Corpo encontrado pode ser o primeiro e único de um grão-mestre da Ordem dos Templários

POR Natália Pereira    EM História      28/04/18 às 19h29

A Ordem dos Templários foi uma organização de cavaleiros fundada no século 12, que se manteve entre os anos 1118 e 1314. Eles faziam parte da congregação cristã e uma de suas funções era proteger os peregrinos durante as suas viagens à Terra Santa. E, mesmo sendo extremamente famosos e reconhecidos durante a Idade Média, ainda existe muito a seu respeito para se descobrir.

E, mesmo não sabendo exatamente quem foram, você provavelmente já viu os famosos cavaleiros brancos com sua cruz vermelha. E, caso queira saber mais sobre quem foram e as coisas obscuras que fizeram no passado, já nos dispusemos a explicar alguns de seus métodos de tortura e como eram seus rituais de magia. Além disso, a alguns anos, pesquisadores da Universidade de Bolonha acabaram descobrindo um cadáver que pode ser muito importante para o entendimento sobre a Ordem dos Templários.

O cadáver do grão-mestre dos Templários

Pesquisadores da Universidade de Bolonha encontraram um cadáver suspeito em 2016, enquanto trabalhavam na restauração da igreja de San Fermo Maggiore, em Verona. A sua sepultura estava escondida atrás de uma parede do local e foi encontrada por acaso. E, o fato de conter a cruz dos Templários esculpida logo em cima e de que um tecido de seda estava sobre ele fez com que os especialistas criassem algumas deduções.

O tecido sobre ele indicava que teria sido alguém notório enquanto estava vivo e a cruz deixava claro a que grupo pertencia. E, ambos os indícios juntos fizeram com que eles deduzissem que aquele teria sido Arnau de Torroja, o 23º grão-mestres da Ordem dos Templários. Além disso, alguns testes científicos, como o do carbono 14, deram algumas respostas mais consistentes. O homem ao qual o cadáver pertencia teria vivido entre 1020 e 1220 e nasceu em alguma região entre a Península Ibérica e o sul da França.

A próxima comprovação

Recentemente, os especialistas acabaram descobrindo uma nova forma de comprovar, de uma vez por todas, se esse seria realmente o cadáver de Arnau de Torroja. E, se isso se provar verdade, esse será o único grão-mestre dos Templários já encontrado. A descoberta será enfim possível porque Arnau não foi o único da família a ser reconhecido e uma comparação do seu genoma será possível em breve. O seu irmão, Guillem de Torroja, foi um arcebispo de Tarragona e teria sido enterrado na catedral da cidade.

O grupo acaba de receber a permissão do atual arcebispo para recuperar os restos de Guillem. Assim que isso acontecer eles poderão fazer uma análise do seu genoma e comparar com a do suposto Arnau. Apesar de não saberem exatamente quando os resultados iram se mostra, isso pode em fim acabar com o mistério. Incrível saber que esse pode ser o único grão-mestre de uma ordem como a dos Templários. O que acham?

Via   El País     History     Diarimes  
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+