um lugar sem regras, onde podemos mandar e fazer tudo o que bem entendemos. Geralmente, nossas mães falavam isso quando deixávamos a casa uma bagunça ou ficávamos o dia inteiro sem fazer absolutamente nada, na mais completa paz e folga. Essa relação vem de um bordel em Avignon, na França do século 14. A mãe em questão, Joana, foi a rainha de Nápoles e uma das protagonistas de uma trama que começou quando o rei francês Filipe IV, o Belo, comprou uma grande briga: decidiu cobrar impostos sobre os bens da Igreja.

Isso foi tão grave que, em 1303, o papa Bonifácio VIII excomungou Felipe, que, em represália, mandou que um dos seus legistas invadisse a Itália e prendesse o papa. O líder religioso morreu na prisão e foi sucedido por Bento IX. Mas, em 1305, um novo papa assumiu o posto, Clemente V, que transferiu a sede do papado de Roma para a cidade provençal de Avignon.

A Casa da Mãe Joana

Entre os anos 1309 e 1378, Avignon foi residência de sete papas. No entanto, no início, pertencia à napolitana Joana I. Linda, inteligente e moderna para a época, Joana patrocinada artistas e intelectuais. A mulher foi acusada de participar do assassinato do marido, Andrew, e teve que fugir da vingança do cunhado, Luís I, rei da Hungria, que invadiu Nápoles em 1348, ficando em Avignon. Joana então vendeu a cidade a Clemente V, mas com a condição de ser declarada inocente da morte do ex-marido.

Antes disso, quando ainda mandava na cidade, ficou bastante conhecida por apoiar e ainda regulamentar os bordéis, protegendo com força as pessoas que viviam do negócio. Uma de suas medidas foi garantir que cada bordel tivesse uma porta por onde todos entrariam. Desta forma, cada prostíbulo ficou conhecido como “casa da mãe Joana”, deixando claro que estavam abertos a todos.

De acordo com as histórias, essa expressão viajou até Portugal e veio para o Brasil. Em 1382, Joana foi assassinada por seu sobrinho e herdeiro, Carlos de Anjou. No entanto, seus feitos na cidade francesa continuaram na boca do povo, que sempre associou-os com a proteção dos prostíbulos. Isso, até depois de Avignon se tornar um manto de religiosidade. Atualmente, como afirmado acima, usamos o termo com frequência, antes mesmo de sabermos a origem.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Matilha de cães azuis é avistada em fábrica de produtos químicos russa

Matéria anterior

Artista cria gigantes formas na neve usando os pés

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.