Curiosidades

Carl Sagan estava certo! Somos feitos de poeira estelar

0

“O cosmos está dentro de nós. Somos feitos de matéria estelar. Somos uma forma do universo conhecer a si mesmo”. Isso foi dito por Carl Sagan, astrônomo e comunicador, em 1980. Recentemente, a frase foi repetida e confirmada em um episódio da série de vídeos Chasing Starlight, produzida pelo Observatório Europeu do Sul (ESO). Ou seja, as pessoas realmente têm partes do cosmos dentro de si.

No vídeo em específico, a astrofísica Suzanna Randall falou sobre a frase de Sagan e explicou seu significado, fazendo relação entre os elementos vistos no corpo das pessoas com os lançados no espaço pelas primeiras estrelas do universo.

Segundo Randall, depois do Big Bang o universo era quente e denso, mas era composto por dois elementos mais leves, no caso, o hidrogênio e o hélio, e vários metais. No entanto, como sozinhos esses dois gases não dariam conta de “criar algo tão complexo quanto o corpo humano”, a astrofísica adiantou o relógio cósmico até 100 milhões de anos depois. Nessa época, as nebulosas, que são nuvens gigantes de hidrogênio e hélio, formaram-se.

Composição do universo

Tecmundo

A primeira geração de estrelas no universo aconteceu no momento em que as primeiras nebulosas juntaram muita massa e acabaram colapsando sob sua própria gravidade. E como elas eram de hidrogênio e hélio, os primeiros astros eram praticamente desprovidos de metal. Contudo, eles começaram a fazer algo que o sol faz todos os dias: fundir hidrogênio em seus núcleos para criar hélio.

De acordo com Randall, isso foi o marco do começo do processo de morte estelar porque “quando o hidrogênio no núcleo da estrela se esgota, as coisas começam a acontecer muito rapidamente. Ela entra em uma nova fase de sua vida, chamada fase de gigante vermelha”. Quando isso acontece, os núcleos se contraem e as camadas externas, onde tinha a fusão do hidrogênio em hélio, incham e fazem com que a estrela cresça até 100 vezes.

Pessoas

Assim, essa contração do núcleo progressiva de cada estrela criou condições para que elas ficassem quentes o suficiente para começar a fundir o hélio em elementos mais pesados. Justamente na fase terminal da vida das primeiras estrelas foi que surgiram os elementos que compõem 84% dos corpos das pessoas, no caso, o oxigênio e o carbono.

“Estrelas com mais de oito massas solares continuam a fundir elementos no seu núcleo e criam outros cada vez mais pesados, tão pesados como o ferro. Porém, chega uma hora em que elas têm que morrer e explodem como supernovas”, disse Randall.

A astrofísica concorda com as afirmações feitas por Sagan de que as pessoas são feitas de material estelar e diz: “A maioria dos átomos do meu corpo são, na verdade, criados nas profundezas das estrelas, nessas fornalhas estelares incrivelmente quentes”.

Além

Moon omens

Por mais que tenhamos realmente o cosmos dentro de nós, existem pessoas que vão além. As chamadas pessoas estelares, ou sementes estelares, starseeds em inglês, são aqueles que acreditam terem vindo de outras dimensões para o nosso planeta para ajudar a curar a Terra e guiar os terráqueos para a sua idade do ouro, que é um período de bastante felicidade, prosperidade e realizações.

Diferente dos chamados “almas da Terra”, que acreditam terem reencarnado no nosso planeta, as sementes estelares acreditam que despertaram de um outro mundo para nascerem na Terra. Essas pessoas acreditam que são os canais entre nosso planeta e os reinos divinos. Por conta disso, elas conseguem se transportar entre galáxias através da meditação.

Outra coisa que os starseeds acreditam é que eles conseguem se comunicar com uma linguagem leve. Ela é tida como uma forma que passa pelas limitações humanas e é, na verdade, a linguagem da alma.

Esse fenômeno é creditado por Brad Steiger, autor que escreveu a respeito do desconhecido e estava bastante interessado na vida alienígena e fora da Terra. No seu livro de 1976, “Gods of Aquarius”, ele escreveu que algumas pessoas são originárias de outras dimensões.

Quem acredita nesse fenômeno fala que existem várias formas de saber se uma pessoa é uma starseed. Uma delas é na busca por sentido na vida e a pessoa ter um sentimento de falta de pertencimento. Outros indicadores de que a pessoa pode ser uma semente estelar é ela ter uma intuição muito forte e ser bem espiritual.

Além disso, quem veio de outras dimensões para a Terra também é bastante empático, sensível e costuma ter mais problemas de saúde, tanto física como mental, porque a alma dela não está acostumada com seu corpo humano.

Ainda de acordo com aqueles que acreditam, as sementes estelares querem experimentar e explorar novas culturas para que isso as ajude a ter insights novos a respeito da existência. Exemplo disso são teorias novas a respeito da sociedade, intervenções de saúde holísticas e pensamentos a respeito de civilizações e alienígenas antigos.

Fonte: Tecmundo,Science alert

Imagens: Tecmundo,YouTube, Moon omens

Cientistas explicam por que o Meridiano de Greenwich não está onde deveria

Previous article

Woodstock 99: o pior festival de música da história que terminou em desastre

Next article

Comments

Comments are closed.