De acordo com um alerta feito pela China, um novo tipo de pneumonia mais letal que a Covid-19 teria sido detectada no Cazaquistão. Nesse sentido, ainda segundo as autoridades chinesas, deveríamos voltar a atenção para essa possível ameaça. Entretanto, o Cazaquistão nega as informações e afirma que a notícia distorcida. Desse modo, o país afirmou que havia reconhecido a presença de "pneumonias virais de etiologia não especificada".

Segundo o alerta feito pela embaixada da China no Cazaquistão, os chineses que moram no país deveriam tomar cuidado com esse novo tipo de pneumonia, que possuiria uma alta taxa de mortalidade. Por conta do alerta ter sido divulgado no aplicativo WeChat, um dos mais populares da China, ele acabou tendo grande repercussão na mídia estatal chinesa.

Afinal, será que devemos entrar em estado de alerta?

Publicidade
continue a leitura

Mesmo que esse novo tipo de pneumonia não se torne uma pandemia, os números de mortos assustam. De acordo com a embaixada da China no Cazaquistão, no primeiro semestre de 2020, houve 1.772 mortes por pneumonia. Dito isso, desse número, apenas no mês de junho foram 628 mortos. Sendo assim, dentro desse número também haviam muitas vítimas chinesas.

Após o comunicado, o Ministério da Saúde do Cazaquistão classificou o comunicado chinês como uma notícia falsa ("fake news"). Assim, para Tsoy Alexe, ministro da Saúde, essas "informações não são consistentes com a realidade". Além disso, o ministro também reforçou que o país segue a diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) para casos de Covid-19, seja diagnosticado em modo epidemiológico ou clínico, mas sem confirmação de laboratório, sejam registrados como pneumonia. "Dessa forma, o Cazaquistão monitora esses índices de pneumonia para tomar decisões de modo a estabilizar a incidência de Covid-19", afirmou o ministro.

Publicidade
continue a leitura

O que fez com que o número de casos aumentasse?

Se levarmos em consideração o número de casos de pneumonia de junho, podemos perceber que o número foi 2,2 vezes maior do que o do mesmo mês, no ano anterior. Contudo, mesmo com as informações divulgadas pelos dois países, ainda se sabe qual patógeno foi responsável por essa nova onda de pneumonia.

Publicidade
continue a leitura

De forma geral, a pneumonia pode ser definida como uma infecção que atinge os pulmões. Com isso, ela pode ser causada por bactérias, fungos ou vírus, como acontece com o novo coronavírus. Porém, na maioria dos casos, o tratamento pode ser feito com antibióticos. Mas, o problema surge quando se trata de um novo vírus ou bactéria. Nesse caso, a infecção pode ser imune os remédios atuais, como é o caso da Covid-19, uma outra doença respiratória.

De acordo com a OMS, a possibilidade de epidemia no Cazaquistão está fora de questão. "A trajetória ascendente de Covid-19 no país pode sugerir que muitos desses casos são na verdade casos não diagnosticados de Covid-19", afirma Mike Ryan, diretor do programa de emergências da OMS. Até o momento, o Cazaquistão registrou mais de 50.000 casos confirmados de Covid-19. Além disso, já são 264 mortes registradas. Por isso, no final de março, o país implementou uma rígida quarentena que fez com que os números estabilizassem.

Publicado em: 10/07/20 23h12