Entretenimento

Essas foram as lives mais assistidas do mundo em 2020

0

O ano de 2020 foi considerado o ano das lives. Afinal, por conta da pandemia, os artistas que embalam o cenário da música não puderam realizar shows ao vivo.

Das dez transmissões ao vivo de música que obtiveram maior audiência no YouTube, oito são de artistas do Brasil. Marília Mendonça, que também dona do clipe mais assistido do ano na plataforma, ocupa o primeiro lugar. A apresentação da cantora teve, ao todo, 3,3 milhões de visualizações simultâneas.

A musa do sertanejo superou o fenômeno sul-coreano BTS e o tenor italiano, Andrea Bocelli. Em segundo lugar, temos Jorge e Mateus. A live da dupla, realizada em abril, teve 3,24 milhões de visualizações.

O tenor italiano, Andrea Bocelli, ocupa o terceiro lugar. Sua live teve 2,86 milhões de visualizações. Logo depois, na quarta posição, temos o carismático Gusttavo Lima. A live do muso da sofrência atraiu 2,77 milhões de espectadores.

Na quinta posição, temos os irmãos Sandy e Junior. A dupla reuniu 2,55 milhões de fãs. Em sexto lugar, com 2,52 milhões de visualizações, aparece o cantor leonardo. A sétima posição foi ocupada pelo fenômeno sul-coereano BTS, com 2,31 milhões de visualizações.

As últimas posições foram ocupadas novamente pelo ritmo sertanejo. Marília Mendonça aparece novamente na oitava posição. A segunda live da cantora teve 2,21 milhões de visualizações.

A dupla Henrique e Juliano ficaram na nova posição, com 2,06 milhões de visualizações. E a dupla Bruno e Marrone, que obtiveram 2,05 milhões de visualizações, ficaram em décimo lugar da lista.

As lives e a sofrência

Para compor esse ranking de gigantes, a plataforma YouTube contabilizou o número de dispositivos que estavam conectados simultaneamente em cada uma das lives. Portanto, o número de visualizações pode ser ainda maior, afinal, as lives podem ter sido acompanhadas por mais de uma pessoa no mesmo dispositivo.

Além de ter sido considerado o ano das lives, em 2020, artisticamente falando, foi também o ano da sofrência. Além de Marília, inúmeros outros artistas sertanejos fizeram a alegria de muitos brasileiros durante o auge da quarentena.

Basicamente, foram os artistas do sertanejo que profissionalizaram os shows on-line em meio ao isolamento. De acordo com reportagem publicada pelo portal G1, o precursor das lives foi o cantor Gusttavo Lima.

O artista, que realizou uma produção on-line luxuosa com mais de cinco horas de duração. Foi exatamente o show do cantor que incentivou os companheiros a produzirem as apresentações que viriam depois.

Vale lembrar também que inúmeros outros cantores foram criticados por reunirem durante as rígidas medidas de isolamento social um considerável número de músicos e profissionais técnicos em suas lives. A aglomeração, afinal, ainda é um dos maiores risco de contágio da covid-19.

Mesmo trazendo à tona tamanha preocupação, os formatos das apresentações on-line explica, e sem a necessidade de palavras complexas, o porquê o Brasil ocupou oito posições no ranking do YouTube.

É verdade que grandes nomes da música internacional também produziram lives. No entanto, a maioria priorizou apresentações mais simplistas, as quais muitas foram ilustradas apenas por voz e violão e as lives mais elaboradas foram feitas para arrecadar doações a instituições de caridade, sem falar dos artistas que optaram pelo modelo com venda de ingressos.

Essa igreja adquiriu o direito de músicas da Rihanna, Beyoncé e outros artistas

Matéria anterior

Drone faz vídeo impressionante do telescópico Arecibo desabando completamente

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos