O reino animal é bastante diverso e nele é possível ver com facilidade toda essa diversidade. Existem animais de todos os tipos, tamanhos e com funções diferentes. Uma das maiores evoluções desde os tempos passados foi a dos pássaros.

Esses "donos" do céu conseguem encantar qualquer um com suas cores, tamanhos e voos acrobáticos. Existem mais de 10 mil espécies de pássaros no mundo. A variedade é imensa, e existem pássaros de todos os tamanhos.

E além de lindos, alguns possuem características bastante impressionantes. De acordo com uma nova pesquisa sobre a mente dos corvos foi revelado que eles não são apenas inteligentes, mas que tem uma forma de consciência. Esses pássaros são capazes de estarem conscientes e atentos ao mundo ao seu redor.

Isso é chamada de consciência primária, ou sensorial. E ela tinha sido vista anteriormente somente em primatas. Isso quer dizer que a compreensão de como a consciência surgiu tem que ser repensada. Além de reconsiderar o cérebro das aves.

"Os resultados do nosso estudo abrem uma nova maneira de olhar para a evolução da consciência e suas limitações neurobiológicas", disse o fisiologista animal, Andreas Nieder, da Universidade de Tübingen.

Publicidade
continue a leitura

Consciência

Nos animais que não falam a consciência é difícil de ser definida. Ela é a capacidade de estar ciente de si mesmo e do mundo a sua volta. Saber o que você sabe e pensar a respeito desse conhecimento. Ela aprimora a solução de problemas e também as tomadas de decisões. Nesses dois aspectos os corvos se destacam.

A consciência primária é a forma mai básica de consciência. Ela é a consciência de perceber o mundo presente. A priori ela foi associada ao córtex cerebral dos primatas, que é uma região bem complexa em camadas do cérebro dos mamíferos.

Publicidade
continue a leitura

Mas o cérebro das aves é estruturado de uma forma bem diferente do dos primatas. Então, por mais que os cor´videos, família de pássaros que inclui os corvos, sejam bastante inteligentes e tenham habilidades cognitivas encontradas nos primatas, ainda existem dúvidas se eles poderiam passar da linha do pensamento consciente.

Para tentar descobrir isso, Nieder e sua equipe criaram um experimento para testar se os pássaros poderiam ter experiências subjetivas. E eles fizeram o teste em dois corvos. Primeiro eles foram treinados para responder a estímulos visuais.

Foi mostrado a eles telas em que luzes eram exibidas. Quando o corvo visse a luz ele deveria mexer sua cabeça para mostrar que eles  tinham visto alguma coisa. A maioria das luzes eram fáceis de ver. Mas algumas eram difíceis de serem detectadas.

Corvos

Publicidade
continue a leitura

No experimento, cada um dos corvos recebeu aproximadamente 20 mil sinais espalhados em dezenas de sessões. E a atividade neuronal deles era registrada através de eletrodos colocados em seu cérebro.

"Espera-se que as células nervosas que representam a entrada visual sem componentes subjetivos respondam da mesma forma a um estímulo visual de intensidade constante. Nossos resultados, no entanto, mostram conclusivamente que as células nervosas em níveis de processamento mais elevados do cérebro do corvo são influenciadas pela experiência subjetiva, ou mais precisamente produzem experiências subjetivas", explicou Nieder.

Os resultados então confirmaram que as experiências subjetivas não são exclusivas do cérebro de primatas. E que as camadas complexas do cérebro dos mamíferos não são um requisito para a consciência. Tanto que, um segundo estudo descobriu que a suavidade no cérebro das aves não é uma indicativa de nenhuma falta de complexidade.

Publicado em: 30/09/20 16h17