• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


As impressões sobre o Brasil do homem que já esteve em todos os países do mundo

POR Magno Oliver    EM Mundo Afora      03/02/17 às 18h09

Você já viu como é a reação dos gringos experimentando as comidas brasileiras? Aqui no site da Fatos Desconhecidos, nós já exibimos para você como eles reagiram.

Viajar por todos os lugares do globo terrestre para conhecer o mundo seria o sonho de consumo de muita gente por aí à fora.

Existem registros de casais que largaram tudo para viajar o mundo de carro, pedindo carona e enfrentando um mochilão sem um real no bolso.

É bem comum os brasileiros receberem as críticas e elogios de um gringo sobre o nosso país. E qual seria as impressões sobre a vida dos brasileiros segundo o ponto de vista de um cara que viajou por todos os países?

Esse dinamarquês de 28 anos se chama Henrik Jeppesen e ele conseguiu um feito que você teria muita vontade de também alcançar. Ele visitou 193 países do mundo reconhecidos pelas Nações Unidas.

Ele é um viajante em tempo integral e, segundo ele, de acordo com publicação do Businessinsider, o gasto com as viagens chegou em média de US $20 por dia para suas viagens muitas vezes por ser um cara econômico e por obter patrocínios de companhias aéreas e hoteis.

As estatísticas de Henrik

Só para você ter ideia, Henrik chegou a se hospedar em mais de mil hoteis, chegou a preencher dez passaportes com vistos e carimbos, andou em 900 aviões de 200 companhias aéreas diferentes, gastou cerca de nove anos da sua vida viajando e pegou carona em mais de mil carros.

Como tudo começou

Segundo a BBC, "Jeppesen é de Thy, um distrito na Dinamarca com 44 mil habitantes. Cresceu numa cidade pacata próxima a um dos principais parques nacionais do país.
Aos 17 anos, em 2006, viajou sozinho ao Egito. A partir dali, a Dinamarca ficou pequena. Foi quando parou de estudar e revolveu juntar as economias e viajar pelo mundo. Além disso, fez um empréstimo no banco local.

Pelas suas contas, desembolsou US$ 80 mil nos últimos nove anos, algo em torno de 25 euros (R$ 85) por dia para bancar custos como voos, transporte, alojamento, alimentação e vistos. Recebeu ainda apoios de companhias aéreas e hotéis.
"Tento me hospedar com pessoas locais. Em vez de táxi, prefiro caronas ou ônibus", conta Jeppesen de suas economias, descritas em seu blog, Facebook e Instagram".

Ele estabeleceu uma meta de visitar 50 países. Tempos depois, isso mudou para 100, até que resolveu viajar para todos os países do globo terrestre.

O seu material para a viagem

Ele conta que foi capaz de viajar por meses sem uma única mala. Tudo o que ele tinha era seu iPhone com o carregador, o passaporte, o cartão de crédito, um par de cuecas extras e fones de ouvido, além de um laptop para atualizar o blog que criou para relatar as viagens.

A criação do Blog

O Blog do dinamarquês começou a ganhar destaque em 2010, daí então os hoteis começaram a hospedá-lo em troca de dar visibilidade aos estabelecimentos.

Ele chegou a se hospedar em vários hoteis de luxo só por conta da viagem que estava fazendo e o alcance de público do blog. Em 2012, foi a vez de pedir às companhias aéreas, depois de visitar 100 países, patrocinarem sua viagem. Ele conta que em relação às viagens e hospedagens, "alguns dias eram caras, enquanto muitos dias eram completamente gratuitas".

Impressões sobre o Brasil

Ele conta que teve boas lembranças do Caribe e da América Latina. Ele elogia a boa experiência que teve no Francis Ford Coppola, em Belize, a aventura de moto na Guatemala, a hospedagem ecológica sem internet na Costa Rica e que, em Cuba, "em cada lugar as coisas funcionam da sua maneira".

Mas o que o chamou a atenção foi o Brasil. Ele passou pelo Rio de Janeiro, Recife, Brasília, São Paulo e Fernando de Noronha e afirmou que a terra do samba foi um de seus países"favoritos".

 

Mas quem acabou conquistando o coração do dinamarquês foi Fernando de Noronha e que o Rio de Janeiro está entre o seu top 10 de cidades. Em entrevista à BBC, ele conta que "até imaginava que o Rio seria bonito, mas a vista da cidade de cima é um dos cenários mais lindos que já vi, e não foram poucos os lugares que conheci".

Ele conta que acompanhou os noticiários sobre o Rio de Janeiro e que já tinha uma imagem na cabeça que a cidade seria violenta e que provavelmente a teria riscado do roteiro, mas mesmo assim decidiu ir.

E, por incrível que pareça, ele alegou que não teve sustos ou surpresas desagradáveis no Rio e que apenas foi "roubado em cidades europeias consideradas seguras e nuca tive nenhuma experiência desconfortável no Rio ou em outra cidade brasileira. Claro que também usava o bom senso e não me colocava em situações que poderiam ser arriscadas".

Jeppesen contou que os problemas sociais e a desigualdade no Brasil chegaram a incomodá-lo em vários momentos, mas que prefere dizer que a viagem ao Brasil o fez "abrir a cabeça" para outras realidades.

Próximas viagens

Após sua volta ao mundo em temporada por países, Jeppensen está passando férias em sua pequena cidade-natal na Dinamarca. Depois de descansar alguns dias em casa, ele quer, em abril, começar um novo roteiro de viagens pela América Latina, onde deseja conhecer 132 territórios do planeta que não são reconhecidos como Estados ou  com reconhecimento limitado.

O que você achou das impressões do homem que viajou todos os países do mundo sobre o Brasil? Mande seu comentário para gente!

Próxima Matéria
Magno Oliver
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+