Curiosidades

Casos de síndrome respiratória aumentam em todas as regiões do Brasil

0

Nós estamos vivendo a pandemia de covid-19 há mais de dois anos e sabemos os estragos que ela fez no mundo todo. Agora, de acordo com um novo Boletim InfoGripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os casos  de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) têm aumentado em todas as regiões do país.

Os dados para esse boletim foram apurados entre 11 e 17 de dezembro. Como resultado, eles mostram o crescimento dos casos em todas as faixas etárias, mas a incidência é maior na população adulta. E dentre esses casos, o que mais é visto é de covid-19.

Casos

Alpileg

Ainda de acordo com o boletim, o crescimento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave é visto em 20 dos 27 estados brasileiros. São eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Em todos esses estados, o aumento é visto entre os adultos e em pessoas com faixa etária maior do que 60 anos. Isso vai de encontro com o aumento de internações relacionadas com o coronavírus.

Outro dado revelado pelo boletim é que nas últimas quatro semanas epidemiológicas, os casos que tiveram resultados positivos para os vírus respiratórios tiveram uma prevalência de 1,7% para influenza A; 0,1% para influenza B; 8,3% para Vírus Sincicial Respiratório (VSR); e 80,2% para covid-19.

Alguns desses casos acabaram levando à morte. Com relação a ela foi de 1,7% para influenza A; 0,1% para influenza B; 8,3% para VSR; e 80,2% para covid-19.

Preocupação

Olhar digital

Mesmo tendo essa tendência de crescimento a longo prazo, se for levado em consideração as últimas semanas, a curva nacional manteve sua desaceleração. De acordo com a Fiocruz, essa desaceleração pode ser por conta da queda recente nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave vistos no Rio de Janeiro e em São Paulo. Além desses estados, a Paraíba também viu uma queda no número de casos semanais.

Por conta disso, Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, recomenda que as pessoas tenham cuidado, principalmente aquelas que têm um risco maior de desenvolver casos graves. Ele também fez uma ressalva a respeito das festas de fim de ano e recomendou que as pessoas tenham cuidado com relação a situações de risco de infecção.

De acordo com Gomes, usar máscaras quando estiver no transporte público, em lugares fechados ou mal ventilados e em aglomerações deve ainda ser colocado em prática para que essa situação epidemiológica volte a ter uma baixa.

Covid

Portal projeta

Mesmo que os casos pareçam estar aumentando em quase todos os estados brasileiros, as farmácias do Brasil registraram uma queda de 21% nos testes positivos de covid. Isso foi notado depois de oito semanas de alta nos casos.

Olhando para os números, entre os dias cinco e 11 de dezembro foram 31.972 novos diagnósticos nas unidades pelo Brasil em comparação com 40.631 casos identificados 14 dias antes. Esses dados são da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma).

Na primeira semana depois de o Brasil ter registrado 41.848 testes positivos, os casos de covid deram uma desacelerada, o que representou apena 3% a mais do que nos sete dias antes. Atualmente, o primeiro sinal de aumento de casos é dado pelas farmácias. Isso acontece desde outubro quando aconteceu um grande aumento, até porque foi a época em que a nova onda entrou na sua trajetória de queda.

E antes dessa onda mais recente de covid no país, as farmácias já registravam os níveis mais baixos desde o começo da pandemia. Se isso continuar, essa será a menor alta do coronavírus registrada pelas farmácias durante toda pandemia.

Fonte: Olhar digital, IG

Imagens: Olhar digital, Alpileg, Portal projeta

O brasileiro faz sexo pela 1ª vez aos 18 e tem 10 parceiros na vida, diz estudo

Previous article

Oxigênio respirável em Marte é produzido pela NASA

Next article

Comments

Comments are closed.