Ciência e Tecnologia

Starlink, empresa de Elon Musk, tem clientes em 90% das cidades da Amazônia

0

Os dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) revelam que a internet Starlink, empresa de Elon Musk, destaca-se como uma das principais fornecedoras na Amazônia.

Aproximadamente 90% dos municípios que compõem a Amazônia legal contam com esses serviços.

A Starlink recebeu autorização para operar no país a partir de janeiro de 2022, e sua presença na Amazônia legal iniciou-se em setembro do mesmo ano.

De acordo com a Anatel, 697 dos 772 municípios da Amazônia legal, que incluem estados como Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão, possuem antenas para acessar a internet Starlink.

A Anatel informou à BBC que é comum encontrar antenas da empresa em garimpos, com imagens capturadas mostrando essas antenas junto a armas, munição e ouro recolhido em operações da Polícia Federal e do Ibama.

Além disso, segundo a agência, as antenas são frequentemente instaladas em acampamentos e dragas de garimpo.

Entre o início do ano e o início de setembro, foram realizados 32 termos de apreensão em ações contra garimpo ilegal.

A disponibilidade de internet rápida facilita a comunicação de alta velocidade para criminosos, contribuindo para as atividades de garimpeiros e traficantes de madeira.

Via Hardware

Mais conectividade e desafios

Além disso, a internet Starlink desempenhou um papel crucial ao estender a conexão para comunidades remotas na Amazônia.

Membros da comunidade indígena yanomami compartilharam com o BBC News Brasil que a presença da antena possibilitou uma comunicação de alta velocidade com profissionais de saúde e familiares enfermos.

Ainda, a confiabilidade da internet Starlink apresenta benefícios reais, facilitando transações financeiras, incluindo pagamentos via cartões de débito, crédito e Pix.

Por outro lado, a predominância da internet Starlink na Amazônia levanta preocupações sobre a soberania nacional.

Ao ser a principal provedora de conexão na região, a empresa acumula uma quantidade substancial de dados, conferindo-lhe um controle significativo sobre as conexões, concentrado nas mãos de uma única entidade.

O que é a internet Starlink?

Desenvolvido pela SpaceX, o serviço visa proporcionar internet de alta velocidade, mesmo em áreas remotas, por meio do lançamento de aproximadamente 12 mil satélites ao espaço.

A meta é oferecer conectividade rápida e abrangente por meio de satélites. Por isso, utiliza tecnologias que visam reduzir custos para os usuários e ampliar a cobertura do serviço.

Cada satélite está equipado com quatro antenas de alto desempenho, trabalhando de maneira coordenada para transmitir sinais de forma rápida e econômica.

A extensa rede formada pelos milhares de satélites em órbita visa atingir áreas não cobertas pelas atuais operadoras de telecomunicação.

Além disso, os satélites da internet Starlink têm um design de painel plano, pesando 260 kg e operando em baixas altitudes, a 550 km.

Dessa forma, facilita sua rápida desintegração na atmosfera ao serem desativados.

Também tem equipamentos como um painel solar único para alimentação, otimizam o consumo de energia durante o funcionamento.

A internet por satélite é mais rápida?

Via Rede Tiradentes

Quando o assunto é velocidade, aqueles que têm a opção de escolha geralmente preferem as operadoras que oferecem banda larga terrestre. No entanto, Elon Musk busca mudar esse cenário.

A tecnologia atual via satélite apresenta uma latência de 600 milissegundos, representando o tempo que um bit ou pacote de dados leva para se deslocar de um computador para outro.

Por outro lado, a internet Starlink promete revolucionar esse panorama, oferecendo uma internet de longo alcance e alta velocidade, com capacidade de transferência de até 1GB por segundo e uma latência reduzida para 25 mil milissegundos.

Graças aos sistemas inteligentes embarcados nos satélites, as operações tornam-se mais eficientes.

Dessa forma, resulta em custos reduzidos que podem ser compartilhados por um amplo número de usuários.

Assim, tanto pessoas físicas quanto empresas têm a perspectiva de colher benefícios significativos por meio dos serviços oferecidos pela Starlink.

Operação em andamento

Desde a obtenção de autorização para lançar seus satélites em 2018, a SpaceX tem progressivamente expandido seus serviços.

Em 2022, a cobertura da Starlink alcançou 32 países, incluindo Estados Unidos, Portugal, Espanha, França e Brasil.

A projeção é que até 2025, cerca de 40 milhões de usuários estejam utilizando a banda larga por meio dessa inovadora tecnologia.

Além disso, o serviço não é economicamente acessível. Para determinar o valor da internet via satélite da Starlink, é necessário visitar o site da empresa e calcular o custo de acordo com a região de residência.

Em uma simulação para a cidade de São Paulo, a mensalidade é de R$ 530, sem considerar o kit de instalação e o frete.

Da Amazônia, é possível visualizar os satélites a olho nu, mostrando como eles estão presentes massivamente na região, geralmente encantamento e também preocupação.

 

Fonte: CanalTech, Tecmundo

Imagens: Rede Tiradentes, Hardware

PlayStation Slim: relembre as versões ‘compactas’ dos consoles

Previous article

Comportamento e organização: o fascinante mundo das formigas

Next article

Comments

Comments are closed.