Ao redor do mundo, a disseminação do novo coronavírus tem causado um terremoto nos mercados globais nos últimos dias. No entanto, algumas empresas têm, pela natureza de seus negócios, conseguido ir bem nas bolsas com a crise. Dessa forma, enquanto uns têm perdido, outros têm ganhado muito dinheiro com a epidemia do coronavírus.

Entre essas empresas, podemos citar as que fabricam vacinas, desinfetantes e máscaras. Mas para a surpresa de alguns, outras empresas também entram nessa lista, como as que têm como foco os serviços remotos ou de entrega. Para se ter ideia, as ações da Inovio Pharmaceuticals dobraram de valor depois que a empresa anunciou que inciará testes clínicos de sua vacina em humanos. E dentre suas rivais, podemos citar a Moderna, Novavax, Gilead, AIM ImmunoTech e Vir Biotechnology.

Serviços para quem não pode sair de casa

Publicidade
continue a leitura

Além das já citadas, outras empresas se beneficiam indiretamente da epidemia do coronavírus. Por exemplo, podemos citar as provedoras de teleconferência, educação e entretenimento online. Dessa forma, esse tipo de valorização acontece, principalmente, em países como Japão e Itália. Entretanto, esses países também fecharam escolas e algumas empresas, como Google e Twitter, além de pedirem para que seus funcionários trabalhem de casa.

Nas mais diferentes partes do mundo, diversas pessoas já optaram por evitar locais públicos, à medida que os casos de pessoas infectadas e as mortes aumentam. Para dar conta dessa nova realidade, a empresa de investimentos MKM Partners criou um "índice de ficar em casa". Assim, o objetivo é acompanhar a trajetória de empresas que se beneficiam da disseminação do vírus. No entanto, mesmo as empresas que ganham com a crise da saúde não estão livres de turbulências repentinas. Isso acontece porque os desdobramentos da situação surgem a todo momento. Contudo, empresas que fornecem serviços de teleconferência, saúde e educação online estão sendo beneficiadas até o momento.

Publicidade
continue a leitura

Empresas que estão na mira dos investidores

Publicidade
continue a leitura

Entre as empresas, que estão sendo beneficiadas, podemos citar: Inovio, que, ao desenvolver, uma vacina chamada INO-4800, suas ações dobraram. Também a Moderna, que ao desenvolver uma vacina experimental, viu suas ações subirem 42%, bem como a Novavax, uma empresa que estuda vacinas e já cresceu 20%. Também tem-se a Regeneron Pharmaceuticals, uma empresa que pesquisa um tratamento para o coronavírus e a Top Glovea maior fabricante mundial de luvas médicas. Do mesmo modo, a K12, uma empresa especializada em educação online para crianças e a Zoom Video, uma empresa que fornece serviços de videoconferência para empresa. Além disso, Teladoc, uma empresa que conecta pacientes e médicos online e a Netflix, uma empresa de streaming de filmes e séries, também estão indo muito bem.

Nos Reino Unido, a venda de desinfetantes para as mãos aumentou em 255%. Mas esse número também pode ser visto, ao redor do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, esse número aumentou em 70%. Para se ter uma ideia, algumas redes de farmácia impuseram um limite de vendas de dois desinfetantes por cliente. Enquanto isso, consumidores asiáticos também passaram a estocar produtos de higiene pessoal, após o surto. Na Itália, onde há mais de 2 mil casos, a venda de sabonetes disparou. Por outro lado, as ações da empresa 3M, que fabrica máscaras e outros produtos, foi visto um comportamento irregular, que teve uma queda nas ações.

Publicado em: 13/03/20 19h12