Curiosidades

Cientistas ficaram impressionados com sons estranhos na atmosfera da Terra

0

A totalidade do espaço ainda não foi entendida, mas existem coisas que os cientistas já conseguiram descobrir, entender em algum nível, e descrever. E em uma tentativa de entender essas dúvidas sobre o espaço, nós procuramos estudar e compreender ele como um todo. Tanto que cientistas dedicam suas vidas ao estudo do universo.

Ele pode ser e ter uma infinidade de coisas. Mas uma coisa que o universo não é é barulhento. Isso porque o som não consegue se propagar no espaço por causa do vácuo. E como por lá não existem moléculas no ambiente, como existem aqui em nosso planeta, as ondas sonoras não são transmitidas.

Ele pode não ser barulhento, mas alguns sons são produzidos. Como por exemplo, essa revelação que surpreendeu os cientistas. No caso, os balões movidos a energia solar que ficam flutuando na estratosfera conseguiram captar sons de baixa frequência. O mais curioso é que a origem desses sons ainda é um mistério.

Sons

Socientifica

Quem teve o privilégio de escutar esses sons inaudíveis foram os cientistas do Sandia National Laboratories, no Novo México. “Quando iniciamos o projeto com balões, não fazíamos ideia do que encontraríamos”, disse Daniel Bowman, cientista do laboratório.

O que os cientistas esperavam detectar eram os sons já conhecidos, como os de explosões, aviões, tempestades, meteoros caindo e os vindos das cidades, Entretanto, eles acabaram descobrindo algo inesperado. “A cada lançamento, captamos sons misteriosos, impossíveis de serem identificados”, continuou Daniel.

Os balões que os cientistas mandaram para a estratosfera são movidos a energia solar e equipados com sensores de infrassom, que captam sons tão graves que o ouvido humano não consegue captar. Ao todo, eles lançaram mais de 50 balões desde 2016.

Depois de sete anos, eles se surpreenderam com os resultados. Os sons produzidos na estratosfera são bem diferentes dos que são detectados na superfície do planeta. Por mais que os cientistas tenham captado sons de assinaturas de turbulência e de tempestades marinhas, vários sons ainda não tem uma origem clara.

Possibilidade

sons

eCycle

Uma das hipóteses é que eles possam ter uma relação com formas de turbulência atmosférica que nunca foram registradas. Contudo, a realidade é que não se sabe de fato o que são. “Os infrassons na estratosfera raramente foram explorados, então fazer suposições é complexo”, explicou Bowman.

Por não ter essa origem certa, a pesquisa sobre ele é praticamente infinita. Com isso, o plano dos cientistas é trabalhar em conjunto com a NASA para que balões parecidos com os que eles enviaram sejam mandados para as nuvens de Vênus.

Mesmo que essa possibilidade tenha vários desafios, ela é inovadora e pode revelar a atividade sísmica do planeta. O que por sua vez dará aos cientistas uma nova compreensão a respeito do universo. Mas enquanto esses balões não são mandados, os sons capturados continuam um mistério.

Playlist

Esses sons podem não ter uma origem definida, mas outros já registrados tem. E se engana quem acha que são poucos. Tanto que a NASA lançou uma playlist no Soundcloud. A seleção para essa playlist foi feita pela própria agência espacial. Foram selecionados sons assustadores do espaço para aproveitar o mês de outubro e a época de halloween.

“Você já ouviu os estalos, estalos e cacarejos de nosso universo antes. Usando dados de nossa espaçonave, nossos cientistas reuniram novos sons sinistros das profundezas do espaço a tempo para o halloween”, é lido na descrição da playlist.

Nessa lista de reprodução estão inclusos sons, ou outros tipos de dados que foram convertidos em áudio, que foram gravados por uma grande variedade de espaçonaves e instrumentos. Indo desde o Observatório de Raios-X Chandra até o módulo InSight Martian.

Os instrumentos, que estavam a bordo do InSight, nos deram a possibilidade de ouvir os sons fantasmagóricos dos ventos marcianos, pela primeira vez, em 2018.

Esse módulo de pouso usou seu sismômetro e sensor de pressão de ar para conseguir fazer essas gravações. E com alguns ajustes de tom, os sons vindos de Marte são rugidos de vento terrivelmente baixos feitos enquanto eles giram sobre a paisagem desértica do Planeta Vermelho.

Na playlist também está incluso uma gravação feita pela espaçonave Voyager 1, da NASA. Essa gravação  foi  feita enquanto ela cruzava os limites do enorme campo magnético de Júpiter, que é conhecido como “choque de proa”.

Além disso, a nave espacial Juno, também da NASA, gravou sons bastante assustadores das auroras de Júpiter. Mas nesse caso,  as emissões de rádio desses shows de luz sobrenaturais tiveram que ser transformados em arquivo de áudio depois por engenheiros.

Fonte: Socientifica

Imagens: Soundcloud, eCycle,Socientifica

Inteligência artificial roubará os empregos? Essa é a resposta do CEO do Google

Artigo anterior

Terra foi lar de outras criaturas gigantes depois dos dinossauros

Próximo artigo