Na micro-gravidade, de acordo com a NASA, as chamas se comportam de forma diferente do que elas fazem aqui na Terra. Em vez da forma de lágrima que estamos acostumados a ver nas velas que colocamos em nossos bolos de aniversário, as chamas são verdadeiras bolas de fogo.

Ao contrário dos limites da Terra impostos sobre as condições do fogo, no espaço, as chamas se expandem avidamente, pois precisam de mais combustível. As bolas de fogo formadas tentam se expandir para alcançar o pouco oxigênio disponível e não tem a influência da gravidade.

Publicidade
continue a leitura

Através do estudo do comportamento do fogo no espaço, os cientistas da NASA estão buscando aprimorar as aplicações práticas do fogo na Terra - especificamente no estudo do processo de combustão de motores e como eles podem aproveitar melhor a sua energia.

Publicidade
continue a leitura

No espaço, gotas de combustível continuam a queimar mesmo depois de suas chamas serem extinguidas. Sim: o combustível queima sem chamas. Na verdade, o combustível é queimado com chamas que são tão fracas que elas são quase impossíveis de se ver.

Publicidade
continue a leitura

Enquanto as chamas em forma de lágrima produzem dióxido de carbono, água e fuligem, chamas no espaço e produzidas com heptano produzem monóxido de carbono e formaldeído. E, mais importante, enquanto as chamas na Terra se extinguem com facilidade, as chamas testadas no espaço demoram para serem extintas.

Publicado em: 18/12/15 18h33