• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

É isso que acontece com seu corpo quando você come comida congelada

POR Rafael Miranda    EM Ciência e Tecnologia      25/02/16 às 16h03

Quem não gosta de uma refeição pronta de vez em quando? Pessoas com um estilo de vida agitado que o digam. O consumo de refeições prontas e produtos à base de carne processada aumentou cinco vezes nos últimos 40 anos em todo o mundo, de acordo com o último levantamento feito pelo Departamento Nacional de Alimentação do Reino Unido.

Altos níveis de calorias e gorduras em alguns destes produtos podem ser vistos nos rótulos. Mas, há outras preocupações sobre o valor nutricional de algumas refeições - coisas que você não vai encontrar no rótulo.

Conheça o que pode acontecer com seu corpo ao comer refeições congeladas:

Nutrientes perdidos

6 - Copia

Uma preocupação é a forma como esses alimentos são cozidos. Processos de cozimento podem ser tão importantes para a nossa saúde como o teor de açúcar, sal e gordura. Um exemplo é a beterraba. Aquela água roxa é um exemplo vivo de como nutrientes (antioxidantes) podem ser perdidos.

Outros nutrientes desaparecem despercebidos na água de cozimento, como vitaminas do complexo B de vegetais folhosos, e glucosinolatos anticancerígenos dos membros da família do repolho. Em casa, podemos minimizar isso ao cozinhar legumes usando a água de cozimento.

10 - Copia

Entretanto, nós não temos controle sobre a fabricação de alimentos prontos que compramos em supermercados. Será que as empresas que fazem esses produtos tomam cuidado para preparar refeições prontas de forma que preserve os nutrientes? Nós simplesmente não sabemos.

Os rótulos de refeições prontas tendem a mostrarem poucas informações como gordura, açúcar e sal. Os fabricantes de refeições prontas não tem que rotular o conteúdo total de vitamina e, provavelmente, não se incomodam tentando descobrir como muitos dos seus alimentos perdem os nutrientes. Mesmo quando mencionam vitaminas em seus rótulos, isso pode apenas significar que as vitaminas estavam nas matérias-primas. Não é uma indicação de que permanecem no produto final.

9 - Copia

Alguns fabricantes de refeições congeladas substituem ingredientes saudáveis ?por menos saudáveis. Por exemplo, o óleo de colza é comum em pratos prontos preparados no Mediterrâneo, como homus e pizzas, mesmo que eles sejam feitos tradicionalmente com azeite virgem. O azeite virgem tem benefícios para a saúde, mas não há nenhuma evidência destes benefícios com o óleo de colza.

Outro exemplo é a forma como são processadas as azeitonas. Antioxidantes benéficos que reduzem o risco de doenças cardiovasculares são perdidos durante o processamento de algumas azeitonas pretas. Felizmente, o cliente pode identificar estas azeitonas nutricionalmente pobres pelo gluconato ferroso (adicionado para estabilizar a cor preta) mencionado no rótulo.

8 - Copia

O valor nutricional das refeições congeladas pode ser prejudicial para idosos que, acabam não recebendo vitaminas e sais minerais suficientes para manter o corpo saudável. Suplementos podem ser uma resposta alternativa, mas eles não fornecem todos os nutrientes.

Assim, as autoridades de saúde geralmente recomendam que todos tenham uma dieta saudável, em vez de depender de suplementos. E se as refeições prontas são uma parte significativa da dieta, é importante que elas tenham nutrientes que estavam presentes nas matérias-primas.

Não é apenas o que é retirado

7 - Copia

Nutrientes perdidos não são a única preocupação. Outros perigos potenciais espreitam no balcão da comida congelada. Carcinogéneos conhecidos como aminas heterocíclicas são produzidas em carnes fritas ou grelhadas em altas temperaturas. Assim, a redução do consumo de refeições prontas que contenham estas carnes poderia ser uma boa ideia.

Além disso, produtos de carne populares, como nuggets de frango e kebabs têm altos níveis de substâncias conhecidas como AGEs (produtos finais da glicação avançada). As mesmas estão ligadas a um risco de diabetes e, possivelmente, de demência. Pessoas com diabetes ou doença renal (que são menos capazes de excretar AGEs) são aconselhadas a limitar sua ingestão de alimentos que contenham essas substâncias.

Má alimentação é a principal razão - à frente do tabagismo e falta de exercício - para a epidemia de doenças crônicas em países desenvolvidos, como o EUA. As empresas que fazem refeições prontas podem ajudar nessa luta contra essas doenças crônicas, fornecendo refeições ricas em nutrientes.

A preocupação com a má alimentação, muitas vezes centra-se no açúcar, sal e gordura, mas os níveis de nutrientes também são importantes. Por exemplo, novas pesquisas indicam que uma combinação ótima de nutrientes pode ajudar a prevenir doenças como Alzheimer. Mas para atingir níveis satisfatórios desses nutrientes, aqueles que comerem refeições prontas devem ser capazes de analisar se esses produtos estão sendo produzidos com um alto padrão nutricional.

Próxima Matéria
Via   Independent  
Imagens Independent
Rafael Miranda
Criando forças para segurar o forninho de cada dia. Instagram: @rafaelmiranda17
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+