Notícias

Cães robôs são testados pelos Estados Unidos

cães robôs
0

A fronteira dos Estados Unidos com o México é uma região que comumente se torna alvo de notícias, já que muitas pessoas tentam entrar no país norte-americano pela fronteira mexicana. No entanto, recentemente o local foi notícia por outro motivo: os cães robôs. Esses protótipos estão sendo desenvolvidos para reforçar a segurança na região.

Os cães robôs foram incorporados na fronteira pelo Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) e fabricados pela empresa Ghost Robotics, da Filadélfia. As máquinas possuem 76 centímetros de altura, 32 kg e autonomia de 12 km com uma carga.

Ghost Robotics

Características dos cães robôs

Os cães robôs são equipados com diversas câmeras e sensores capazes de transmitir vídeo e outros dados em tempo real para operadores humanos. Em uma postagem feita no blog do DHS, a gerente de programa do departamento de pesquisa e desenvolvimento, Brenda Long, afirmou que essas máquinas podem navegar de forma autônoma ou manual, e carregar diferentes cargas, desde câmeras térmicas e de visão noturna, até armas (a exemplo de rifles).

Apesar da possibilidade de carregar armas, até o momento nenhuma informação divulgada afirmou que os cães robôs serão utilizados para esse fim. Inclusive, nas imagens mostradas pelo DHS, as máquinas testadas para o patrulhamento não têm armas.

Ghost Robotics

De acordo com a postagem do órgão americano, as máquinas foram testadas para “serviços de sentinela” ao ar livre, patrulhando de maneira autônoma e seguindo instruções via GPS. O blog comparou o uso de cães-robô na fronteira dos Estados Unidos com o uso de drones militares, chamando-os de “multiplicadores de força que podem complementar o trabalho de agentes humanos”.

Os testes

Em testes, os cães robôs carregaram câmeras e sensores de vigilância em inspeções de vagões de trem parados em pátios ferroviários e exploraram edifícios residenciais. De acordo com o diretor de produtos da Ghost Robotics, Gavin Kenneally, uma característica dessas máquinas é que elas conseguem “atravessar todos os tipos de terreno natural, incluindo areia, rochas e colinas, bem como ambientes construídos pelo homem, como escadas”.

Ghost Robotics

Entretanto, uma limitação apresentada nos testes é que, muitas vezes, os cães robôs caem “sem motivo aparente”. Outro ponto analisado é a vida útil da bateria, que não é muito longa. O Departamento de Segurança disse que coletou dados sobre a bateria do produto e que está trabalhando com a fabricante para aprimorá-la, mas não revelou os resultados.

O DHS não deu nenhuma previsão para a implementação dos cães robôs, mas disse que os testes vão continuar até que eles sejam, de fato, incorporados nas fronteiras. A ação tem gerado grandes repercussões, visto que o trabalho das máquinas vai substituir o de humanos. Além disso, a possibilidade de armar os protótipos coloca em cheque as reais intenções dos Estados Unidos com a patrulha realizada pelos robôs.

Afinal, quem limpa a casa do BBB?

Matéria anterior

Curitibana é a primeira brasileira a receber pâncreas artificial

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos